Do BRASIL para Los ANGELES com a Delta Airlines

Voamos com a Delta Airlines para Los Angeles, saindo do Brasil (Salvador). A companhia aérea americana fez code share com a GOL para o voo interno (Salvador – Guarulhos em São Paulo). Fizemos o controle de passaporte na cidade de Atlanta.

Foram 2h30min até São Paulo, 9h10min até Atlanta e 4H30min até Los Angeles. Isso sem contar o corre corre nos aeroportos e a lambança que a GOL fez com a gente o que quase ocasionou a perda do voo para Guarulhos e o canelamento dos outros trechos.

Perrengue com a GOL

Uns dias antes da saída do voo em Salvador, nós recebemos um e-mail da Delta, indicando que já podíamos fazer o check-in. O site da companhia americana nos direcionava para o site da GOL, que enviava uma mensagem de erro ao tentarmos efetuar o procedimento.

Ligamos na GOL e fomos informados que havia uma pendência financeira de valor indecente. A Delta afirmava que tudo estava correto e que não havia nada em aberto. A companhia brasileira insistia na tal dívida.

No aeroporto

Fomos resolver no aeroporto, no dia da viagem para Los Angeles. Chegamos com mais de 3 horas de antecedência, esperamos pacientemente por 1 hora na fila e finalmente fomos atendidos no balcão do check-in da GOL.

O funcionário reafirmou que havia tal dívida e nos encaminhou para a loja da companhia aérea brasileira, onde havia fila e apenas 1 pessoa fazendo o atendimento. O tempo corria e começamos a ficar preocupados com o horário.

Quando chegou nossa vez, entregamos as reservas e ao tomar conhecimento do problema o atendente da loja imediatamente informou que o transtorno se devia à incompatibilidade entre os sistemas GOL e Delta, que não conversavam. Não havia, de fato, dívida ou pendência de qualquer natureza.

A loja da GOL para onde ligamos não sabia?! O atendente do check-in não sabia?!

Perdemos o voo Salvador – Guarulhos

O funcionário então nos disse que ligaria para alguém liberar nossa reserva. Questionamos a questão do horário da decolagem que se aproximava. Informamos ainda que tínhamos uma conexão em Guarulhos. Vai dar tempo, insistia ele. Não se preocupem, vocês vão embarcar!

Os minutos corriam e nada de solução. Quando fomos finalmente liberados, voltamos ao check-in: o voo estava encerrado, os passageiros embarcados e nada poderia ser feito. Perdemos o voo! Foi uma mistura intensa de péssimos sentimentos.

Respiramos e começamos a pensar em soluções. Brigar e lamentar naquele momento não resolveria a questão: precisávamos chegar a tempo de pegar o voo da Delta para Atlanta. O próximo avião da GOL que decolava de Salvador em direção a Guarulhos, não nos atendia, pois chegaria em São Paulo após a saída do avião para os Estados Unidos.

O gerente de aeroporto da GOL então, diante do relato dos fatos dos quais ele não tinha conhecimento, garantiu que iria ajudar. Não se preocupem, vocês não vão perder a conexão. A gente esperou. Ele andava de um lado para o outro e nada. Estou vendo, dizia ele entre falar com um passageiro e outro.

O tempo corria veloz!

Voando com a LATAM

Então, eu me lembrei de uma situação que passei, também no aeroporto de Salvador, 1 ano antes, na qual eu quase perdi o voo para Chicago, que também partia de Guarulhos com conexão em Miami. Procuramos no site da LATAM pelo próximo voo da companhia.

Havia um que saía a tempo de pegarmos a conexão. Chamamos o gerente, pedimos, insistimos para ele colocar a gente neste voo. Ele disse claro, com certeza. Continuou andando de um lado para o outro. Começamos a segui-lo, deselegantemente pressionando. Não podíamos perder o voo da LATAM.

Finalmente ele resolveu o problema, não sem a devida pressão. No balcão da LATAM a funcionária atendeu a gente cheia de alegria, brincou conosco, foi gentil e simpática, aliviando um pouco nossa tensão. Aliás, esta companhia já me tirou de alguns sufocos nos ultimos anos, sempre com eficiência e solicitude.

Em Guarulhos

Em Guarulhos, nós corremos. Chegando lá, novo problema! Não havia reserva para nós.

Ainda em Salvador, pedimos ao gerente que avisasse São Paulo que estávamos a caminho, pois como não pudemos fazer check-in, deu no show em Salvador. Quando isso acontece, a reserva inteira é derrubada. Ele garantiu, repetidas vezes, que não nos preocupássemos, que ele iria providenciar tudo.

Fez o que?! Nada!

A sorte é que a gerente da Delta foi prestativa, paciente e eficiente. A questão era, não tínhamos mais lugar no voo. Depois de muito ir e vir, burocracia e a gente sem saber se iria embarcar – de novo o tempo contra nós – ela conseguiu.

Nos colocou na classe Confort e levou dois passageiros dessa classe para executiva. Minha opinião neste aspecto específico: nós é que deveríamos ter ido para a executiva já que o perrengue, o sufoco, o aborrecimento e tensão foram nossos.

Naquele momento, contudo, só queríamos embarcar.

Tivemos que correr mais uma vez para o embarque internacional: leitura de bilhete, raio x, polícia federal. Desta vez, a costumeira entrevista que a Delta costuma fazer no check-in não teve. Apenas perguntaram se ficaríamos em hotel em Los Angeles.

Voando para Atlanta com a Delta

A classe Confort da Delta tem mais espaço à frente e a poltrona é um pouco mais larga. Reclina pouco e por isso mesmo, quase tão desconfortável quanto a classe econômica. Para mim que sou baixinha, não vale a diferença de preço.

Para as pessoas mais altas talvez valha à pena.

Para o jantar havia 3 opções: carne, frango e massa. Leo escolheu frango com cuscuz e salada e disse que estava bom. Eu escolhi a opção lacto-vegetariana: ravióli com espinafre. Estava bom. Havia também pão, manteiga, queijo polenguinho, cream cracker, salada de alface, palmito, tomate e bolo de brigadeiro para sobremesa.

Para beber, vinho tinto e branco, água, suco de cranberry com maça, de laranja e tomate. Amo suco de tomate.

Voando com a Delta Airlines para Los Angeles

Ravioli com espinafre – jantar da Delta

Voando com a Delta Airlines para Los Angeles

FRango com cuscuz – jantar da Delta

No café da manhã havia opção de sanduiche com queijo e presunto e só com queijo. Ambos escolhemos de queijo. Estava bom. Havia ainda chocolate prestígio, barra de cereal, salada de frutas, café, leite e água.

Na tv muitos filmes e séries, todos gratuitos, além de músicas. Eu assisti Bohemian Rhapsody contando a história de Freddie Mercury, que eu adorei e aproveite para ver novamente E o Vento Levou. Adoro!

Eu gosto muito de voar com a Delta.

Controle de passaporte em Atlanta

Em Atlanta, passamos pelo controle de passaporte. Foi relativamente rápido se comprar com outras entradas nos Estados Unidos. O oficial foi simpático, sorridente. Perguntou de onde estávamos vindo, qual era o destino final no país, se estávamos de férias, que lugares visitaríamos na Califórnia e quando soube que estaríamos em San Diego, afirmou rindo que a cidade não era tão ruim.

Enquanto aguardávamos na fila para sermos atendidos, escutamos duas vezes um intérprete de português ser solicitado.

Seguimos para pegarmos as mochilas na esteira correspondente ao nosso voo vindo do Brasil e as entregamos logo mais à frente a uma funcionária da Delta para serem levadas para o voo Atlanta – L.A.. Raio-X, sempre em frente, portão de embarque e finalmente embarcados no voo Delta para Los Angeles.

Voando para Los Angeles com a Delta Airlines

Voando com a Delta Airlines para Los Angeles

Chegando em L.A.

O avião Atlanta – L.A. era igualzinho ao GRU – Atlanta, mas agora estávamos na classe econômica. Os filmes e músicas gratuitos, mas os fones de ouvido eram pagos. Eu sempre carrego os meus. A comida neste voo era toda paga, com exceção de amendoins e pretzels, além dos sucos.

Em Los Angeles, pegamos as mochilas, não demorou e pegamos um uber para o hotel. Tem wi-fi for free no aeroporto.

Pronto. Nossa espetacular road trip pela Califórnia havia enfim começado.

Quer saber saber como foi voar de Delta Airlines para Nova York?! Então clica no link bem aqui abaixo!Cais da Ilha de Genebra

+ Voando para Nova York com a Delta

Venha espiar este mundão lindo comigo pelas redes sociais. 

Siga o Espiando pelo MundoFacebookInstagramTwitter e Trip Advisor

Voando com a Delta Airlines para Los Angeles              Voando com a Delta Airlines para Los Angeles

Clicando em qualquer uma das duas imagens logo aqui acima Cais da Ilha de Genebra Voando com a Delta Airlines para Los Angeles ficará guardado em seu perfil no  Pinterest🙂

Para mais inspirações e histórias de viagem siga o perfil do Espiando pelo Mundo no Pinterest.

Voando com a Delta Airlines para Los Angeles

Se você, meu caro viajante, gostou de saber como foi voar com a Delta Airlines para Los Angeles, compartilhe em suas redes sociais para que os amigos leiam também! 🙂 

Os botões de compartilhamento estão aqui abaixo.

Cais da Ilha de Genebra

 

By |2020-04-08T11:20:04+00:0005/04/2020|Categories: Américas, Estados Unidos, Los Angeles|Tags: , |10 Comentários

10 Comments

  1. Victoria 07/05/2020 em 09:05 - Responder

    Nossa que perrengue inicial que passaram, que sufoco para pegar avião do Brasil para Los Angeles. Espero que a Delta e a Gol melhorem o sistema e que isso não aconteça mais. Sorte que conseguiram embarcar e tiveram vôos seguros.

    • Analuiza Carvalho 07/05/2020 em 12:28 - Responder

      oi Victoria… foi mesmo uma sorte termos conseguido embarcar!!! Foi um sufoco. Sabendo que este tipo de coisa pode acontecer, e acontece, ficaremos sempre atentos agora…

  2. Matheus 07/05/2020 em 09:21 - Responder

    Nossa! Quanto perrengue, né? Acho que todo mundo que viaja está sujeito a isso, né? Eu já passei por várias dessas. Mas o bom é que a gente sempre tem história pra contar

    • Analuiza Carvalho 07/05/2020 em 12:36 - Responder

      oi Matheus… verdade! Quando a gente decide viajar deve estar sujeitos a que imprevistos e perrengues aconteçam. O jeito é correr atrás e tentar resolver! Aprender com as situações e contar muitas vezes a história do perrengue! 🙂

  3. Polliana Ribeiro 07/05/2020 em 10:30 - Responder

    Eu já fiz esse trecho com a Delta Airlines de Brasília para Los Angeles e correu tudo bem. Mas recentemente fizemos um trecho Brasília Miami com a Delta e tinha também participação da Gol e a confusão foi parecida com o que você passou. É ridículo e inacreditável as empresas fazerem parcerias para operar, mas nao conseguirem manter um mínimo de comunicação entre elas.

    • Analuiza Carvalho 07/05/2020 em 16:11 - Responder

      Concordo Polliana… inacreditável que não exista um protocolo básico de comunicação entre empresas parceiras e mais, que haja tanta desinformação entre os funcionários da GOL como aconteceu em nosso caso! O jeito é ficarmos atentos.

  4. Leo Vidal 07/05/2020 em 10:47 - Responder

    Acho a Delta uma das melhores companhias aéreas da atualidade e certamente a melhor entre as americanas. Nunca fiz o voo da Delta Airlines para Los Angeles, mas já fui para Nova York e Miami, além de ter feito o cross-country Nova York – San Francisco. Em todos fui muito bem atendido.

    • Analuiza Carvalho 07/05/2020 em 12:50 - Responder

      Concordo plenamente! Também já voei para NYC com a Delta Airlines; mesmo ótimo atendimento!

  5. Carla Mota 09/05/2020 em 13:12 - Responder

    Olá Analuiza, boa descrição nesse seu artigos sobre a viagem para Los ANGELES com a Delta Airlines. Eu também sou como você, gosto de levar os meus phones, filmes e séries para evitar perengue. É isso aí!

    • Analuiza Carvalho 09/05/2020 em 15:40 - Responder

      Compartilhamos os perrengues para que outros viajantes saibam o que fazer, caso (tomara que nunca), passem por situação semelhante, né?! 🙂 bj

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.