Uma MANHÃ de inverno em VIÑA del MAR no CHILE

Muitos e muitos anos atrás eu visitei a cidade chilena de Viña del Mar pela primeira vez. Havíamos passado uns dias no Deserto do Atacama, região que me deixou muito impressionada. Desembarcamos em Santiago e lá pegamos um ônibus para Viña.

Passamos uma noite na cidade. No dia seguinte voamos para Neuquén na Argentina para visitar amigos.

Viña del Mar – primeiras impressões e segundas, terceiras, quartas…

Viña del Mar no Chile

Viña del Mar no Chile

Chegamos em Vinã – suponho que a viagem tenha sido tranquila, pois não me recordo da travessia – fizemos check-in no hotel e seguimos de trem para Valpo, onde passamos a tarde.

Esta cidade portuária e colorida, atrevida me encantou. Já não posso dizer o mesmo de sua vizinha.

Na manhã seguinte fomos passear por Viña del Mar. O dia estava gelado, era inverno, mas o céu estava azul e o sol brilhava. Caminhamos.

Viña é uma cidade muito bonitinha, mas em minha opinião, sem graça. Arquitetura enfadonha. Sem alma. Sem grandes pontos de interesse.

Achei Viña morna, monótona, comum.

Viña del Mar no Chile

O oceano Pacífico

Relógio das flores – atração de Viña del Mar

Passamos pelo relógio das flores uma das principais atrações da cidade, colorido e bem feitinho, só isso, nada mais ou demais. As pontes que cortam o rio Marga Marga são burocráticas. Tá, a calçada que margeia o rio é bonita com suas palmeiras. No verão, com mais movimento, a cidade deve ter uma energia mais interessante.

Passamos em frente ao Cassino e ao largo do Castillo Wulff destoando a paisagem. Não nos detivemos ali mais que uns poucos instantes.

Uma coisa que chamou minha atenção na cidade foram os cartazes indicando rota de evacuação em caso de tsunami. Tenso!

Aviso indicando rota de evacuação em caso de tsunami

Viña del Mar no Chile

Calçada que margeia o rio Marga Marga

Viña del Mar no Chile

Ponte burocrática sobre o rio Marga Marga

O Museu Fonck

Seguimos até o Museu de Arqueologia e História Francisco Fonck. Em frente a ele está um dos dois únicos moais originais fora da Ilha de Páscoa. Mal sabia que dali mais uns anos eu visitaria Rapa Nui e veria os moais em seu habitat natural.

Afirmo que aquele moai ali estava triste e pedia para voltar para casa.

Não foi possível visitar o museu: nosso tempo em Viña del Mar tinha acabado. Um voo para Argentina nos esperava.

A única lembrança forte que guardei de Viña del Mar foram as machas – tipo de molusco – que comi por lá. Mas isso aconteceu alguns anos depois quando voltei novamente à cidade.

Nesta nova visita continuei achando-a sem sal, pimenta ou dendê.

Viña del Mar no Chile

Moai original tirado da Ilha de Páscoa

Viña del Mar no Chile

Sobrevoando a Cordilheira dos Andes a caminho da Argentina

Quer conhecer outra opinião e percepção acerca de Viña del Mar?! Então clica no link bem aqui abaixo que a Ju do Turistando.in te conta!Cais da Ilha de Genebra

+ Um passeio por Vinã

Literatura relacionada: Nós que nos amávamos tanto de Marcela Serrano

Venha espiar este mundão lindo comigo pelas redes sociais. 

Siga o Espiando pelo MundoFacebookInstagramTwitter e Google+

A cidade de Viña del Mar está distante pouco mais de 100 quilômetros de #Santiago do #Chile; banhada pelo Oceano Pacífico e cortada pelo rio Marga Marga. #viajantesempressa #viajar #pelomundo #espiandopelomundo #vinadelmar                A cidade de Viña del Mar está distante pouco mais de 100 quilômetros de #Santiago do #Chile; banhada pelo Oceano Pacífico e cortada pelo rio Marga Marga. #viajantesempressa #viajar #pelomundo #espiandopelomundo #vinadelmar

Clicando em qualquer uma das duas imagens logo aqui acima Cais da Ilha de Genebraa cidade de Viña del Mar no Chile  ficará guardada em seu perfil no  Pinterest. 🙂

Para mais inspirações e histórias de viagem siga o perfil do Espiando pelo Mundo no Pinterest.

Viña del Mar no Chile

Se você, meu caro viajante, gostou de conhecer um pouco de Viña del Mar no Chile, compartilhe em suas redes sociais para que os amigos leiam também! 🙂 

Os botões de compartilhamento estão aqui abaixo.

Cais da Ilha de Genebra

 

Viña del Mar no Chile

Arquitetura enfadonha

Pela orla do Oceano Pacífico

Ela nasceu da fusão de duas fazendas: las siete hermanas e a viña del mar, originalmente la viña de la mar, pois era um vinhedo.

Caminhamos pela orla observando o Oceano Pacífico que estava manso. Vimos casais de namorados, pelicanos e pessoas assistindo a vida passar. Quase não havia turistas. Ficamos ali um tempo, observando, perambulando, tirando fotos.

By |2018-03-07T00:55:54+00:0020/02/2018|Categories: Américas, Chile, Santiago|Tags: , |8 Comentários

8 Comments

  1. Juliana Moreti 21/02/2018 em 21:24 - Responder

    Tem uma coisa que eu sempre digo às pessoas que vao a Roma: comece por ela! Se voce começar por outra, certamente nao irà gostar da capital italiana
    Nao sei se foi teu caso, mas antes de Vina vc passou pelo Deserto do Atacama
    hahahahaha
    Mas concordo contigo.. a cidade é sem sal mesmo…. Foi o mar revolto que me fez gostar da cidade!
    😉

    • Analuiza Carvalho 22/02/2018 em 06:56 - Responder

      Muitas vezes um detalhe, unzinho, faz com que a gente goste da cidade. O mar revolto pode ser um deles. Eu peguei o pacífico manso; No todo achei bem isso de Viña: morna. Voltei e as primeiras impressões de confirmaram. Não acho que tenha sido culpa do Atacama porque entre uma cidade e outra visitei Valpo em condições adversas e adorei.

      Em compensação, cheguei em Roma depois de 15 dias em Florença e detestei a capital italiana. Mas desconfio que um dia eu ainda vá gostar dela! rsrs bjus

  2. Fabia Fuzeti 07/03/2018 em 05:57 - Responder

    EU também prefiro Valpo, onde passei um dos reveillons mais legais da minha vida. Na primeira vez que fui ao Chile não visitei Viña, mas há 1 ano voltei e fui para lá. Mas eu gostei da cidade. Fiquei impressionada com o mar, muito forte batendo nas pedra, inclusive tomamos um banho imenso sem querer hahahaha

    • Analuiza Carvalho 07/03/2018 em 20:52 - Responder

      oi Fabia… não tive a sorte de ver a revolta do pacífico. Ele estava mansinho como a cidade. Achei Viña sem graça, mas Valpo gostei muito. Reveillon?! Interessante hein?! rsrs bj

  3. Débora Resende 07/03/2018 em 21:07 - Responder

    Estive em Viña a pouco tempo e fiz exatamente as mesmas atrações que você, rs. A diferença é que fui no verão, aí a cidade estava bem movimentada e eu consegui molhas meus pés no pacífico hahaha Eu adorei a cidade!

    • Analuiza Carvalho 07/03/2018 em 21:46 - Responder

      oi Débora… imagino que no verão Viña deva mesmo ficar muito mais cheia e animada! Visitei Valpo e Viña no inverno. A primeira adorei; a segunda eu não gostei. 🙂 bj

  4. Deisy Rodrigues 15/03/2018 em 01:48 - Responder

    Não conheço Vinã mas sempre escuto opiniões bem contrarias, uns que amam e outro que odeiam, não é uma cidade que me brilha muitos os olhos mas a vizinha já está nos meus planos.

    • Analuiza Carvalho 16/03/2018 em 11:52 - Responder

      oi Deisy… de fato uns gostam muito de Viña, outros nem tanto, como foi meu caso. Uma cidade bonitinha e só! Já Valpo me encantou muito. Vá um dia conferir com seus próprios olhos e depois me diga o que achou. bjus

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.