O dia em que QUASE viro OFERENDA para os DEUSES na Vila Cerimonial ORONGO

Estar diante de uma cratera de vulcão me deixou deveras impressionada! Aquela paisagem, para mim, foi inacreditável. Mal sabia eu, naquele momento divino inserida em extraordinário cenário natural que logo mais eu quase iria virar oferenda para os Deuses Rapa Nui na Vila Cerimonial Orongo.

Veja como comprar ingressos para a Vila Cerimonial Orongo:

+ Bilhetes para visitar  Orongo

Vila Cerimonial Orongo

Da Vila Cerimonial de Orongo avistamos a ilhota onde os Homens-Pássaro ia buscar os ovos.

Vila Cerimonial Orongo

O vento absurdo

Mais ou menos 400 metros margeando o vulcão Rano Kau (para a direita, se estivermos de frente para a cratera), chegamos à Vila Cerimonial Orongo.

O dia estava muito bonito. Céu azul! O mar estava com uma tonalidade fabulosa, quase inimaginável. Os ventos aqui sopravam com uma força absurda, indecente, deixando claro que a natureza na Ilha de Páscoa era imperiosa.

Em Orongo acontecia a cerimônia do Homem-Pássaro. Daqui avistamos a ilhota onde estes guerreiros iam buscar os ovos da andorinha negra. Daqui também é possível ver, de outro ângulo a cratera  do vulcão Rano Kau. Também daqui ele me causou forte impressão.

Conheça a vulcão Rano Kau e a Cerimônia do Homem Pássaro

+ O impressionante Rano Kau

Posto de controle

Vila Cerimonial Orongo

Porto de Controle

Logo na entrada da Vila tem uma espécie de posto de controle onde é possível buscar informações e onde temos que apresentar os tickets. Ali encontramos monitores que foram muito simpáticos e responderam às nossas perguntas.

Ali também aproveitamos para fazer um lanche: sempre comprávamos alguma coisa em Hanga Roa para levar em nossas caminhadas.

Casas nativas

Vila Cerimonial Orongo

Casas dos nativos

Vila Cerimonial Orongo

Curiosas casas dos antigos nativos

No meio da Vila ficam as curiosas casas dos antigos nativos, construídas naquela estrutura muito particular, circular, como proteção ao forte vento, além de defender o morador de possíveis invasores inimigos, uma vez que ele só pode entrar e sair pelo mesmo lugar, agachado, colocando-se em uma situação de vulnerabilidade.

A vila não é muito grande, mas é um lugar muito interessante principalmente para quem conhece a lenda do Homem-Pássaro.

+ Conheça a lenda do Homem-Pássaro

O dia em que quase viro oferenda para os deuses na Vila Cerimonial Orongo

Vila Cerimonial Orongo

Vila Cerimonial Orongo – ventos furiosos

Vila Cerimonial Orongo

Vila Cerimonial Orongo – vista parcial do vulcão Rano Kau e a cerca onde nos agarramos

O vento em Rapa Nui é mesmo escandaloso. Ele atravessa ilha com uma fúria que nunca havia presenciado. Ele me assustou. A sensação que eu tive, especialmente em Orongo, foi de abandono, de que nada e nem ninguém poderia nos proteger. Estávamos à mercê dos humores da natureza que desconhecia civilização, que era rústica e primitiva.

Enquanto estávamos em Orongo, o tempo mudou. No horizonte vimos uma nuvem negra, pesada se aproximando. Parecia impossível, mas a ventania ficou ainda mais forte. Neste momento, já estávamos do outro lado da vila, perto da cratera do vulcão Rano Kau.

O vento que entrou foi tão absurdamente forte que naquele momento eu tive certeza que iria ser lançada no Rano Kau como oferenda para os deuses Rapa Nui.

Na sequencia o temporal desabou com intensidade e veemência! Tivemos que nos agachar e nos agarrar a uma cerca de madeira. Meu corpo balançava que nem graveto e eu cheguei a pensar que não fosse conseguir aguentar.

Um pai estrangeiro que estava ali com os filhos adolescentes agarrou os dois pela blusa e os três tentaram se proteger perto de uma pedra. Cada um se defendeu como pode.

Por sorte, o vento deu uma trégua. Corremos todos para o posto de controle. Foi assustador!

Floresta de Eucaliptos e ossos molhados

Vila Cerimonial Orongo

Deixando a Vila Orongo

Vila Cerimonial Orongo

Floresta de Eucaliptos

Vila Cerimonial Orongo

Molhados até os ossos

Depois do sufoco, a chuva parou e o vento diminuiu de velocidade. Demos mais uma volta pela vila, mas desta vez de olho no horizonte para não sermos pegos desprevenidos. Descemos, encharcados até os ossos, pela mesma floresta de eucaliptos.

+ Bela floresta de eucaliptos

Como passávamos o dia todo caminhando pela ilha, sempre tínhamos água, que comprávamos em Hanga Roa e lanches. Alguns desses lanches eu levei para a ilha do Brasil, como frutas desidratadas e biscoitos integrais. Outros compramos nos mercadinhos locais.

Assim, ficávamos abastecidos para fazermos longas caminhadas pela Ilha de Páscoa.

Encerramos este dia mais uma vez jogados no gramado do Ahu Tahai, em frente aos moais, dando adeus ao dia e agradecendo pelos deuses terem desistido de nós, como presente.

Curtiu?! Gostou de conhecer a Vila Cerimonial Orongo?! Sim?! Salve-o então em seu Pinterest!

A Vila Cerimonial Orongo é um dos lugares interessantes da Ilha de Páscoa. Aqui acontecia a cerimônia do Homem-pássaro. Entre e veja como é a vila.

By |2018-03-07T00:58:06+00:0018/08/2014|Categories: Ilha de Páscoa|Tags: |8 Comentários

8 Comments

  1. Paloma 14/08/2017 em 19:47 - Responder

    Misericórdia, que susto que vc e o pessoal passaram, mas ainda bem que deu tudo certo e nada de ruim aconteceu. Imagina vc sendo levada pelo vento kkk

    • Analuiza Carvalho 15/08/2017 em 08:52 - Responder

      oi Paloma! rsrsrsrsrsrsrs verdade!!! Foi um susto e tanto, mas foi um alívio que no final tudo deu certo! ehehehe bjs

  2. Diego Arena 15/08/2017 em 21:21 - Responder

    Caracaaaaa, ainda bem que no fim tudo deu certo e ainda ganhamos um ótimo post no seu blog! kkk

    • Analuiza Carvalho 16/08/2017 em 12:32 - Responder

      rsrsrsrs Pois é Diego! Ainda bem que os deuses desistiram de mim! rsrsrs Fico muito feliz que tenha curtido! ehehe bjs

  3. angiesantanna 19/08/2017 em 07:02 - Responder

    eita, mais um perrengue chileno ahueaheu da pra fazer uma colecao logo! realmente o lugar eh muito bonito, mas parece que n tem alguem que sobreviva nesse lugar nos dias de hoje, parece mesmo abandonado!

    • Analuiza Carvalho 15/09/2017 em 07:40 - Responder

      Pois é Angie… eu e meus perrengues! Faz parte de nossa vida de viajantes né?! rsrsrrs bj

  4. Christian Gutierrez 21/08/2017 em 16:14 - Responder

    Nossa que susto grande que você levou né, ainda bem que não aconteceu nada e que deu tudo certo, e ainda ganhamos umahistória.

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.