Treino de CORRIDA em CHICAGO: fracasso, FRUSTRAÇÃO, conquista

Estávamos na cidade, pela segunda vez, porque Leo foi sorteado para correr a Maratona de Chicago, uma das tão sonhadas e desejadas Majors. Eu me inscrevi nos 5k que acontecem na véspera da maratona, no sábado. Uns dias antes resolvi fazer um treino de corrida em Chicago em última preparação para a prova.

Outono em Chicago

Era outono quando chegamos na cidade dos ventos: a maratona acontece em outubro. Eu estava absurdamente feliz por estar ali de novo, porque eu acho Chicago incrível! A cidade estava gelada, fazendo valer sua alcunha, com ventos que promoveram uma imensa vontade na minha alma de fugir e abandonar meu pobre corpo.

No primeiro dia, jantamos e dormimos. No segundo, fomos rever Chicago: visitamos novamente a maravilhosa Union Station, passeamos de barco pelo Chicago River e durante a tarde, enquanto caminhávamos pela Magnificent Mile, principal bairro comercial da cidade, cheio de movimento e encanto, eu comecei a me sentir mal.

Treino de corrida em Chicago

Revisitando a incrível e linda Union Station de Chicago

Uma virose me envergou

Na manhã seguinte eu acordei péssima, depois de uma noite muito mal dormida: corpo mole, febril, garganta arranhando, dor de cabeça, mal estar geral… O tempo continuava gelado, com ventos fortes e ainda por cima, garoava.

Tínhamos planejado para este dia um treino de corrida em Chicago para aclimatar, soltar as pernas, sentir a cidade. Como eu estava num estado deplorável, decidimos, por prudência, correr na esteira do hotel. Confesso que lamentei muito não poder ir para a rua.

Treino de corrida em Chicago: na esteira

Treino de corrida em Chicago

Pronta para me testar num treino de corrida em Chicago, na esteira

Eu queria ainda testar meu corpo, minha respiração e minha mente para observar a extensão dos danos causados pela virose para ver se teria condições de correr a prova. Seriam somente 5k na esteira, soltos, relaxados, deixando as pernas e o ritmo completamente livres.

Levantei me arrastando, tomei água e um copão de café: amo os hoteis americanos que sempre deixam a nossa disposição café, muito café. Me senti um pouco melhor. Ou talvez tenha apenas me enganado que estava me sentindo um pouco melhor. Seguia péssima!

Os 5k desse treino de corrida em Chicago, na famigerada e entediante esteira, me pareceram uma meia maratona! Eu cansava, o corpo não respondia, os quilômetros não passavam. Eu olhava a rua lá fora, fria, garoando, desejando estar ali.

À medida que o tempo passava, eu fui me entristecendo porque estava ficando claro para mim que dificilmente eu conseguiria participar da prova na manhã seguinte, sábado. Fazia tempo que eu sonhava em correr pelas ruas de Chicago.

Fim de treino

Terminei o treino muito enjoada, com forte vontade de vomitar, mareada e exausta… Sentei no chão para não desmaiar. Isso num treino de esteira, num ambiente calefado, num pace lento. Como eu iria conseguir enfrentar o frio e o vento pelas ruas de Chicago?!

Quase chorei de frustração!

A Expo da Maratona de Chicago

Treino de corrida em Chicago

Feira da Maratona de Chicago

Fim de treino, tomamos banho e fomos retirar o kit das provas: maratona para Leo, 5k para mim. A feira da Maratona de Chicago é excelente, uma das melhores em que já estivemos, mas muito inferior à expo da Maratona de Nova York, de longe a mais impressionante de todas as que eu já participei.

Na saída da feira, chovia forte na cidade, ventava ainda mais e o frio estava intenso! Ficamos quase 1h no ponto de ônibus expostos à fúria do tempo em Chicago. O resultado?! O que já estava ruim, ficou ainda pior. Fiquei ainda mais doente.

Voltamos direto para o hotel, pedimos comida no quarto e eu resolvi que só tomaria a decisão final sobre correr ou não quando acordasse no dia seguinte, antes da prova depois de uma noite de sono.

Rezava para que meu corpo reagisse.

Sábado de manhã, dia dos 5k de Chicago

Sábado de manhã. Não dormi direito, meu corpo não reagiu. Continuei mole. Febril. Dores por todo o corpo. Doente. Absurdamente doente. Intensamente doente. Incontestavelmente doente. A prudência me dizia: fique em casa. Minha mente gritava: CHICAGO! Prova de corrida em CHICAGO!

5K em CHICAGO, uma de suas distâncias favoritas, uma de suas cidades preferidas! Minha mente insistia, bradava, teimava… Meu corpo choramingava pedindo para ficar embaixo das cobertas.

Fiz um esforço imenso e levantei. Me arrastei para ser mais precisa, para fora da cama. Sentia que me preparava em câmera lenta, pensamentos turvados, via tudo entre névoas. Um passo de cada vez… Água. Café. Top. Calça. Camisa. Meias. Tênis. Bananinha. Luvas. Moletom.

Estava pronta para enfrentar e desfrutar de Chicago! Do jeito que fosse possível!

Podia até desistir; mas não sem tentar!

Quando saímos do hotel para pegarmos o metrô até a largada, achei que não suportaria. Perdi o fôlego com o ar frio. Meu corpo tiritava, os ossos congelavam, não conseguia nem falar, porque meus lábios estavam roxos e eu batia o queixo.

Ainda estava meio escuro, ruas desertas e eu cada vez mais determinada. Nunca vou esquecer do silêncio e das luzes do dia que ia nascendo. Sensações e sentimentos.

Treino de corrida em Chicago

Dia que nasce numa Chicago gelada

Enquanto esperávamos o metrô partir, outros corredores foram chegando e se aboletando nas cadeiras, conversando. A expectativa de uma prova de corrida de rua é contagiante. Sentir essa vibração me distraiu um pouco das agulhadas que pareciam estar tomando conta de todo o meu corpo.

Apesar de tudo isso e da consciência angustiante de que estava sendo irresponsável comigo mesma, eu estava muito determinada a correr pelas ruas de Chicago. Isso me movia. Eu queria aquela medalha! Eu podia até não conseguir. Eu podia não concluir. Eu podia caminhar. Eu podia abandonar a prova. Mas eu não iria desistir sem tentar!

O resultado final

O resultado final: eu corri os 5k de Chicago. Eu concluí a prova. Consegui aquela medalha. Cruzei a linha de chegada e me entreguei à adrenalina, à emoção e ao choro. Não sei como eu consegui. Eu apenas fui, segui, cheguei.

Os 5k da Maratona de Chicago foi uma das provas mais incríveis que eu já corri. Terminei ainda mais apaixonada por Chicago, numa felicidade que palavras jamais vão conseguir traduzir, explicar. As memórias que eu tenho guardadas são um tesouro.

Treino de corrida em Chicago

Conquistei minha medalha em Chicago!

Depois da corrida, pilhada do jeito que eu estava, voltamos ao hotel, eu tomei um merecido banho fervendo, desses de queimar a pele (precisava urgentemente me aquecer) e fomos comer. Caminhamos um pouco por Chicago, eu completamente enamorada, ainda mais encantada pela cidade.

Estava pronta para pagar a conta que eu sabia que vinha. Até tentei adiar, minimizar, mas ela veio: passei os dois dias seguintes de cama, sem lembrar nem qual era o meu nome.

Contudo, entretanto, ainda nessa mesma viagem (Chicago – Cleveland – Detroit), seguindo um pouco adoentada, longe de estar em minha melhor forma no quesito saúde, eu corri a espetacular, sensacional, memorável meia maratona de Detroit.

Outra inesquecível aventura no mundo das corridas de rua!

Quer conhecer uma prova de corrida de rua muito legal em Chicago?! Então clica no link bem aqui abaixo!Cais da Ilha de Genebra

Meia maratona da primavera em Chicago

Venha espiar este mundão lindo comigo pelas redes sociais. 

Siga o Espiando pelo MundoFacebookInstagram e Twitter e Trip Advisor

Treino de corrida em Chicago              Treino de corrida em Chicago

Clicando em qualquer uma das duas imagens logo aqui acima Cais da Ilha de Genebraeste treino de corrida em Chicago ficará guardados em seu perfil no  Pinterest🙂

Para mais inspirações e histórias de viagem siga o perfil do Espiando pelo Mundo no Pinterest.

Treino de corrida em Chicago

Se você, meu caro corredor-viajante, gostou desse treino de corrida em Chicago, compartilhe em suas redes sociais para que os amigos leiam também! 🙂 

Os botões de compartilhamento estão aqui abaixo.

Cais da Ilha de Genebra

 

By |2020-07-21T11:47:05+00:0010/07/2020|Categories: Quer Correr Comigo?|Tags: , |8 Comentários

8 Comments

  1. Andressa 20/07/2020 em 15:44 - Responder

    Caraca! Fiquei ansiosa e torcendo pra que tudo desse certo no final e deu! Que emoção hein! Parabéns pela coragem, só o fato de correr na esteira doente, é uma baita conquista! Adorei seu relato! Inspirador!

    • Analuiza Carvalho 20/07/2020 em 16:08 - Responder

      oi Andressa… eu também fiquei bem ansiosa pelo resultado final! Até hoje quando eu lembro me emociono! rsrsr fico muito feliz que você tenha gostado do texto! Reviver Chicago nesse treino foi uma delícia! Emoção de novo! rsrsrs bjus

  2. Maria C 23/07/2020 em 21:13 - Responder

    Parabéns pela superação na corrida de Chicago! Você foi guerreira! Imagino o sentimento maravilhoso de superação.

    P.S. Rindo aqui dos “ventos que promoveram uma imensa vontade na minha alma de fugir e abandonar meu pobre corpo.”

    • Analuiza Carvalho 24/07/2020 em 11:02 - Responder

      Oi Maria… foi um sentimento tão intenso que até hoje me emociono quando lembro! rsrsrs o frio e os ventos de Chicago são crueis!!!! ehehehe bj

  3. Mariana Menezes 23/07/2020 em 22:16 - Responder

    Ana! Nossa a gente não sabe parar né? Mas eu te entendo, ir até Chicago e se frustrar por conta de uma virose é um absurdo!
    Treino de corrida em Chicago é demais! Eu amei treinar no Millenium Park. Super agradável. Que bom que você conseguiu finalizar a prova, uma superação. Parabéns!

    • Analuiza Carvalho 24/07/2020 em 11:01 - Responder

      Mari… como corredoras, essa é nossa qualidade e nosso defeito! Não saber parar! Se fosse qualquer outra prova, talvez eu tivesse desistido. Talvez! rsrsrs Mas Chicago!!!! Não rolou! Fiquei com uma invejona de você que treinou no Millenium Park. rsrsrs Mas um dia eu volto para correr a mesma meia que você correu por lá: a Rock n Roll… 🙂 bjus

  4. Flávia Donohoe 26/08/2020 em 18:19 - Responder

    Eu fico impressionada como vocês são perseverantes e focados. A cada post sobre os treinos e as conquistas é pura emoção, você é realmente uma guerreira, mesmo doente consegue fazer o impossível. Abraços

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.