VIVENDO Salvador: um projeto de AMOR

Salvador, ah, Salvador… A capital da Bahia, “São Salvador, Bahia de São Salvador, A terra de Nosso Senhor, Do Nosso Senhor do Bonfim…”.

Terra múltipla, onde toda menina baiana tem um santo que Deus deu, onde “o mar quando quebra na praia, é bonito, é bonito…”.

A cidade cheira a maresia, sol, suor, água de coco, cerveja gelada e claro dendê.

Cidade complexa, de muitas faces, muitos idiomas, muitas influências. Um caldeirão onde o colorido predomina: nas cores vivas do mar, dos coqueiros, do horizonte definido no verão, nos casarões antigos, da sua gastronomia…

Ah! A gastronomia de Salvador: forte, pesada, apimentada. Não é uma cozinha para qualquer um: é preciso ser forte para encarar as moquecas, o sarapatel, a maniçoba, o xinxim de galinha, a buchada de bode, o caruru, a carne do sol.

“A Bahia tem um jeito… Que nenhuma terra tem!”

Orgulho de ser baiana

Vivendo Salvador

Bela Salvador e sua Baía de Todos os Santos

Vivendo Salvador

Skyline de Salvador

A música de sotaque afro ecoa pela cidade levada pela brisa que vem do mar: os atabaques quando soam, estremecem os corações, fazem os corpos balançarem…

Faróis, fortes, igrejas e sobrados contam a história de como começou parte de nossa trajetória, quando os portugueses aqui aportaram e depois trouxeram negros: aprisionados, para formar esta terra com muito sangue, suor e sofrimento.

Parte, porque esta terra já existia e já tinha cor e formato, já era habitada pelos índios.

Salvador construiu uma identidade! Entretanto, muitas cidades habitam uma única cidade.

Mistura retada de boa

Salvador

Hoje, nós, soteropolitanos somos essa mistura, uma mistura ampla, interessante, única. Somos essa coisa indistinta onde a cor da pele, a forma do cabelo e dos corpos é variada, cabe em muitos emblemas.

Somos todos negros e brancos, mulatos e vermelhos. Somos múltiplos, somos miscigenados.

Nosso sotaque é uma coisa cantada, um pouco arrastada, um falar rápido, palavras comidas. Nossa fala é cheia de regionalismos e nem sempre de fácil compreensão. Falamos alto, gesticulamos, rimos com vontade, sem pudores.

Salvador é rica de elementos, de personagens que a colocam no patamar de uma das cidades mais interessantes, originais e excêntricas que eu conheço.

Cara de Europa, simpatia africana…

Salvador

“Cara de Europa, sensualidade e simpatias africanas”, me definiu uma vez um francês que estava há alguns anos num caso de amor com esta Bahia.

Salvador tem uma energia forte, intensa, diferente, evidente, patente. Tem alguma coisa nesta cidade que não se explica, apenas se sente, se percebe, que contamina, impregna nossos poros.

Múltiplas cores

Salvador

Salvador

O artesanato de Salvador, o seu rendilhado, tem alguma coisa de poderoso: talvez porque nesta terra (de um modo geral) a gente tenha um santo e um orixá. A gente reze na igreja e tome banho de folha. A gente acenda uma vela e presenteie Iemanjá.

Salvador é múltipla, sim senhor, e de difícil entendimento. Quem pensa que compreende profundamente esta terra pode ter certeza, está deveras equivocado. Atingimos apenas parte dela.

Essa terra, meu senhor, é semeada de mistério e tristeza, de alegria e de vibração.

Sinais de modernidade?!

Salvador

O sorriso por aqui, em tempos não tão longínquos, era farto, artigo que se encontrava em qualquer lugar em qualquer esquina. Hoje já não está tão em voga, já não é distribuído largamente  a qualquer um indistintamente. O soteropolitano ficou mais sisudo, mau humorado, mais fechado, rude.

Sinais da modernidade?! A cidade lindamente provinciana, que sentia orgulho de assim o ser, cresceu. Desordenadamente. Junto veio o caos: violência em tamanho extra natural, preconceitos em doses imensas, um salve-se quem puder, um não sei onde termina meu espaço e começa o seu…

Toco o nada

Salvador

Hoje eu estendo a mão e toco o nada. Já não reconheço minha Salvador. Ela está mudada, alguma voz calou-se em sua alma, antes brejeira. Olho a cidade, me procuro nela e já não me vejo.

Seus espaços me são estranhos, ela me assusta. A vida aqui parece intrusa, indesejada.

Olho para esta Salvador de hoje e a vejo perdida. Olho para esta Salvador de hoje e me encontro desnorteada em meio ao trânsito pesado e nervoso, aos assaltos e assassinatos, aos casarões históricos caindo, desbando, levando parte de nossa história junto, à desonestidade, corrupção generalizada, às ruas sujas, às crianças que brincam no esgoto, à pobreza de diversas naturezas entranhadas nas veias da cidade…

Olho para o céu, contudo, para o horizonte e sei que ela continua ali, a Salvador que nos dava orgulho de sermos baianos, sua essência não mudou, sua alma sedutora, agradável, seu canto da sereia ainda existe.

Vivendo Salvador

Salvador

Vivendo Salvador é um reencontro com esta bela, atraente, intricada e embaraçada cidade. É um sobrepor o vazio e à confusão que se instalaram e xodozar de novo Salvador: redescobrir espaços, pessoas, passados e presentes.

É um levantar de diversas camadas em busca de uma encantadora Salvador que eu sei que ainda existe.

Vivendo Salvador é um reencontro: com a forte cultura da cidade, com nossa história, projetos, pessoas, olhares, contos… Eu quero tudo, sem reservas, sem conceitos estabelecidos. Quero ver o bom e o ruim. Quero ver, mas quero rever também.

Quero ver o que sobrou da Salvador antiga e o que se tornou essa nova Salvador. Vivendo Salvador é isso! Um buscar novamente sua essência, sua alma, sua vida, seus espaços. Olhar para minha cidade com olhos de turista, com a mesma curiosidade e generosidade com que olho as cidades que visito durante minhas viagens.

Quero ainda ver Salvador através dos olhares de pessoas que vivem aqui, nascidas ou adotadas pela capital baiana, ou que apenas a visitaram.

Quero descobrir como estas pessoas vivem e se relacionam com a cidade hoje.

Espero que Vivendo Salvador me faça mais feliz, me traga de volta o orgulho de ser soteropolitana. Espero que Vivendo Salvador resgate parte da menina criada sobre as areias das praias de Itapoan, com pés no chão, rolando nas dunas de areias, chupando picolé, fazendo guerra de mamona…

Venham! Entrem! Estão todos convidados a viajar comigo por este estado chamado Bahia!

“Ah! imagina só que loucura essa mistura
Alegria, alegria é o estado que chamamos Bahia
De Todos os Santos, encantos e Axé, sagrado e profano, o Baiano é carnaval…”

Informações adicionais

Salvador

O ponto de partida é Salvador, mas nada impede que eu me (re)encontre com meu estado. Já viajei muito pela Bahia, este grande estado cheio de lindas e distintas regiões e quero voltar a percorrer estas estradas.

No Instagram terá #pedacinhosdesalvador com imagens que são a cara da cidade. Além, claro de #vivendosalvador.

Deixe seus pitacos: gentis e amorosos.

Conhece a cidade?! O que de bom e de ruim chamou sua atenção?! Conte-me!

Por um mundo com mais #amor, por favor!

Vem espiar este mundão lindo comigo:

Siga o Espiando pelo Mundo nas redes sociais: FacebookInstagramTwitter e Google+

Para mais inspirações e histórias de viagem siga o perfil no Pinterest

Clicando na imagem abaixo Vivendo Salvador ficará guardado em seu Pinterest para que você viva esta cidade comigo! 🙂 

Venham! Entrem! Estão todos convidados a #viajar comigo por este estado chamado #Bahia! Vivendo Salvador é um reencontro com #Salvador, sua alma, sua essência, suas belezas e suas tragédias. #vivendosalvador #viajante

 

By |2018-07-13T15:23:05+00:0030/10/2017|Categories: Vivendo Salvador|Tags: |26 Comentários

26 Comments

  1. Klécia Cassemiro 31/10/2017 em 08:45 - Responder

    Que alegria ver esse projeto nascer! Que alegria ver você querendo redescobrir o amor pela sua terra! Eu tenho por ela olhos de turista, vi pouco.
    Vi coisas lindas, vi alguns problemas também. Mas senti que a alma de salvador é tão maior, que resiste. A beleza das calçadas em pé de moleque, as igrejas, o abará e os santos, um pra cada um.
    A Bahia resiste, como seus filhos resistiram por séculos. A cultura sobrevive, e é nosso papel ajudar nesse caminho!
    Conte comigo, Ana! <3

    • Analuiza Carvalho 21/11/2017 em 12:21 - Responder

      oi Klécia… tomara que Salvador sobreviva, se reinvente, sem perder sua essência. Tomara que consigamos encontrar um caminho sadio, bom para todos, onde a nossa cultura sobreviva. Tomara que essa cidade tão peculiar não se perca nas brumas do caos, do menosprezo. Tomara que nossas raízes sejam fortes o suficiente! 🙂

      Seja bem vinda neste projeto! Novos e diferentes olhares sempre ajudam a (re)descobrirmos nossos lugares.

      Pé de moleque?! Nunca tinha ouvido falar. Aqui tem outro nome! rsrsr beijus

    • Luis Gabriel Sousa 13/07/2018 em 10:25 - Responder

      Minha visão também é de turista, mas uma paixão que parece que nasci nessa cidade. Salvador é amor, é cultura, é a pura representatividade do povo brasileiro. <3

      • Analuiza Carvalho 14/07/2018 em 12:33 - Responder

        Que legal ler isso sobre Salvador, Luis… que ligação forte você tem com a cidade! Gosto muito de conhecer e saber como as pessoas se sentem em relação à meu local de nascimento, de me inteirar a respeito de outros pontos de vista! Muito obrigada por deixar seus sentimentos aqui. :)b

  2. Gabi Moniz 19/11/2017 em 21:18 - Responder

    Me senti tão íntima lendo esse texto! Salvador é a minha cidade que, apesar de todos os seus cantos e encantos, se afastou de mim e hoje não consigo mais me reconhecer como de lá. Ao mesmo tempo que amo a cultura, a musicalidade, a arquitetura e o baianês, cada vez que volto não me vejo mais morando na cidade. O trânsito caótico, o jeito “salve-se quem puder” do povo e a violência (principalmente ela) não me permite querer voltar.
    Por outro lado, não é um caso isolado, mas a realidade de muitas capitais brasileiras.
    De qualquer forma, Salvador é muito singular e tenho o maior orgulho da minha cultura e dessa baianidade que nunca se afastará de mim!! Fico feliz a cada passagem comprada para a Bahia e retorno pra casa cheia de saudades
    Ai, ai que saudade eu tenho da Bahia…

    • Analuiza Carvalho 21/11/2017 em 16:39 - Responder

      oi Gabi… eu acho que só mesmo sendo soteropolitano para entender as transformações dessa cidade, sua trajetória e o ponto onde ela se encontra hoje. Acho que por isso a gente sente tanto: vimos ela se perder de nós e não pudemos fazer nada!

      Acho que você resumiu muito bem o meu sentimento: ai, que saudade eu tenho da Bahia… 🙂

      Como ainda vivo por aqui, quero tentar um melhor viver, buscar a essência e a beleza da cidade em meio a lama e aos caos. Daí o Vivendo Salvador.

      Volte sim, volte muitas vezes… quem sabe a cada nova chegada você consiga ajudar a melhorar um bocadinho nossa cidade com seu vasto conhecimento de mundo?! beijinhos

  3. Viviane Carneiro 21/11/2017 em 10:13 - Responder

    Adorei o post! Realmente deve ser um sonho viver na Bahia. Sou apaixonada por essa terra, mas ainda conheço muito pouco. Pretendo voltar em breve. Bjs

    • Analuiza Carvalho 21/11/2017 em 16:32 - Responder

      oi Viviane… eu não classificaria bem como sonho viver na Bahia, pelo menos não em Salvador… 🙁

  4. Cristina 21/11/2017 em 10:38 - Responder

    Realmente um lugar multicolorido e cheio de alegria! Quando for para a Bahia, já sei onde procurar por informações. Post super inspirador, parabéns!

    • Analuiza Carvalho 21/11/2017 em 16:34 - Responder

      oi Cristina… tomara que a Bahia sobreviva ao fim dos tempos. Estou na busca para reencontrar minha Salvador, a colorida, cheia de dendê, de alegria… a do sorriso largo, dos atabaques, das guerras de mamona… Aquela provinciana.

  5. Marianne 21/11/2017 em 10:50 - Responder

    Salvador é uma graça mesmo! Estive algumas vezes, todas por pouco tempo, só de passagem entre o aeroporto e alguma praia, ou no melhor carnaval do Brasil! Tenho muita vontade de voltar e aproveitar mais essa cidade!

  6. Fabio Pastorello 23/11/2017 em 19:27 - Responder

    Que post lindo. Eu amo Salvador, tive várias viagens incríveis para esse lugar, ler seu post foi reviver um pouco das emoções que eu senti. Obrigado por esse texto lindo.

    • Analuiza Carvalho 24/11/2017 em 19:47 - Responder

      Obrigada Fábio… 🙂 Salvador tem mesmo poder para proporcionar experiências incríveis para seus visitantes: boas e más. rsrsrs Fico feliz que seus registros por aqui sejam felizes! bj

  7. Edson Amorina Jr 27/11/2017 em 08:02 - Responder

    Oi Analuiza, eu só fui para Salvador uma vez a trabalho e conheci praticamente nada. Uma pena… seu post me animou muito a fazer uma viagem mais completa.

    • Analuiza Carvalho 27/11/2017 em 23:11 - Responder

      Que bom que pude te inspirar! Esta cidade é cheia de contrastes, mas tem potencial para proporcionar momentos maravilhosos a seus visitantes. Tomara que você volte um dia. bj

  8. Débora Resende 30/11/2017 em 20:37 - Responder

    Que projeto incrível! Sou apaixonada por esse povo baiano “retado” hahahah Tive a oportunidade de conhecer Salvador esse ano e eu amei, praia, história, pessoas maravilhosas… Delícia de lugar!

    • Analuiza Carvalho 05/12/2017 em 10:02 - Responder

      oi Débora… que bom que gostou de minha cidade, tão criativa e colorida, tão cheia de história e carecendo de cuidados… Volte mais vezes! 🙂 beijinhos

  9. Marcia Picorallo 05/12/2017 em 17:27 - Responder

    Oi, Ana, quanto sentimento neste post. É triste mesmo a gente olhar pra nossa cidade e não ter orgulho de viver ali. Espero que este projeto te traga de volta esta paixão, mesmo com tantas mudanças importantes que a cidade e a população tiveram.

    • Analuiza Carvalho 06/12/2017 em 19:41 - Responder

      oi Márcia… fico feliz em notar que consegui expressar meus contraditórios sentimentos a respeito de Salvador! Tomara que debaixo dos escombros, eu consiga encontrar o que restou de bom nesta cidade tão intensa! 🙂 beijinhos

  10. Angela Castanhel 06/12/2017 em 07:22 - Responder

    Lindo esse projeto. Muito legal sua paixão pela Bahia e seu orgulho de fazer parte dessa historia. Meio de dezembro estou indo para a sua terra de novo, isso significa que eu amei também hahha. Adorei o post.

    • Analuiza Carvalho 08/12/2017 em 08:25 - Responder

      oi Angela! Fico feliz em saber que gostou dessa viagem por este projeto. Tomara que eu consiga mesmo ir vivendo Salvador, olhar de novo para minha cidade com curiosos e gentis olhos de turista. 🙂

      Seja bem vinda a Salvador novamente! Que ela possa te tratar muito bem! Se puder ajudar em alguma coisa, me diga! bjus

  11. Sy 07/12/2017 em 15:14 - Responder

    Sou apaixonada por Salvador, pela maneira gostava que vocês falam, pelo pelourinho, pelo baião de dois…aí que saudades de comer isso! Parabéns pelo post.

    • Analuiza Carvalho 08/12/2017 em 08:28 - Responder

      Salvador atualmente anda com mais espinhos do que flores. Por isso mesmo eu criei o projeto Vivendo Salvador, para eu que possa (re) descobrir minha cidade, voltar a ter orgulho de minha baianidade. Sim, apesar dos escombros, esta terra tem muita coisa boa! 🙂 bjus

  12. Andrea 07/12/2017 em 20:36 - Responder

    Eu sou encantada por Salvador. Já estive por lá mais de uma vez (em uma delas, inclusive, num pit stop de um dia pela parada numa viagem de navio) e sempre experimento algo novo e que adoro….e, como não poderia deixar de ser, adorei o seu relato. Parabéns pelo post.

    • Analuiza Carvalho 09/12/2017 em 10:02 - Responder

      oi Andrea… que bom que gostou do Vivendo Salvador… Isso me deixou bem feliz. Tomara então que você possa voltar muitas e muitas vezes para a capital baiana! 🙂 bj

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.