SABORES locais em IKARUGA

Depois de visitarmos o complexo de templos Horyu-ji, decidimos que o almoço seria ali mesmo, na pequena Ikaruga. Era hora de experimentarmos novos sabores locais no Japão, sendo que esta tornou-se a primeira de algumas refeições marcantes que fizemos por lá.

Na saída de Horyu-ji, há alguns restaurantes pequeninos, localizados lado a lado, com uma aparência fofa. Todas, absolutamente todas as informações em sua fachada estavam em japonês.

Subimos e descemos a rua algumas vezes tentando perceber alguma diferença entre eles, descobrir alguma coisa que nos motivasse a entrar. Sendo impossível, escolhemos um deles ao acaso e entramos.

Um restaurante para almoçarmos

Sabores Locais

Todas as informações do restaurante em japonês

Prática comum no país do sol nascente, os restaurantes trazem à porta maquetes ou cartazes com imagens das comidas oferecidas no cardápio. Isso nos ajudava sobremaneira, uma vez que todo o resto das informações geralmente estava em japonês.

Não foi diferente nestes pequenos restaurantes em Horyu-ji. Encontramos maquetes representando os pratos servidos. Essa mania visual do japonês pode ser salvadora para nós turistas que não falamos a língua local. Nem sempre, contudo.

Nós e o cardápio

Sabores locais em Ikaruga

Restaurante com decoração bonita

O lugar escolhido estava vazio. Tinha uma decoração muito simples, linda, delicada, com muita madeira. Havia apenas uma atendente: simpática, gentil, sorridente. Ela não falava uma única palavra em inglês. Sentamos e ela nos trouxe o cardápio.

Também ali havia imagens ao lado de alguns pratos. Levamos cerca de meia hora revirando a carta, tentando decifrar as ilustrações. Nem sempre é fácil entender os que elas retratam.

Todas as informações eram ininteligíveis para nós, exceto os valores. Escolhemos então aquilo que nos pareceu frango com arroz e ovo. Eu não estava preparada para aquela refeição!

A comida

Sabores locais em Ikaruga

A refeição: frango com arroz e ovo, sopa e chá verde

Nosso almoço não demorou muito a chegar, arrumado em bandejas individuais compostas de 2 cumbucas fechadas: uma com sopa e outra com o prato principal. Além disso, havia um pote com chá verde e um pratinho com pepino japonês.

Tanto o chá quanto o pepino estavam anos luz de qualquer semelhança com aqueles servidos aqui no Brasil pelos restaurantes japoneses. Em princípio, diante da discrepância de gostos, meu paladar rejeitou ambos os sabores, mas não demorou muito para que eu começasse a apreciá-los.

O mesmo, infelizmente, não aconteceu com determinadas comidas japonesas. Nesta refeição especificamente, o problema começou quando tirei as tampas das tigelas: o aroma que subiu não foi nem de longe agradável.

Comecei pela sopa. Eu adoro sopas, mas esta eu não tenho ideia do que era feita. O sabor dela acompanhou o olor e depois de algumas poucas colheradas, desisti.

Parti então para o prato principal: muito arroz (grudadíssimo), chegando até quase o topo da vasilha, coberto por uns pedaços de frango magro, quase sempre com uma pele estriada e bastante ovo não totalmente cozido. A combinação, para mim, não funcionou. Separados, eles eram um saibo.

Não desisti sem tentar bravamente

O sabor foi mesmo terrível. Ainda assim fui guerreira: comi metade de tudo o que estava na cumbuca, mantendo os bocados na boca o mínimo possível, levando meu pensamento até as belezas vistas mais cedo em Horyu-ji, para tentar não sentir tão largamente o desagradável gosto.

Não desisti, portanto sem tentar e a batalha foi longe. Eu não sou muito fresca para comida, gosto de descobrir novos e diferentes sabores, mas o Japão me colocou à prova e eu perdi a peleja algumas vezes!

Tanto o chá quanto a sopa foram cortesia da casa.

Restaurante fofo, garçonete gentil, bandejinha linda, louça bonita, meu amor… mas a comida… Este almoço definitivamente entrou para a minha lista de péssimas experiências gastronômicas.

+ Veja aqui uma lista de ótimas experiências gastronômicas!

A conta e o banheiro: experiências de viagem no Japão

A conta que recebemos veio toda em japonês, exceto o valor que custou 750 ienes cada refeição (cerca de 6,85 dólares).

Antes de ir embora, fui ao banheiro. Ao entrar me vi diante de uma pia, um vaso no chão e 2 portinhas: uma escondia outro vaso no chão e a outra, um vaso ocidental. Alívio! Demoraria ainda alguns dias para me entender com alguns hábitos japoneses.

Detalhes de Ikaruga

Sabores locais em Ikaruga

Boca de lobo em Ikaruga

Sabores locais em Ikaruga

Em frente a estação de trem de Ikaruga

Após experimentarmos tais sabores locais, deixamos o restaurante cujo nome nunca pudemos identificar e seguimos caminhando de volta para a estação de trem. Fomos em busca do Templo Todai-ji em Nara. Pelo caminho, fofurices e detalhes japoneses.

Curtiu esta experiência gastronômica?!

Gostou  de conhecer os sabores locais em Ikaruga?! Guarde-o, então, em seu Pinterest!

Experiência gastronômica em Ikaruga no Japão: adaptação aos sabores locais. Hábitos japoneses. Histórias divertidas para contar.

By |2018-03-07T01:06:21+00:0014/08/2017|Categories: Ikaruga|Tags: , |13 Comentários

13 Comments

  1. Fabiana 14/08/2017 em 20:14 - Responder

    Ir ao Japão já é algo exótico, imagine comer esses pratos deliciosos? Adorei as dicas, já vou guardar para a próxima viagem.

    • Analuiza Carvalho 15/08/2017 em 08:52 - Responder

      oi Fabiana… na verdade, para mim, estes pratos estiveram muito, muito, muito distante de serem deliciosos! Foi uma péssima experiência gastronômica esta.

  2. Thiago 15/08/2017 em 00:15 - Responder

    Somos loucos para conhecer o Japão. Adoramos suas dicas bem sinceras. Belo relato, parabéns.

    • Analuiza Carvalho 15/08/2017 em 15:21 - Responder

      oi Thiago… foi uma viagem maravilhosa, de desafios e sentidos. Na torcida para que vocês visitem o Japão, asap. Obrigada pelo elogio! 🙂

  3. Monique Bianchi Ribeiro 15/08/2017 em 03:40 - Responder

    Poxa que pena que essa experiência acabou não sendo uma da smelhores né? Acho que também terei problemas com a culin´ria japonesa quando for visitar o país, porque não sou muito fã de arroz e ovo e a alimentação deles quase sempre inclui as duas coisas,rs. Mas fica para a história né! Deve ter sido engraçao vcs tentando decifrar o cardápio.

    Abraços

    • Analuiza Carvalho 15/08/2017 em 19:23 - Responder

      oi Monique… sim! A base da alimentação, o fast fodd deles tem arroz. E não é qualquer arroz; para meu paladar foi um arroz muito ruim!!!! 🙂 Foi a primeira de muitas experiências gastronômicas ruins no Japão, mas sem dúvida alguma de muitas boas e divertidas histórias. ehehehe

  4. Christian Gutierrez 15/08/2017 em 06:05 - Responder

    Nossa tá ai uma coisa que deve ser difícil de fazer no Japão, conseguir escolher um prato só lendo o menu, nesses lugares diferentes gosto dos restaurantes que tem imagens dos pratos no cardápio.

    • Analuiza Carvalho 15/08/2017 em 12:55 - Responder

      As imagens nos ajudaram muito no Japão, Christian. Sem elas nossa vida gastronômica teria sido muito pior! ehehehe

  5. Ana Carolina Miranda 16/08/2017 em 22:18 - Responder

    É tão ruim quando não gostamos de uma comida né? Mas adorei ler seu relato e conhecer um pouquinho mais deste restaurante.

    • Analuiza Carvalho 17/08/2017 em 11:46 - Responder

      É verdade, Ana, mas pelo menos trouxe boas histórias para casa! eheheh Mas em alguns momentos foi bem difícil para mim! Como neste dia em Ikaruga! Em compensação, aprendi a me virar e descobri o que gostava por lá. ehehe lições aprendidas. bjuuusss

  6. maytescaravelli 17/08/2017 em 04:23 - Responder

    Nossa Ana, diferente de você eu sou muito fresca com comida! A aparência dela já diz muito pra mim (nem sempre é uma verdade absoluta), mas confesso que se estivesse diante dessa sopa não iria encarar também. Você foi guerreira e tentou até o fim rs eu já tinha parado.

    Acho que é por isso que não tenho tanta vontade de conhecer o Japão, já imagino que vou sofrer com a gastronomia local (embora seja apaixonada por japonês, sei que a nossa realidade está bem distante da deles).

    • Analuiza Carvalho 17/08/2017 em 17:56 - Responder

      oi Maytê… tiveram momento complicados para mim nesta viagem gastronômica ao Japão, mas depois que eu consegui me entender com a cozinha deles e sobre o que eu gostava e tal, aí foi bem bacana viajar por estes sabores. Tenta, porque o país vale à pena. Você vai encontrar por lá alguma coisa que esteja dentro de seus limites! ehehe bjus

  7. […] + Almoço na linda cidade de Ikaruga […]

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.