As RUAS de GENEBRA nos contam HISTÓRIAS

As ruas de Genebra nos contam histórias. Esta é uma cidade de detalhes, de muitos detalhes. Andarilhar pelas ruas desta encantadora cidade suíça é extremamente agradável por sua antiguidade preservada e manifesta e por sua beleza evidente. Além do mais, encontramos aqui e ali pegadas de vultos históricos que passaram por Genebra. Viveram a cidade.

Ah, sim! As ruas de Genebra nos contam histórias.

João Calvino e a Reforma Protestante

Eu só entendi a importância e impacto que a Reforma Protestante teve nos rumos políticos, econômicos e sociais de Genebra quando visitei a cidade. Viajar tem dessas coisas, nos instruem, nos ensinam, colocam fatos estudados em outra perspectiva, nos abastecem de novos elementos e nos posicionam em cenários históricos.

Genebra fez tudo isso comigo.

Monumentos e museus contam esta história que tanto influenciou a trajetória genebrina.

João Calvino foi um dos arquitetos da reforma em Genebra. Dizem que ele era extremamente rígido. Calvino era francês, mas foi em Genebra, cidade que o acolheu quando fugiu da perseguição religiosa em seu país, que ele pregou, onde viveu e morreu.

Conta a história que ele era extremamente severo! Deu o exemplo vivendo uma vida rigorosa e disciplinada.

Danças, shows, jogos foram proibidos. As casas deveriam ter determinados número de moveis e os vestuários deveriam seguir controle austero. Estes eram alguns aspectos abordados pelas leis santuárias estabelecidas por Calvino e diziam respeito a educação moral da sociedade.

Isso gerou barulho. Calvino foi expulso da cidade em 1538, voltando então em 1540, onde ficou até morrer. Conseguiu o que queria: estabelecer a ordem moral através de um tribunal constituído denominado Consistoire, responsável por aplicar as leis santuárias.

Encontramos os sinais de João Calvino por Genebra, naqueles distantes séculos, ou em sua homenagem em várias partes da cidade.

Há uma rua estreita, com uma acanhada e quase imperceptível calçada, onde encontramos numa de suas extremidades uma fonte. Fontes são comuns na cidade de Genebra, sempre de água potável. Elas são ótimos pontos de hidratação durante as longas caminhadas exploratórias dos viajantes. As utilizamos com frequência.

A rua chama-se Rue Jean Calvin.

As ruas de Genebra nos contam histórias - Espiando pelo Mundo

Uma das inúmeras fontes de água potável em Genebra – Leo em momento hidratação

Nesta rua, no número 11, o reformador viveu com sua companheira Idelette de Bure de 1543 até 1564, ano de sua morte. Aí, ele escreveu a maioria de suas obras, 96 volumes mais ou menos. Nesta casa ele acolheu muitos refugiados religiosos e muitos estudantes o ouviram pregar.

A casa de Calvino foi demolida em 1706 dando lugar ao imóvel atual que habita a Rue Jean Calvin: um antigo edifício, belo e elegante.

As ruas de Genebra nos contam histórias - Espiando pelo Mundo

Diante do local onde o reformador João Calvino viveu em Genebra

Quer conhecer mais personagens da Reforma Protestante em Genebra?! Então clica nos links bem aqui abaixo!

Cais da Ilha de Genebra

+ O Muro dos Reformadores

+ O Colégio de Calvino

+ A Igreja de Saint Germain

Miss Evans

Já na Rue de la Pelisserie, antiga Rue de Chanoines, próxima a Rue Jean Calvin, encontramos um outro edifício ainda bonito, mas cheio de rugas, resultado de ter vivido muito. Nele funcionou a Sociedade Econômica de Genebra de 1798 até 1847 quando foi abolida.

Esta sociedade foi criada durante a supressão da República de Genebra, quando Napoleão Bonaparte invadiu a Suíça e proclamou a República Helvética, para administrar os bens e arquivos da antiga República. Foi declarada propriedade comunal dos antigos genebrinos e responsável por atribuir as receitas à educação, ao culto reformado e suporte da indústria.

Neste ano, 1847, foi promulgada a nova Constituição Suíça que estabeleceu um poder executivo e um legislativo para a gestão do país ao lado dos conselhos de cada cantão. Surgia a Suíça que conhecemos hoje. O que me deixou encantada, contudo foi saber que ali, morou por 1 ano, de 1849 até 1850 George Eliot, pseudônimo da escritora inglesa Mary Ann Evans (1819 – 1880).

Ela assinava com nome masculino para ter sua obra reconhecida e levada a sério, uma vez que em sua época era comum o estereótipo de que mulheres só escreviam romances leves.Suas obras são reconhecidamente marcadas por análises psicológicas de seus personagens dentro de suas vidas cotidianas.

Você gosta de ler?! Conheça o bonito Projeto Legendi Mundi! Clica no link bem aqui abaixo! Cais da Ilha de Genebra

+ [Legendi Mundi]

As ruas de Genebra nos contam histórias - Espiando pelo Mundo

A casa onde Miss Evans morou em sua passagem por Genebra

Fiódor Dostoiévski

Por fim, na Rue du Mont-Blanc, 16, encontramos um belíssimo prédio onde o escritor russo Fiódor Dostoiévski morou e trabalhou em 1868, logo depois de chegar de Florença. Na cidade italiana ele viveu entre 1867 e 1868 e ali escreveu o Idiota (Идиот) publicado no ano seguinte, 1869.

Sua casa na espetacular cidade renascentista ficava em frente ao extraordinário Palácio Pitti.

Eu li O Jogador, que fala de almas atormentadas, amores intensos, paixões desmedidas, sentimentos exacerbados e tolices exageradas. O próprio escritor teve problemas com jogo, perdeu muito dinheiro e fugiu dos credores para a Europa vivendo na Alemanha, Suíça e Itália.

Vida exagerada, romances vigorosos.

As ruas de Genebra nos contam histórias - Espiando pelo Mundo

Casa onde o escritor russo Fiódor Dostoiévski morou em Genebra

As ruas de Genebra nos contam histórias, sim senhor…

Afirmo mais uma vez, com reforçada convicção, que as ruas de Genebra nos contam histórias. Portanto, o que fazer na cidade?! Caminhar pelas ruas e ruelas com os olhos abertos, atentos e curiosos, pois em uma esquina qualquer podemos ter ótimas surpresas, rever personagens antigos como foi meu caso com Fiódor Dostoiévski e João Calvino e conhecer novas figuras como Miss Evans.

Passado interessante o desta velha e elegante senhora que atende pelo nome de Genebra!

Venha espiar este mundão lindo comigo pelas redes sociais. 

Siga o Espiando pelo MundoFacebookInstagramTwitter e Google+

Caminhar pelas ruas de #Genebra na #Suíça nos coloca em contato com testemunhas de seu passado, personagens reais que ali viveram. Além disso, a beleza da cidade é marcante. #Europa #viajantesempressa #espiandopelomundo

 

 

Salvando a imagem ao lado o texto As ruas de Genebra nos contam histórias ficará guardado em seu perfil no  Pinterest. 🙂

Para mais inspirações e histórias de viagem siga o perfil do Espiando pelo Mundo no Pinterest.

As ruas de Genebra nos contam histórias

Se você, meu caro viajante, gostou de caminhar comigo pelas ruas de Genebra na Suíça, compartilhe em suas redes sociais para que os amigos leiam e se deliciem também! 🙂 

Os botões de compartilhamento estão aqui abaixo.

Cais da Ilha de Genebra

 

By |2018-10-19T11:42:05+00:0022/01/2018|Categories: Europa, Genebra, Suíça|Tags: |20 Comentários

20 Comments

  1. Francisco Agostinho 28/01/2018 em 06:09 - Responder

    Factos muito interessantes e desconhecia por completo essa parte da história.Este “pessoal” que fica na história tem sempre um lado controverso, não há volta a dar, mas o que é certo é que ficam na história. Boas viagens!

    • Analuiza Carvalho 28/01/2018 em 07:51 - Responder

      É verdade Francisco, a maioria dos vultos históricos são controversos, mas acho que isso é bem típico do ser humano, não?! Eu acho muito divertido, interessante mesmo, descobrir os personagens que passaram por uma cidade. Isso me diz muito sobre o lugar visitado. Em Genebra por exemplo, a quantidade de gente importante em diversas áreas de atuação mostra bem o caráter acolhedor e internacional deste bela cidade. bj

  2. Tina Wells 28/01/2018 em 07:30 - Responder

    Muito interessante essa lado histórioc e mais romântico de Genebra, não fazia idéia. Eu sempre associo a cidade às Nações Unidas e como centro financeiro!

    • Analuiza Carvalho 28/01/2018 em 07:49 - Responder

      A maioria faz isso Tina, mas a verdade é que Genebra é uma cidade muito bonita e muito interessante! Embora ela viva animadamente o presente, e esteja sim associada a ONU, Cruz Vermelha e neutralidade, o passado dela é evidente, está ali à mostra para os olhos mais atentos. E este passado influenciou absurdamente o presente. Muita gente marcante para o mundo passou por Genebra! bjs

  3. Josiane Bravo 29/01/2018 em 09:23 - Responder

    Ainda não conheço Geneva, mas já viajei para lá lendo seu post, interessante conhecer um pouco mais da história local e neste caso, as ruas estão recheadas delas.

    • Analuiza Carvalho 29/01/2018 em 10:09 - Responder

      oi Josiane… Fico feliz em saber que caminhou comigo pelas ruas de Genebra, escutando os sussurros de seu passado! Quando um dia visitar esta bela cidade, ande atenta pelas ruas pois elas guardam marcos de seu pretérito! 🙂

  4. Viviane Carneiro 29/01/2018 em 14:00 - Responder

    Muito interessante e gostoso de ler esse post! Adorei conhecer um pouco mais sobre as Ruas de Genebra.

    • Analuiza Carvalho 29/01/2018 em 14:10 - Responder

      Muito bom saber que gostou de passear comigo pelas ruas de Genebra Viviane. Conhecida como cidade acolhedora, natural que tantos vultos históricos tenham passado pela cidade. Gosto de descobrir seus marcos! 🙂 bj

  5. Giulia Sampogna 29/01/2018 em 17:56 - Responder

    Adorei passear com você por Genebra. Lindas fotos e história. Em muitas cidades basta apenas caminhar pela rua e curtir sua história né?

    • Analuiza Carvalho 29/01/2018 em 18:58 - Responder

      oi Giulia… que bom que gostou desse passeio pelas ruas genebrinas. Tem toda razão: tem algumas cidades onde caminhar pelas ruas nos ensina muito! bjus

  6. Juliana Torres 29/01/2018 em 20:54 - Responder

    Como è gostoso atravessar séculos de história caminhando pela Europa, não?
    Eu não tive isso em Genebra… Não conheci nenhuma dessas ruas, mas me senti caminhando com vc….
    Uma das coisas que mais me agrada lendo teus textos é tentar olhar para trás e ver se eu vivi algo do tipo… Enquanto lia, me lembrei de Gênova e das vezes que enquanto caminhava descobria sem querer onde nasceu ou viveu ou morreu alguém importante….
    Isso é muito gostoso!

    • Analuiza Carvalho 29/01/2018 em 21:35 - Responder

      oi Ju… eu acho muito gostoso também… se eu conheço o vulto histórico fico encantada de saber que passou por ali. Se não conheço, bom, vou em busca de conhecer rsrs Assim descubro muitos personagens e histórias interessantes! Que bom que gostou de passear comigo pelas deliciosas ruas de Genebra, cidade que ganhou meu coração! Fico feliz ainda de saber que quando você anda por aqui, pelo Espiando pelo Mundo, você revive suas próprias histórias! 🙂 beijocas

  7. Marta Chan - www.viveraviajar.com 30/01/2018 em 13:29 - Responder

    Que belo passeio demos agora contigo a Genebra. Nunca visitei mas ao ver estas fotos fiquei com a maior vontade, já me vejo a passear por essas ruelas e admirar as casinhas e a beber das diversas fontes espalhadas pela cidade.

    • Analuiza Carvalho 30/01/2018 em 13:56 - Responder

      oi Marta… que bom que pude levar-te contigo pelas ruas e ruelas de Genebra, cidade linda e atraente. Tomara um dia você a visite! 🙂 bjs

  8. cris 30/01/2018 em 14:29 - Responder

    As ruas de Genebra contam história! E como contam…! Contente em encontrar um olhar diferente sobre esse destino tão lindo e especial! Parabéns!

    • Analuiza Carvalho 30/01/2018 em 14:48 - Responder

      Verdade, Cris, contam sim! Eu adoro ouvir estes sussurros dos fantasmas que passaram pelas cidades que visito. Genebra é mesmo uma linda cidade, não?! 🙂 bj

  9. Renata Rocha Inforzato 02/02/2018 em 11:47 - Responder

    Seu post está maravilhoso e as fotos demais. Adoro textos que mostram a história de um lugar para que a gente saiba melhor o que estamos visitando…O seu está uma delícia de ler, me vi passeando com vc em Genebra, que é uma cidade que quero tanto conhecer. Parabéns!

    • Analuiza Carvalho 02/02/2018 em 12:38 - Responder

      Obrigada Renata! Fico muito, muito feliz em saber que pude te levar comigo pelas ruas de Genebra. Esta cidade é mesmo muito bonita, atraente, interessante! Cheia de histórias para nos contar! rsrs Espero que em breve você possa caminhar por ai também. beijo

  10. Carla Mota 07/02/2018 em 05:50 - Responder

    Muito interessante. Gostei muito de ler essas histórias.

    • Analuiza Carvalho 07/02/2018 em 15:33 - Responder

      Que bom que gostou Carla… As ruas de Genebra são charmosas, interessantes e elegantes.

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.