PORTUGAL, o início de tudo:

Portugal nunca esteve em minha lista de países desejo. Enquanto vários amigos o colocavam  no topo de suas aspirações em termos de viagem, e voltavam de lá encantados e apaixonados, eu não dava a mínima importância ao país de onde saíram os nossos colonizadores.

Até que um dia, por conta de uma conexão de algumas horas em Lisboa, Portugal passou a me atrair.

Lisboa, Portugal

Lisboa (Portugal) – conexão de poucas horas para Milão

A conexão foi curta, apenas o suficiente para uma excelente refeição e um cochilo em um hostel, a caminho de Milão. Foi aí que eu me encantei pela capital portuguesa. Passamos um tempo tão deleitante que desde então eu comecei a pensar muito em voltar para conhecer Portugal mais de perto.

Após esse curto tempo em Lisboa, fizemos várias outras viagens, para a Europa inclusive, mas Portugal nunca estava em nosso destino. Até que uma promoção e um impulso nos colocaram a caminho do país em um voo da Air Europa que chegaria e partiria de Porto.

Porto, Portugal

Porto

Não tivemos muito tempo para o planejamento dessa viagem e nos sobraram dificuldades. A dúvida principal era em relação à escolha das cidades a serem visitadas. Como Portugal é pequeno, a maioria dos blogs e guias sugeria que quase todo o país poderia ser conhecido em apenas duas semanas, contudo eu sabia que esse modelo não me faria feliz.

Dessa maneira, surgia outra questão: devíamos nos ater apenas ao norte de Portugal, descer até Lisboa ou irmos até o sul? Depois de muitas conversas, leituras, debates e consultas, com uma enorme dor no coração por deixarmos fora do roteiro tantas cidades atraentes, fechamos o circuito incluindo sete cidades, a saber: Porto, Guimarães, Lisboa, Sintra, Óbidos e Évora, nesta ordem, determinando ainda a quantidade de noites em cada uma delas.

Outro ponto fundamental: não alugar carro, embora essa indicação fosse quase unânime entre os viajantes que pesquisei. Começamos então a investigar e analisar o sistema de transporte público para tentar entender porque o país era sinônimo de “viagem de carro” e se seria uma loucura usar trens e afins nos deslocamentos entre cidades.

Começamos a esmiuçar o funcionamento dos ônibus (Rede Nacional de Expressos) e trens (Comboios de Portugal): finalmente decidimos que faríamos todo o deslocamento de comboio. Eu particularmente tenho adoração pelas viagens de trem pois elas tendem a ser rápidas, eficientes, confortáveis e práticas.

Entretanto, quando fomos comprar os bilhetes no site dos Comboios de Portugal, percebemos que teríamos que modificar a gestão do roteiro por conta da malha ferroviária e tempo de deslocamento, sendo necessário então fazermos alguns ajustes em nossa rota.

Por fim, depois de mais ou menos cinco semanas de pesquisas, discussões, argumentações, adaptações e regulagens, finalmente nosso itinerário estava delimitado.

Pesquisando e planejando a viagem para Portugal

Pesquisando e planejando a viagem para Portugal

Portugal - fontes de pesquisa

Portugal – fontes de pesquisa

Cidades Visitadas em Portugal

Cidades Visitadas em Portugal

Portugal, o início

Com Eça de Queirós e os Maias

Viagem: Portugal

Período: 01/11 a 19/11 – 2016;

Cidades Visitadas depois de feitos os ajustes por conta da malha ferroviária portuguesa:

  • Porto – 7 noites: no início e no fim da viagem;
  • Guimarães – bate/volta desde Porto;
  • Sintra – 2 noites;
  • Évora – 2 noites;
  • Lisboa – 5 noites;
  • Óbidos – 1 noite;

Deslocamento entre as cidades: comboio (trem);

Material de pesquisa:

  •  Revistas e guias:

o   Guia Lonely Planet;

o   Revista e Guia Viagem e Turismo;

o   Revista Viaje Mais;

  • Blogs:

o  Rodas nos Pés: a Tissiana já morou em Portugal (que delícia!) e nos fala com precisão e conhecimento de causa sobre o país;

o   Fragata Surprise: A Cyntia é jornalista e tem um amor especial por Portugal e por sua história e uma maneira deliciosa de escrever;

Viaggiando: a Camila foi uma das únicas pessoas, dentro do universo de minhas pesquisas, que em sua viagem a Portugal, usou transporte público para ir de uma cidade a outra e assim me deu uma ideia de como era possível, divertido e agradável não utilizar carro para viajar pelo país. Ela tem um Projeto 198 Livros muito bacana.

o  Projeto 101 Países: a Gabriela costuma desbravar lugares pelo mundo sem preconceitos e contou muita coisa bacana sobre Portugal.

Todas essas meninas, de uma forma ou de outra, me ajudaram a delinear essa viagem. Deram dicas ótimas em seus blogs e, mais importante até do que isso, elas me ajudaram a construir minhas primeiras impressões sobre Portugal, a compor os meus primeiros desejos através de suas experiências e relatos pessoais, antes que eu construísse minhas próprias memórias.

Literatura:

    A Viagem do Elefante de José Saramago – divertidíssimo, que, carregando nas tintas, nos fala um pouco dos jeitos e maneiras desse povo português;

Os Maias de Eça de Queirós – um clássico da literatura do país e que tem como um dos personagens principais, Lisboa;

Trem Noturno para Lisboa de Pascal Mercier – um retrato profundo e humano de uma época dura do país;

Amor de Destruição de Camilo Castelo Branco – além de referenciar um estilo de escrita de uma época, é bom conhecer o autor para quem vai visitar Porto, pois há referências a ele na cidade;

Madrugada Suja de Manuel Souza Tavares – embora não elucide muito sobre o país em si, Manuel é um autor contemporâneo e tem uma maneira muito agradável de escrever, além de falar um pouco sobre alguns fatos históricos de Portugal.

O resultado de tudo isso eu contarei ao longo das próximas semanas nas páginas no EPM.

By |2018-03-07T00:57:09+00:0009/12/2016|Categories: Europa, Portugal, Preliminares Portuguesas|Tags: , , , , , |0 Comentários

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.