KYOTO, onde reside parte da ESSÊNCIA do Japão ANTIGO

Vamos dar um passeio por Kyoto, a antiga capital imperial?!

A cidade carrega um pedaço da alma do Japão antigo. Sua história é longa e velha, marcada por incêndios, guerras e ícones do imaginário ocidental como as gueixas e os samurais.

Foi capital do Japão por 1.000 anos.

Muitos monumentos de era passadas estão preservados de maneira a nos levar em uma surpreendente viagem aos mistérios do pretérito de Kyoto, embora nem tudo seja compreensível.

Cercada de montanhas por três lados, cortada pelo rio Kamo de norte a sul, esta interessante cidade foi buscar inspiração na China para construir seus alicerces primeiros.

Alguns de seus rituais mais antigos estão ligados ao crescimento da cidade, cuja falta de higiene proporcionou e proliferou doenças como a peste. A população então criou cerimônias para pedir ajuda aos céus e aos espíritos para que estes os ajudassem no controle das epidemias.

Com uma trajetória tão vetusta é natural que Kyoto seja uma mescla de muitas influências, incluindo aí a modernidade.

É uma cidade curiosa e encantadora.

Kyoto em poucas palavras

Convido-te querido viajante a vir comigo conhecer um pouco de Kyoto. Prepare-se para descobrir como esta cidade pode ser diferente de tudo o que já vimos. Por isso mesmo, ela nos atrai tanto.

Logo aqui abaixo, uma lista de coisas a fazer em Kyoto. Uma pequena nesga do que a cidade oferece aos seus visitantes.

Templos de Kyoto

Pavilhão Dourado ou Kinkaku-ji (金閣寺)

Passeio por Kyoto

O Pavilhão Dourado

Talvez o mais icônico e conhecido dos templos de Kyoto seja o Pavilhão Dourado. Tem razão de ser: ele é magnífico e impressiona.

O Pavilhão Dourado é um templo zen budista que possui três estilos arquitetônicos em formato de cascata: o primeiro andar, de madeira e paredes de gesso branco, possui estilo Shinden, o segundo andar possui estilo Bukke, que era usado em residências dos samurais e seu exterior é inteiramente recoberto por folhas de ouro.

Por fim, o terceiro e último andar, conhecido como o Kukkyôchô (“Soberba Vértice”) foi construído ao modo Salão de Buda Zen. É revestido por dentro e por fora de folhas de ouro. No telhado está uma fenghuang dourada (fénix chinesa).

Infelizmente, só podemos apreciar o exterior dessa joia japonesa.

Sua linda imagem reflete-se nas águas plácidas do Kyōko-chi ou Lago Espelhado e a sensação é de que este local glorioso não pertence a este mundo e pode se desvanecer diante de nossos olhos a qualquer momento.

O Kinkaku-ji foi construído em 1397 pelo 3° xogum Ashikaga Yoshimitisu, que aos 37 anos abriu mão de seus deveres oficiais – mas não de seu poder – para dedicar-se ao sacerdócio. Seu filho o transformou em templo.

O Kinkaku-ji parece mais um presente dos Deuses para nós pobres mortais.

Embora o Pavilhão Dourado seja a estrela do Rokuon-ji, nome oficial do templo, há outros elementos interessantes como fontes, jardins e pequenos templos, que vamos encontrando à medida que percorremos o belo caminho.

Ingresso: 400 ienes

Para chegar: ônibus 12 ou 59 para Kinkaku-ji-mae ou 101, 204 ou 205 para kinkaku-ji-michi.

Horário: aberto diariamente das 09:00 às 17:00.

Nishi Hongan-ji (西本願寺)

Passeio por Kyoto

Salão Amidado: oração

Nishi Hongan-ji significa Templo Ocidental do Voto Original e foi inaugurado em 1591. É um dos templos do complexo Jōdo Shinshū. O outro é o Higashi Honganji (東本願寺).

É formado ainda por mais de 10.000 sub templos, sendo cerca de 200 situados fora do Japão, inclusive com unidade em São Paulo. O Portão Karamon que sinaliza a entrada do templo, data do século XVI.

O templo budista Nishi Hongan-ji possui duas grandes estruturas: uma delas é o Salão Amidado dedicado ao Buda Amida,  uma simbologia que se refere à paisagem espiritual no coração de Buda.

A outra estrutura do templo budista Nishi Hongan-ji se chama Salão Goeido, dedicado a Shinran  (1173 – 1262) fundador da escola de Budismo conhecida como Jodo Shinshu ou Budismo Shin.

Horários:

das 5:30 até às 17:30 (Março, Abril, Setembro, Outubro)
das 5:30 até às 18:00 (Maio até Agosto)
das 5:30 até às 17:00 (Novembro até Fevereiro)

Não há dias fechados. Acesso gratuito.

Localização: cerca de 15 minutos de caminhada ao norte da Estação de Trem de Kyoto.

Clique no link abaixo para ver no mapa:

+ O templo Nishi Hongan-ji no mapa

Rengeō-in (蓮華王院)

Passeio por Kyoto

O comprido salão principal do Rengeō-in

Rengeō-in (蓮華王院) – Salão do Rei Lótus – é um templo budista construído na distante segunda metade do século XII. Contudo, em verdade, o templo é mais conhecido como Sanjūsangen-dō o nome do salão principal, seu principal atrativo.

Este foi um dos templos que mais me deixou deslumbrada!

Comprido, o salão é a estrutura mais longa do mundo, com 120 metros de extensão. Seu interior abriga uma extraordinária coleção de imagens de Kannon, divindade que simboliza a misericórdia.

O nome Sanjūsangen-dō deriva de 33 (Sanjūsan) espaços existentes entre os pilares da construção do salão principal, ou seja, literalmente seu nome significa “salão com trinta e três espaços entre as colunas” referindo-se a sua arquitetura.

A divindade principal do templo é Sahasrabhuja-arya-avalokiteśvara (a bondade suprema de todos os Budas), com 1,80 metros, em posição de Lotus, com os olhos semicerrados, em estado meditativo. Sobre sua cabeça há 10 outras cabeças incluindo uma miniatura do Buda Amida, além de 1.000 braços (40 que representam cada um dos outros 25).

Tanto do lado esquerdo quanto do lado direito Sahasrabhuja-arya-avalokiteśvara está cercado por mil Kannons, em tamanho real. O exército está disposto em 10 fileiras e 50 colunas, em formato de escada, tomando toda a extensão do salão principal. Estão mergulhados na penumbra.

É impressionante! É espantoso! É fabuloso!

Compondo a proteção de Sahasrabhuja-arya-avalokiteśvara, além das 1001 estátuas, das quais apenas 124 sobreviveram ao incêndio ocorrido no século XIII, , sendo as restantes construídas posteriormente, ainda no mesmo século, estão 28 deuses guardiões, juntamente com o Deus do Vento e o Deus do Fogo.

As esculturas são cobertas de folhas de ouro o que potencializa ainda mais o efeito estarrecedor que elas causam.

Os jardins são muito bonitos.

Horário de funcionamento

Abre diariamente, das 8h às 17h; na temporada de inverno, de 16/11 a março: das 9h às 16h

Ingressos: ¥ 600 (adultos),¥ 400 (colegiais),¥ 300 (crianças)

Como chegar: está há cerca de 20 minutos de caminhada da Estação de Trem de Kyoto.

De ônibus: 100, 206, 208.

Castelo Nijo-jo (二条城)

Passeio por Kyoto

Vista da Torre de Menagem – Palácio Honmaru

O Castelo Nijo-jo é uma construção do século XVII que abriga dois palácios: Honmaru e Ninomaru e ainda possui fosso e muralha de pedra. Tem os mais belos jardins que visitei em Kyoto.

O Nijo-jo era guardado pelos samurais, que formavam a guarda do castelo. O edifício dos samurais foi construído no século XVII e hoje no local há uma representação de como era então a guarda, nos dando a maravilhosa sensação de estarmos de fato diante dos samurais.

O Karamon marca a entrada do Palácio Ninomaru, construído no estilo yotsu-ashi tradicionalmente usado em portões muito importantes.

Palácio Ninomaru

O Palácio Ninomaru é formado por 6 sessões, todas interligadas, que acessamos após passarmos pelo portão da mansão. Todas estas estruturas foram feitas à imagem e semelhança de uma casa de samurai do período de Momoyama (1573-1603), sendo 3.300 metros, o total de área construída, dividida em 33 quartos e mais de 800 tatames.

Um passeio sem dúvida por um mundo diferente!

Vamos caminhando e o piso faz um barulho de rouxinol. Foi construído desta maneira para avisar quando alguém chegava e assim prevenir os moradores de possíveis intrusos.

Delicadas pinturas ornam algumas paredes fornecendo vida àqueles recintos. É uma arte muito bonita e delicada!

Um dos espaços mais legais é o Ohiroma, onde os senhores feudais, em representações em tamanho natural, estão ajoelhados reverenciando o xogum. Uma maneira objetiva de ver o passado.

Palácio Honmaru

À época de sua construção o Palácio Honmaru possuía as mesmas dimensões que o Palácio Ninomaru. Entretanto, foi consumido pelo fogo em duas ocasiões, causando danos muito sérios.

Cercado por um fosso interno, o que vemos hoje é o antigo Palácio Katsura-no-miya, transferido para cá no século XIX.  Nós não podemos entrar no Honmaru, apenas olhar sua área externa.

Em 1928, o banquete de coroação do Imperador Hirohito foi realizado aqui (1901 – 1989, 124° imperador japonês, que estava no poder durante a Segunda Guerra Mundial).

Além dos palácios, o Castelo Nijo-jo tem muitos elementos que datam de épocas diversas, entre eles a Torre de Menagem, destruída por incêndios e deslocamentos de edifícios, restando apenas sua base que tornou-se um miradouro de responsabilidade que nos oferece linda vista do Palácio Honmaru, do fosso, dos prédios e das montanhas de Kyoto.

Horários: das 8:45 am até às 4pm (o castelo fecha às 5pm)  e para entrar no  Palácio Ninomaru: das 9am às 4pm;

Fecha de 26 de Dezembro a 4 de Janeiro e toda terça de Janeiro, Julho, Agosto e Dezembro, sendo que quando a terça for um feriado, o castelo será fechado no dia seguinte.

Os bilhetes custam ¥600

Como chegar: ônibus 9 da Estação de trem de Quioto até a parada Nijo-jo-mae ou de número 12 no Kinkaku-ji, até a mesma parada.

Pelas ruas de Kyoto

Passeio por Kyoto

Pelas ruas de Kyoto

Caminhar pelas ruas de uma cidade nos coloca como personagens dela e isso tem um peso, pois esta talvez seja a maneira mais direta de sentir seu pulsar: presente e passado.

Kyoto é uma cidade intensa, sem no entanto, ser tensa. Apesar de o passado estar ali bem presente, o presente é atual, a cidade se modernizou. Sugiro caminhar tanto durante o dia quanto durante a noite, quando Kyoto fica muito iluminada.

A cidade é plana e a cada virar de esquina toda sua aparência pode mudar abruptamente!

Há três regiões especialmente interessantes para ver e perceber a antiga cidade imperial e a moderna Kyoto e assim imergir em seus contrastes: Ponto-chō, Gion e Shijo-dori.

Ponto-chō

Passeio por Kyoto

Ponto-chō

Ponto-chō é um beco com mais ou menos 500 metros que corre paralelo ao rio Kamogawa. Estreito, é margeado por casas típicas, muitos letreiros, máquinas vendendo os mais variados produtos: muita informação em uma viela.

Li em algum lugar que em Ponto-chō há também casas de chá tradicionais e que gueixas animam festas caras.

Ponto-chō sob meu olhar pareceu possuir atmosfera mafiosa. Só impressão: muitas famílias e turistas vagueiam por ali, sendo esta a região de Kyoto mais interessante por ter a cidade antiga ali muito bem marcada.

O bairro de Gion

Passeio por Kyoto

Por Gion

O bairro de Gion surgiu nos tempos feudais quando alguns comerciantes começaram a oferecer comida aos peregrinos que por ali passavam. Era a origem das casas de chá.

Então, no século XVI o Kabuki chegou ao Gion, que começou a ganhar fama de bairro de entretenimento e diversão.

O Kabuki é traduzido como a arte de cantar e dançar

Gion é conhecido ainda por ser o bairro das gueixas, as profissionais femininas do entretenimento. A profissão de gueixa teve inicio no século XVII. Tradicionalmente são como filhas das artes (geiko), pois possuem habilidades e conhecimentos específicos e sofisticados para agradar os clientes, sendo elas educadas na arte de ser gueixa.

Um ótimo lugar para ver a Kyoto antiga.

Shijo-dori

passeio por Kyoto

Avenida Shijo-dori

Principal avenida de Kyoto, a Shijo-dori ferve especialmente no fim do dia quando as pessoas saem do trabalho e passam por ali. Está repleta de restaurantes e lojas. Um ótimo lugar para observar a Kyoto moderna.

Nesta avenida e nos arredores há bancos e casas de câmbio para troca de moeda.

Mercado Nishiki

Passeio em Kyoto

Mercado Nishiki

O Mercado Nishiki é uma rua coberta, com cara de galeria, com variadas opções de lojas e restaurantes, voltadas para o público local.

Excelente lugar para ver a cidade sob o ponto de vista de produtos tipicamente japoneses.

Onde comer:

Passeio por Kyoto

Restaurante em Kyoto com a maquete na entrada

Não foi tarefa fácil para nós buscar locais para comer em Kyoto. Terminou mostrando-se tarefa árdua descobrir os endereços das poucas indicações de restaurantes que tínhamos na cidade. Como as pessoas não falavam inglês, tudo era ainda mais complicado.

Adotamos então a estrategia de entrar naquele lugar que mais nos agradasse. Os restaurantes estão espalhados por toda Kyoto. A maioria deles tem maquetes ou imagens das comidas nas fachadas e cardápios, o que facilita muito nossa vida de turista, uma vez que todas as informações estão quase sempre em japonês.

Ademais, a maioria dos cardápios mostra os valores em algarismo indo-arábico, então sabemos que aquele restaurante é acessível ao nosso bolso ou não. Sem surpresas, portanto!

Na estação de trem de Kyoto há muitas opções de restaurantes tanto no térreo quanto nos 10° e 11° andares.

Além disso, há unidades da rede americana Starbucks em vários endereços da cidades e mercados que vendem comida pronta, o que é duplamente ótimo: são mais baratas que nos restaurantes e ainda podemos ver a cara da comida e não apenas sua imagem.

Deslocamento em Kyoto

Passeio por Kyoto

No busu em Kyoto

Uma boa opção para o deslocamento em Kyoto, já que alguns templos estão distantes, é o ônibus. Lá existe o Bus Day Pass, um passe de ônibus para viagens ilimitadas dentro de 24 horas.

Para saber se vale à pena ou não adquirir o passe, é necessário fazer conta, pois depende dos objetivos de cada um na cidade.

Para quem não adquirir o Bus Day Pass, pode pagar direto ao motorista, mas tem que ser o valor exato do bilhete; não há troco.

No interior do ônibus há um letreiro com informações em japonês e inglês das próximas paradas, além disso, o condutor anuncia no microfone em ambas as línguas.

Nos pontos de ônibus há informações sobre as linhas que passam ali.

Como chegar em Kyoto

A melhor maneira de chegar em Kyoto é de trem.

Para tanto verifique se o Japan Rail Pass, um passe criado para ser usado por turistas e japoneses não residentes que visitam o país e que pode ser utilizado ilimitadamente em todo sistema de trem e ônibus da JR, com exceção do trem Super Expresso NOZOMI, atende aos seus objetivos no Japão.

Só pode ser comprado em agencia de viagem credenciada  e fora do Japão.

Informações adicionais e curiosidades

A estação de trem de Kyoto foi construída em 1997, é moderna, toda feita em vidro e aço, muito movimentada, alta (possui 15 andares) e oferece muitos serviços além dos restaurantes, como mercadinhos e livrarias. Ali está situado um posto de informação turística.

Vale à pena zanzar pela estação de Kyoto.

Caminhando pela cidade nós descobrimos uma loja que só vendia conservas: verduras, frutas e frutos do mar, por exemplo. Era grande, colorida e variada.

Ali nos explicaram que o Japão é um país pequeno de poucas terras cultiváveis e que há habitantes demais, então eles evitam ao máximo o desperdício. Assim, é comum os alimentos perecíveis serem colocados em conserva para ter uma durabilidade maior.

Provamos algumas nesta loja e eu gostei muito.

Pela cidade há muitos pequenos templos, espremidos entre edifícios mais modernos. Diversas vezes vimos pessoas parando, fazendo uma breve oração e seguindo seu caminho.

Nota aos viajantes

Queridos viajantes;

espero que tenham gostado das informações e desse passeio por Kyoto, a antiga cidade imperial que guarda parte da essência do velho Japão. Desejo que elas sejam uteis e que te ajudem em sua jornada por Kyoto.

Gostaria de acrescentar algumas informações sobre este passeio por Kyoto

Tudo isso pode ser visto em apenas 3 dias, em ritmo slow travel. Estes são apenas alguns lugares para serem visitados na cidade. Há muitos outros.

Kyoto abriga mais de 1.000 templos!

Se quiser saber um pouquinho mais sobre qualquer um dos lugares descritos, clique nos links de cada ponto turístico.

Na página Japão há mais informações sobre o país e outras cidades.

Ah! Deixe um recadinho para mim, logo aqui abaixo. Eu AMO receber mensagens. De preferência fofas e gentis. Garanto que eu respondo todas elas!

Passeio por Kyoto

Kyoto é uma cidade que tem forte identidade e guarda parte da essência do Japão antigo, misturando o moderno e antigo.

Vem espiar este mundão lindo comigo:

Siga o Espiando pelo Mundo nas redes sociais: FacebookInstagramTwitter e Google+

Para mais inspirações e histórias de viagem siga o perfil no Pinterest

Clicando na imagem abaixo Kyoto em Poucas Palavras ficará guardado em seu Pinterest! 🙂 

#Kyoto, a antiga #cidade imperial abriga parte da essência e da alma do velho #Japão. #Viajar por esta cidade é um passeio dos mais interessantes. Neste texto #dicas do que fazer em Kyoto: um #roteiro de 3 dias. #viagem

By |2018-03-07T01:05:52+00:0023/10/2017|Categories: Em Poucas Palavras|Tags: |0 Comentários

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.