O colorido PALÁCIO Nacional da Pena em SINTRA

O Palácio da Pena em Sintra é o monumento mais visitado da cidade, especialmente pelos turistas que fazem um bate/volta desde Lisboa. Quando fomos conhecê-lo estava lotado!

O Palácio da Pena não esteve entre minhas visitas favoritas na cidade! Não caí de amores por ele, não o achei lindo, fascinante ou maravilhoso.

Contudo não pude deixar de perceber o quão interessante ele é dentro de sua confusão e embaralhamento amalucado de redomas, pedras e torres. Acho ainda, que pela natureza encantada de Sintra, o Palácio da Pena, cercado por densa floresta, é um personagem bem adequado.

Há nele, neste palácio incomum, fruto da imaginação de um homem, um orgulho de ser o que é.

Residência de verão da família real portuguesa

Palácio da Pena

O finalzinho da subida que dá acesso ao palácio

Palácio da Pena

Parte do Palácio da Pena

O palácio está localizado no Monte da Pena, onde antes existia um convento que foi comprado por D. Fernando de Saxe Coburgo-Gotha casado com a rainha D. Maria II, na primeira metade do século XIX.

Nascia assim a residência de verão da família real.

Por estar no alto, o Palácio da Pena assume papel de belo mirante como também pode ser visto de vários outros pontos da cidade como a Quinta da Regaleira.

O Palácio da Pena e sua arquitetura caótica

Palácio da Pena

O Palácio da Pena

Palácio da Pena

Belíssimo portão que dá acesso ao interior do Palácio da Pena

Palácio da Pena

Palácio da Pena

O Palácio da Pena é um conjunto arquitetônico confuso, exagerado, ora divertido, com vestígios de um mundo de fantasia e de forte cafonice. De fachada com cores berrantes mistura diversos estilos e talvez por isso seja ligeiramente atordoante.

Um emaranhado caótico de tonalidades fortes, intensas e bem marcadas que não se falam, misturado com estruturas e elementos góticos, manuelinos, islâmicos e renascentistas. Sozinhos, eles são magníficos. Juntos formam um grupo desalinhado e para mim, incompreensível.

Veja como comprar bilhetes e como é o acesso ao Palácio da Pena:

+ Como visitar os principais monumentos de Sintra: bilhetes e deslocamento

Contudo, suas diversas torres o posicionam lindamente em nosso imaginário a respeito da estrutura típica de um castelo, o que torna o excesso deste monumento português um passeio divertido e até meio mágico. Assim, foi um recorrido instigante e curioso.

O interior do Palácio da Pena

Palácio da Pena

Em sentido horário: entrando no palácio, corrimão maravilhoso, louças diversas que faziam parte do cotidiano do palácio

Palácio da Pena

Claustro manuelino do século XVI

Palácio da Pena

Magnífica mesa em um dos extravagantes ambientes do Palácio da Pena

Palácio da Pena

Aposentos e louças reais

Palácio da Pena

Banheiros reais: primeira residência com espaço exclusivo para higiene corporal

Logo que entramos nos deparamos com um esplêndido corrimão. O Palácio da Pena é assim mesmo: rico em detalhes, variados e distintos. É preciso ficar de olhos abertos e sentidos apurados para degustá-los.

O interior do palácio segue o modelo indefinido de sua face externa, uma colcha de retalhos, nos levando de um estilo a outro rapidamente, sem aviso prévio.

Os diversos ambientes nos dão uma ideia de como era a vida no palácio.

Um maravilhoso claustro manuelino do século XVI, ricas e belas louças dispostas em mesas muito bem arrumadas, móveis do século XIX, quartos e banheiros da época de D. Fernando e Dona Maria.

O Palácio da Pena foi a primeira residência real com divisão de espaços destinados exclusivamente ao banheiro e higiene corporal.

Um conjunto de esplêndidas informações expostas através de inúmeros ambientes e objetos antigos ou muito antigos que não possuem harmonia alguma, mas que individualmente me contaram histórias e me encantaram.

A capela e outros elementos

Palácio da Pena

Em sentido horário: o Cristo Crucificado e a abóboda manuelina na Capela, nave gótica, vitrais representando N. S. da Conceição, São Jorge, Vasco da Gama e D. Manuel com a Torre de Belém e o corredor do 2° andar com vista para o claustro

Palácio da Pena

Um dos ostensivos ambientes do Palácio da Pena

Palácio da Pena

Ambientes com propósitos variado e decoração ostensiva

Palácio da Pena

A cozinha do Palácio da Pena

No segundo piso, está a magnifica capela, que era a antiga igreja do mosteiro: um exemplar do século XVI com nave gótica e abóboda manuelina. Carrega ainda azulejos.

Ali está, um belo adorno: um vitral encomendado por D. Fernando em 1840 à oficina de Nuremberg, Alemanha, alusivo ao Mosteiro da Penha em 1503.

Além disso, o rei D. Manuel foi retratado nos vitrais com a Torre de Belém, ao lado de Vasco da Gama, Nossa Senhora da Conceição e São Jorge.

Os ambientes naturalmente serviram a propósitos variados, à medida que novos habitantes tomavam conta do palácio como, por exemplo, o quarto de D. Fernando que posteriormente passou a fazer parte dos aposentos de D. Amélia. Ou o cárcere, que D. Fernando transformou em adega, e que na época do convento era o local onde os monges ficavam sob castigo e punição.

O salão árabe, 1854, local de recebimento de visitas foi criado pelo cenógrafo Paolo Pizzi para dar a ilusão de amplitude.

Vamos caminhando pelos corredores, numa viagem ao passado, visitando os diversos quartos aninhados, tão típicos de castelos e residências reais.

Finalizamos o recorrido interno na magnífica e ampla cozinha do palácio que possivelmente teve momentos de glória funcionando a todo vapor, com trabalho árduo.

Terraços

Palácio da Pena

Cenas do Palácio da Pena

Palácio da Pena

Os terraços do Palácio da Pena

Palácio da Pena

Pátio dos Arcos

Palácio da Pena

Foto clássica do Pátio dos Arcos no Palácio da Pena

Palácio da Pena

Vista do horizonte de Sintra

Palácio da Pena

Pátio dos Arcos e Tritão, alegoria da Criação do Mundo

Ainda perambulamos pelos terraços, observando a criatividade indistinta de D. Fernando, viajando nas belas paisagens, ignorando largamente a movimentação de turistas, aproveitando a luminosidade daquela tarde em Sintra.

Dali temos melhor noção da variedade de estilos e cores, da fisionomia deste palácio, despropositado e acertado, intrigante e desmoderado.

Passamos ainda pelo Pátio dos Arcos onde tivemos acesso a novos ângulos da floresta, da serra e do horizonte de Sintra.

Sem dúvida alguma o Palácio da Pena é um lugar pitoresco!

O último rei que o habitou foi D. Manuel II de Portugal que reinou apenas de 1908 a 1910, quando então foi instalada a República em Portugal.

Informações adicionais:

É possível alugar um áudio guia por 3 euros, mas ha informações escritas dispostas nos diversos ambientes do Palácio Nacional da Pena.

Há um restaurante em um dos terraços.

Palácio da Pena

O Palácio da Pena não roubou meu coração como outros monumentos de Sintra, mas me rendeu bons momentos.

Vem espiar este mundão lindo comigo:

Siga o Espiando pelo Mundo nas redes sociais: FacebookInstagramTwitter e Google+

Para mais inspirações e histórias de viagem siga o perfil no Pinterest

Clicando na imagem abaixo o extravagante e curioso Palácio da Pena ficará guardado em seu Pinterest! 🙂 

O Palácio da Pena em #Sintra, em #Portugal é um dos #monumentos mais visitados da cidade. Possui um conjunto arquitetônico confuso, exagerado, ora divertido, com vestígios de um mundo de fantasia.

By |2018-08-03T09:47:56+00:0019/10/2017|Categories: Sintra|Tags: , |20 Comentários

20 Comments

  1. Klécia Cassemiro 23/10/2017 em 08:19 - Responder

    Aiai, sigo palpitando que somos gêmeas em outro universo! Eu sempre vi fotos externas desse palácio, mas nunca, nada me cativou nele! Eu não sei se eram as cores berrantes e tão contrastantes, ou se a arquitetura não me encantou… Mas algo nele me parece estranho também hahah
    É a primeira vez que vejo fotos internas, e por dentro devo admitir que os vários detalhes e pedacinhos da história portuguesa me encantaram um tanto mais. Eu andaria curiosa pelos salões e corredores, para descobrir uma ou outra velha anedota da família real. Ah, mas tem a bela vista! Essa me encantou completamente! <3

    • Analuiza Carvalho 25/10/2017 em 09:26 - Responder

      Acho que andamos muito juntas em outras vidas e isso nos faz olhar de maneira parecida o horizonte desta vida atual! 🙂 Eu também nunca tinha visto fotos internas do Palácio da Pena, não sabia bem o que esperar, mas fui movida pela curiosidade e os elementos individuais valem muito a visita. Ver o passado português através dos objetos me encantou!

      Ah! a vista… pena que não pude explorar o Parque da Pena… aquela velha questão de tempo! Sintra é subestimada… Tudo o que li a respeito falava em bate-volta desde Lisboa… Como sou teimosa, decidi ficar 2 noites. Foi pouco tempo para explorar esta cidade, pequena, mas encantada! beijus

  2. Que passeio lindo! Viajei com você, com suas percepções, neste texto maravilhoso.

    Este é um dos lugares mais bonitos de Portugal. Sintra é linda. bj

    • Analuiza Carvalho 20/12/2017 em 10:56 - Responder

      oi Carla… que bom que você gostou! Concordo com você: Sintra é mesmo um lindo lugar! bjs

  3. Karine Porto 15/12/2017 em 10:17 - Responder

    Realmente, você descreveu muito bem. Parece mesmo um “emaranhado caótico de tonalidades fortes”, mas um lindo emaranhado, diga-se de passagem!rs Adorei o post!

    • Analuiza Carvalho 19/12/2017 em 12:51 - Responder

      Obrigada Karine… o Palácio da Pena é mesmo um lugar interessante de Sintra e tem muito o que nos mostrar e contar, com seus muitos anos de vida! Fico feliz em saber que gostou de visitá-lo comigo! Bj

  4. Realmente, no mínimo curioso, rs. Mas se a confusão da fachada atordoa, até que por dentro é interessante e não deixa de ter muito valor histórico.

    Obrigada por compartilhar.

    • Analuiza Carvalho 20/12/2017 em 10:53 - Responder

      oi Fabíola… Inegável o fato de que o Palácio da Pena tem muito valor histórico e arquitetônico, não é mesmo?! Além do mais, a visita nos fornece diversos elementos interessantes da história portuguesa. Contudo, para mim, tanto por dentro quanto por fora, ele é uma grande confusão de estilos indistintos, mas que no final, não deixa mesmo de ser interessante! 🙂

      beijinhos

  5. Andrea 21/12/2017 em 07:11 - Responder

    Eu estive em Portugal e amei tudo o que conheci. Fui a Sintra e estive no Palácio da Pena. Rico em história, como aliás, todo o país, fiquei imaginado na época como as coisas aconteciam de fato. Adorei o seu relato. Parabéns pelo post.

    • Analuiza Carvalho 21/12/2017 em 12:57 - Responder

      Oi Andrea… Portugal também me encantou muito! Passei 15 dias por lá visitando várias cidades, buscando estar nas cidades e assim passamos dias maravilhosos.

      Sintra é uma linda Vila, com sua natureza encantada. Ela me cativou muito com seus inúmeros personagens, estes que atravessaram os tempos, e como você mencionou, para nos fazer imaginar como as coisas aconteciam no passado. Um exercícios dos mais agradáveis, não?!

      Fico feliz que tenha lido e gostado das informações e percepções acerca do Palácio da Pena. beijocas

  6. Jair Prandi 08/01/2018 em 12:25 - Responder

    Pretendo conhecer Portugal em 2018 e esse palácio está na minha lista de locai a visitar!
    Obrigado pelas dicas!

    • Analuiza Carvalho 08/01/2018 em 12:40 - Responder

      Portugal é um país muito bacana e Sintra com seu Palácio da Pena e outros monumentos vale muito uma visitinha! rsrs bj

  7. Zelinda 08/01/2018 em 21:12 - Responder

    Uau!!! Mas dá para entender porque estava lotado! O lugar é indo, Ana!!! Mais uma vez, parabéns pelo post, adoro sua escrita e as fotos estão lindas. Já me fez pensar em comprar uma passagem!! (Juro!)

    • Analuiza Carvalho 09/01/2018 em 12:27 - Responder

      oi Zê… É lindo e confuso. É feio e atraente. É uma mistureba interessante, incongruente, que parece funcionar e não funcionar… É isso, o Palácio da Pena! rsrsr

      Obrigada! Fico muuuuuito feliz em saber que você gosta dos textos que eu escrevo! Ganhei meu dia com este comment tão lindo e gentil! 🙂

      Portugal vale à pena. Eu acho! 🙂 bjus

  8. Roberta Lan 12/01/2018 em 21:51 - Responder

    Adoro seus textos! Sempre me sinto viajando com você. Mas o povo aí é chegado numa cor forte, hein? kkkkk
    Abraços!

    • Analuiza Carvalho 13/01/2018 em 08:48 - Responder

      oi Roberta… você não sabe como seu comentário me fez ganhar o dia! Obrigada! Fico muito feliz que você goste dos textos que eu escrevo!

      Menina, não é verdade?! A gente nem sabe direito para onde olha com cores tão intensas e que nem conversam! rsrsrs Mas o Palácio da Pena é mesmo um lugar muito interessante! Histórico né?! bjus

  9. angela sant anna 14/01/2018 em 16:42 - Responder

    codio quanta cor bizarra aeuahea por dentro eh um misto de caos e coisas lindas, mas por fora digo q eh meio engraçado aheuahe adoro o jeito como escreve!!!

    • Analuiza Carvalho 14/01/2018 em 18:10 - Responder

      Não é verdade, Angie?! chega mesmo a ser engraçada esta mistura desconexa. rsrsr Que legal saber que você gosta do jeito que escrevo! rsrs bj

  10. Pedro Henriques 17/01/2018 em 17:34 - Responder

    Para mim é uma vergonha ainda não ter visitado o Palácio de Sintra! Tantas vezes que já fui a Lisboa e ainda não arranjei um tempinho para fazer esta visita. Gostei muito deste artigo, parabéns pelas fotos e descrição. Abraço!

    • Analuiza Carvalho 18/01/2018 em 08:24 - Responder

      oi Pedro… o que eu posso te dizer?! Vá o mais rápido possível, mas não faça uma visita rápida. Sintra é uma cidade tão bonita e encantada que vale bem mais que apenas umas poucas horas de nossa atenção! Portanto, vá, vá, visite Sintra e o coloridíssimo Palácio da Pena. 🙂

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.