Uma TARDE na intensa ROMA na Itália

Desembarcamos em Roma, de trem, no fim da manhã depois de termos passado duas semanas em Florença. Roma não estava no roteiro, mas precisamos incluí-la porque nosso voo partia da capital italiana muito cedo; não conseguiríamos chegar direto de Florença para o aeroporto. Assim, dessa maneira ao acaso, passamos uma tarde por lá, caminhando e sentindo esta intensa e antiquíssima cidade. O que fazer em Roma numa tarde?! Ah! Muita coisa!

Um sopro de caos me invadiu e empurrou minha alma com força: quase caí para trás. Ciao Roma!

O que fazer em Roma

Estação de trem Termini

O que fazer em Roma

A caminho do Vaticano

Quando nós saímos da estação de trem Roma Termini eu tomei um choque: uma onda de caos me inundou.

Tudo em Roma era diferente de Florença: as cores, o ritmo, os sons, o clima. Era como se eu tivesse chegado a outro país. A sensação era de ter passado muitas horas no ar condicionado e de repente saísse para a rua em um dia de verão e recebesse aquela lufada de vento quente no rosto. Foi intensamente desconfortável e de cara eu antipatizei com a cidade. Imediatamente eu senti saudades da capital da Toscana: imensamente.

O trânsito em frente à Termini era caótico: buzinas para todo lado, com ônibus e carros atravancando a rua, pessoas passando entre os carros, uma velhinha xingando, o motorista do ônibus respondendo. Fiquei boquiaberta, estupefata com a cena. O que era aquilo?

Caminhamos até o hotel, fizemos check-in, deixamos as bagagens no quarto, fizemos um lanche no terminal de trens e metrôs e como só tínhamos uma tarde na cidade, resolvemos caminhar por ela sem entrar em nenhum lugar, ter um overview, e quem sabe mudar as minhas primeiras impressões negativas sobre essa cidade amada por muita gente?!

Tínhamos, portanto apenas algumas horas para descobrir o que fazer em Roma!

Na estação de trem Roma Termini

Conseguimos um mapa no hotel e decidimos que a primeira parada seria o Vaticano. Fomos até lá de metrô. A estação é a mesma de trens: Roma Termini. Compramos os bilhetes nas máquinas disponíveis na estação, em dinheiro.

A primeira coisa que me chamou a atenção foi que ao lado de uma lanchonete, dentro da estação, havia partes de uma antiga muralha, como se fosse a coisa mais normal do mundo ela estar ali: ninguém, além de mim, parecia notar a incongruência daquela cena.

Praça de São Pedro no Vaticano

O que fazer em Roma

Cenas do Vaticano

O Vaticano, capital da Igreja Católica, é o menor estado do mundo, soberano desde 1929, governado pelo papa. Aqui, São Pedro foi queimado e martirizado em 64 d.C. Cerca de 500 pessoas vivem no Vaticano que possui alojamentos para funcionários e religiosos, além de correio, rádio, jornal, sistema judiciário, banco e até sua própria moeda.

Eu queria ter visto o papa, apesar de não ter nenhuma religião, mas não foi dessa vez. Um dia, quem sabe?!

O que fazer em Roma

Basílica de São Pedro

O que fazer em Roma

Praça de São Pedro

O que fazer em Roma

Recortes da Basílica de São Pedro

O que fazer em Roma

Basílica de São Pedro e cadeiras arrumadas para o Jubileu da Misericórdia

O que fazer em Roma

Panorâmica da Praça de São Pedro

A Praça de São Pedro, construída por Bernini no século XVII, estava preparada para o Jubileu da Misericórdia, quando a visitamos, que começaria no dia seguinte. Inclusive havia certa tensão a respeito de possíveis ataques terroristas que, ainda bem, não aconteceram.

A fila para entrar na Basílica de São Pedro estava assustadoramente grande, mas como não tínhamos intenção alguma de visitá-la nesta viagem, seguimos para o centro da praça, onde havia muita gente circulando e tirando fotos, incluindo muitos brasileiros, mas não tinha a multidão que eu esperava.

A Basílica por fora, cuja construção teve participação de arquitetos do Renascimento, é de fato muito bonita, com suas colunas e janelas, incluindo a janela da biblioteca onde o papa abençoa os fiéis reunidos na praça.

A praça, em formato circular cercada por imensas colunas e esculturas que pareciam vigiar a todos, não me impressionou. Ela possui fontes e belos postes de luz, mas não encontrei a imponência que esperava. Ela tem uma inclinação para a secura, a dureza, a frieza. Um contraste curioso se pensarmos no interior das Igrejas Católicas, tão suntuosos.

O Castel Sant´Angelo

Andamos em direção ao Castel Sant´Angelo, com sua estrutura rotunda, surgido em 139 como mausoléu do imperador Adriano. Já teve várias funções como por exemplo, residência dos papas do Renascimento. No século XVI, durante o saque de Carlos V à Roma, centenas de pessoas viveram no castelo por meses. Atualmente é um museu que conta todas essas histórias.

Leva esse nome por conta de uma visão que o papa Gregório teve do arcanjo Miguel, enquanto rezava pelo fim da peste em Roma.

O que fazer em Roma

Castel Sant´Angelo

O que fazer em Roma

Basílica de São Pedro desde o Castel Sant´Angelo

O que fazer em Roma

Castel Sant´Angelo e a Ponte de mesmo nome

Atravessamos a ponte Sant´Angelo, que cruza o rio Tibre e foi construída no século II pelo imperador Adriano. Já foi conhecida como Ponte de São Pedro, por ser utilizada por pedestres com destino a Basílica de São Pedro. No século XV, ela ruiu e precisou ser restaurada. No século XVI corpos de pessoas executadas eram exibidos aqui.

A ponte tem uma lindíssima tonalidade de cinza e é adornada com esculturas em toda sua extensão: os anjos de Bernini. Apoiada em arcos ela faz uma encantadora composição com o rio de tonalidade esverdeada.

Ao longo do rio há pistas de bicicleta e corrida: fiquei imaginando a delícia que não deve ser praticar esportes ali.

O que fazer em Roma

A Ponte Sant´Angelo, seus arcos e os anjos de Bernini

O que fazer em Roma

Arte de rua nos arcos da Ponte Sant´Angelo

O que fazer em Roma

Vista da Ponte Vittorio Emanuele e das pistas de corrida e bicicleta

O que fazer em Roma

Na Ponte Sant´Angelo

Pelas ruas de Roma: silêncio e ruídos. Passado e presente.

Fomos caminhando pela margem direita do rio, deixando o Vaticano e o Castel Sant´Angelo, seus séculos de energia e histórias para trás. Durante alguns quilômetros a Basílica ainda era visível aos nossos olhos. O cenário era intenso, cheio de movimento, nuances e detalhes.

O que fazer em Roma

Caminhando pela margem direita do rio Tibre

O que fazer em Roma

Sentindo Roma

O que fazer em Roma

Arquitetura às margens do rio Tibre

O que fazer em Roma

O Rio Tibre com a Basílica de São Pedro ao fundo

Prosseguimos com nossa deambulação, sem pressa, inalando a atmosfera romana, seus componentes passados e presentes, alguns muito conhecidos, outros absolutamente estranhos. Prosseguimos em nossa peregrinação por caminhos romanos, buscando fazer em Roma tudo o que fosse possível e agradável em apenas uma tarde.

As árvores com tonalidades de outono estavam lindas e faziam um belo contraste com a arquitetura antiga e gasta da cidade, carregada com velhas cores desbotadas. Havia poucos transeuntes e o trânsito nessa parte estava menos intenso e menos barulhento: estava muito bom respirar o ar frio daquela tarde que apenas iniciava.

A Piazza del Popolo

Acessamos a Piazza del Popolo através da Via dei Gracchi, onde paramos para tomar um sorvete na Gelateria dei Gracchi: delicioso! O melhor que tomei na Itália. Era um lugar pequeno, com apenas um banco colado à parede de cada lado do estabelecimento e uma jovem atendente que parecia querer estar em qualquer lugar do mundo, menos ali: saudades de Florença e dos florentinos.

O que fazer em Roma

Pelas ruas de Roma

O que fazer em Roma

Arquitetura gasta

O que fazer em Roma

Gelateria dei Gracchi

Na Piazza del Popolo estão as igrejas gêmeas Santa Maria Montesanto e Santa Maria dei Miracoli, formando um conjunto arquitetônico muito interessante em composição com a praça que estava muito movimentada.

Por muitos anos foi palco de execuções públicas e aqui está a Porta del Popolo, uma das principais entradas da Roma do século XVII, criada por Bernini.

O que fazer em Roma

As igrejas gêmeas

O que fazer em Roma

A Porta del Popolo ao fundo

A Piazza di Spagna

Depois de deixarmos a Piazza del Popolo para trás, nossa parada seguinte foi a Piazza di Spagna: superlotada. As ruas em seu entorno formam uma das áreas mais privilegiadas da cidade. No século XVIII era frequentada por um público múltiplo: aristocratas e artistas, escritores e compositores.

Dior e Prada tem lojas aqui e há um contraponto interessante entre a modernidade e alta qualidade das marcas e os prédios antigos, e de certa forma modestos, onde funcionam, sem no entanto haver confronto nessa disparidade, ao contrário, conferindo ainda mais elegância.

O que fazer em Roma

Piazza di Spagna com um pedaço da Fontana della Barcaccia

O que fazer em Roma

Dior e Prada em prédios antigos: pura elegância

Tomamos um café na loja da Nespresso, o que pode parecer um sacrilégio diante do excepcional café italiano, mas eu queria experimentar os novos sabores limited edition da marca. Além do mais, eu assumo: gosto dos cafés da marca e sempre que possível entro nas lojas pelo mundo para saber das novidades.

Havia três sabores novos e uma italiana que estava provando também, gentilmente, diante de minha indecisão, sugeriu um deles. Acatei, gostei e trocamos algumas impressões sobre o café. Uma curiosidade: mesmo na Nespresso eles tiram a medida do ristretto, típica da Itália.

Aliás, você sabe quais são os tipos de café italiano?! A Ju do Turistando.in mostra quais são e ainda ensina como pedir os maravilhosos café servidos na Itália!

No centro da Praça de Espanha está a curiosa fonte barroca Fontana della Barcaccia de Bernini e em frente a ela fica a famosa escadaria de 135 degraus, construída no século XVIII e financiada pelos franceses.

A Fontana de Trevi

Caminhando sempre, avançamos pelas ruas romanas tentando absorver a arquitetura local consumida pelos anos, opacas em sua maioria e chegamos a um dos símbolos da cidade, concluída em 1762: a Fontana di Trevi. Eu tinha muita vontade de vê-la ao vivo e em cores.

O que fazer em Roma

As ruas de Roma e seus detalhes

O que fazer em Roma

Fontana di Trevi

O que fazer em Roma

A Fontana di Trevi com Netuno e os Tritões no detalhe: um deles tenta domar um cavalo marinho enquanto o outro o conduz tranquilamente significando as diferentes condições do mar

A fonte foi um pesadelo! Em primeiro lugar quero atestar minha ignorância: achei que ela ficava no nível da rua e foi uma decepção vê-la abaixo. Havia uma multidão tentando tirar fotos e chegar perto. Levamos mais ou menos 15 minutos parados, esperando uma brecha para conseguir descer. Depois, gastamos mais uns tantos minutos tentando uma foto que valesse à pena: foram vários cliques até desistirmos de uma boa foto.

Com aquela quantidade de pessoas foi impossível para mim observar os detalhes da obra criada por Nicola Salvi, no século XVIII. A única coisa que consegui apreender foi a tonalidade de azul da água pouco comum e o contraste com o branco de Netuno, soberbo.

O que fazer em Roma

A fonte e a multidão

O que fazer em Roma

Várias tentativas de fotos

O que fazer em Roma

A Fontana di Trevi

O Pantheon

Quando chegamos ao Pantheon, próximo ponto de parada, o dia já estava no finzinho e a luz o deixou com uma atmosfera interessante, como se ele não fosse real, apenas uma miragem, apesar das sólidas colunas de sua fachada.

O templo a todos os deuses foi construído no século I. Século I! Confesso, que esta longevidade me surpreende muto, intensamente! Aqui, naturalmente, levando-se em conta que estamos em Roma, também havia muita gente.

O que fazer em Roma

O Pantheon

Alcançamos o Monumento a Vittorio Emanuele, em homenagem ao primeiro imperador da Itália unificada, quando já era noite fechada. Mesmo assim ele se destacou imenso, na escuridão. Ao mesmo tempo em que ele me pareceu imponente com elementos claramente romanos, pareceu exagerado e despropositado, fora de lugar.

Sua construção, iniciada em fins do século XIX e concluída no início do XX, é cercada de controvérsia, uma vez que foi necessário destruir parte do Monte Capitolino, onde havia vestígios da Roma medieval, para dar lugar a ele.

Aqui eu estava exausta já. As multidões nas ruas me deixaram extenuada. Contudo, curiosa e loucamente, neste lugar, eu senti um pouco dos ares da Roma poderosa, aquela que deixou seus rastros por boa parte do velho continente, cujos restos e vestígios encontramos até hoje em países tão distintos em cultura.

O que fazer em Roma

Monumento a Vittorio Emanuele

O que fazer em Roma

Detalhes de Roma

O Fórum Romano

Ali perto está o Fórum Romano, aonde chegamos em seguida: mesmo com boa parte dele em ruínas, com iluminação precária e visto de fora, é impossível não perceber a grandiosidade e emanação de poder que vem daquelas estruturas milenares.

O que fazer em Roma

Fórum Romano

O que fazer em Roma

Fórum Romano

O que fazer em Roma

Fórum Romano

No início da República havia prostíbulos ao lado do Senado e dos templos e barracas de comida, até que no século II a.C. decidiu-se dar ao Fórum uma aparência mais sóbria e séria. Durante a Renascença houve uma volta ao gosto pelo clássico e as ruínas do Fórum tornaram-se fonte de inspiração artística, mas somente a partir do século XVIII as escavações tornaram-se sistemáticas e continuam até hoje.

O Coliseu

Finalizamos nosso recorrido por Roma em frente a ele, um dos maiores ícones da cidade eterna, o maior anfiteatro da cidade, construído em 72 por Vespasiano, com capacidade para 55 mil pessoas, que eram distribuídas de acordo com a posição social: o Coliseu.

Em vez de parecer encolhido diante da escuridão, ele exibiu toda a imponência de quem não se perdeu na noite dos tempos.

O que fazer em Roma

O Coliseu

O que fazer em Roma

O Coliseu

O que fazer em Roma

Protesto no Coliseu

Sim, ele é tudo o que dizem sobre ele e fiquei ali, parada, imaginando a energia, o alvoroço, a corrente elétrica que circulava entre as multidões que acorriam à arena para ver os sangrentos espetáculos promovidos pelos imperadores. E olhe que só o vimos por fora!

Só a vimos por fora e alguns poucos de seus personagens, mas um excesso de coisas e elementos ficaram por ver, pois há mesmo muito o que fazer em Roma.

Pizza, pizza, pizza

Depois de 7 horas andando sem parar, tentando internalizar um pedaço, uma nesga da capital italiana, eu estava exausta e faminta. Em direção ao hotel, eu me arrastando já, achamos um lugar muito simples, meio pé sujo, típico de centro de grandes cidades, que vendia pizza de metro, chamado Pizza Europa Rustica (28, Via Merulana, 00100).

O que fazer em Roma

Pizza Rustica

A gente escolhia o tamanho, ele era pesado e gerava um valor. Paguei pouco mais de 1 euro, o atendimento foi excelente, a menina super simpática e tagarela e a pizza estava deliciosa.

Foi assim que nos despedimos da Itália. Confesso que no geral Roma me decepcionou, ou melhor dizendo, não atendeu às minhas expectativas. Credito isso ao fato de meu corpo estar na cidade, mas minha alma, mente e coração ainda estarem em Florença.

Saí de lá com uma única certeza: preciso voltar um dia para viver essa cidade de verdade, gastar alguns dias nela, sugar sua energia, construir experiências e lembranças. Um dia, com toda certeza, eu volto, para absorver mais de seus ingredientes, além daqueles que observei nesta tarde. A lista com o que fazer em Roma me parece interminável!

Arrivederci Roma!

Além de saber o que fazer em Roma, quer saber o que fazer em outra cidade italiana?! Então clica no link bem aqui abaixo!

Cais da Ilha de Genebra

+ Roteiro de 1 dia em Siena

Venha espiar este mundão lindo comigo pelas redes sociais:

Siga o Espiando pelo Mundo nas redes sociais: FacebookInstagramTwitter e Google+

#Roma, a cidade eterna é intensa. Há, sem sombra de dúvida, muito o que ver e fazer na capital da #Italia. Muitos dias não são suficientes, mas é possível ver bastante da cidade e de seus principais personagens numa tarde. #Roteiro de uma tarde em Roma. #viajar #viajante #europa #viajantesempressa #espiandopelomundo #dicasdeviagem              #Roma, a cidade eterna é intensa. Há, sem sombra de dúvida, muito o que ver e fazer na capital da #Italia. Muitos dias não são suficientes, mas é possível ver bastante da cidade e de seus principais personagens numa tarde. #Roteiro de uma tarde em Roma. #viajar #viajante #europa #viajantesempressa #espiandopelomundo #dicasdeviagem

Clicando em qualquer uma das duas imagens logo aqui acima Cais da Ilha de GenebraO que fazer em Roma numa tarde ficará guardado em seu perfil no  Pinterest. 🙂

Para mais inspirações e histórias de viagem siga o perfil do Espiando pelo Mundo no Pinterest.

O que fazer em Roma numa tarde

Se você, meu caro viajante, gostou de passear comigo e saber o que fazer em Roma numa tarde, compartilhe em suas redes sociais para que os amigos leiam e se deliciem também! 🙂 

Os botões de compartilhamento estão aqui abaixo.

Cais da Ilha de Genebra

 

By |2018-08-06T15:01:49+00:0010/06/2016|Categories: Em Poucas Palavras|Tags: , |0 Comentários

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.