O HABANA Libre é PERSONAGEM cubano

O Habana Libre é personagem cubano, disso não há a menor dúvida. Situado em Vedado, foi palco dos primeiros anos da Revolução comandada por Fidel Castro e ao longo dos anos seguintes, não perdeu sua importância para a capital cubana.

Estivemos em Cuba muitos anos atrás. À época, a comunicação com a ilha era difícil e as informações eram escassas. Líamos uma coisa aqui, descobríamos outra acolá. Alguém dizia, outro alguém contradizia. Não foi nada fácil organizar a viagem e muito menos determinar a hospedagem.

Por fim, escolhemos o Hotel Tryp Habana Libre, palco de muitas reuniões sobre os rumos que a revolução deveria tomar, naquela distante década de 1950.

Personalidade de Havana

O Habana Libre é personagem cubano

O Hotel Tryp Habana Livre

O Habana Libre é personagem cubano

Maquete do Habana Libre

Mais do que um hotel, o Habana Libre é uma personalidade de Havana, testemunha ocular de uma época, cenário de muitos e importantes acontecimentos. Saber disso foi decisivo para que o Habana Libre fosse nossa casa em Havana por alguns dias. Queria estar onde a história tinha acontecido. Para entender o presente, primeiro eu precisava buscar o passado.

O Réveillon de 58 para 59 foi comemorado ai, no antigo Hotel Hilton, que possuía poucos meses de existência. O ditador Fulgêncio Batista sentia orgulho de ter o nome de tão conceituada marca da hotelaria mundial brilhando em Havana.

Uma semana depois da virada do ano, os guerrilheiros liderados por Fidel, Raul, Ernesto e Camilo, entravam no Habana Libre. Quando pisei os pés no lobby daquele hotel, tantas décadas depois, eu vi os guerrilheiros, sujos e cansados, sentados, comendo, em contraste com todo o luxo do hotel naquele ano. Eu voltei, quase instantaneamente, para o dia 8 de Janeiro de 1959.

Os Guerrilheiros tomam o Habana Libre

O Habana Libre é personagem cubano

Guerrilheiros no Habana Libre em 1959

O Habana Libre é personagem cubano

O Habana Libre pode ser visto de muitos pontos da ilha

A Revolução Cubana triunfou em Janeiro de 1959. O então Hilton Hotel recebeu a visita de Cienfuegos e oito dias depois Fidel Castro e alguns companheiros se hospedaram ali e permaneceram por cerca de três meses. A explicação para os guerrilheiros se instalarem no Habana Libre,  estaria no fato de que, além do hotel estar localizado no ponto mais alto de Havana, sendo visto por toda a cidade, ainda era símbolo da influência americana na ilha, ponto mais importante de combate de Fidel.

O hotel só foi batizado com o nome Habana Libre em 1960.

A embaixada soviética ao longo do governo dos irmãos Castro ocupou alguns andares do prédio. O novo Habana Libre abriu suas portas em 1997 com bandeira da espanhola Sol Meliá.

Não deixei de pensar nisso tudo quando entrei no quarto reservado para nós. Sentei-me por um instante e imaginei o peso de estar ali, onde um punhado de homens, décadas atrás, definiu os rumos de toda uma população.

De certa maneira, estava entrando na história de Cuba. O Habana Libre foi o meu ponto de partida nesta busca.

Havana nos proporciona belos espetáculos

Os quartos eram enormes. Estivemos nele em dois momentos da viagem, pois saímos e voltamos para Havana. Em ambas as ocasiões nos colocaram em andares altos. Na primeira, ficamos voltados para o mar de Cuba e na segunda para o centro da cidade.

Em ambos, tivemos acesso a belíssimas vistas e o privilégio de assistirmos a escandalosos espetáculos onde o sol era o protagonista, fosse dizendo bom dia ou fosse dizendo até logo. Não teve um único dia em que não nos encantássemos com tamanha beleza do sol de Havana visto de nossa janela. Contudo, a vista que tínhamos do primeiro quarto me deixou muito mais apaixonada! Talvez por me permitir ver o mar cubano.

O segundo quarto nos mostrava o centro de Havana e seus elementos emblemáticos como a Praça da Revolução e a Sorveteria Coppelia com suas gigantescas filas. Dali do alto, observei Havana e sua dinâmica de outra perspectiva.

A forte energia de Havana

O Habana Libre é personagem cubano

O que sol nasce em Havana

O Habana Libre é personagem cubano

A cidade e eu

O Habana Libre é personagem cubano

O sol diz até logo

Inúmeras vezes fiquei ali, sentindo a estranha e forte energia que emanava daquela cidade, misteriosa aos meus olhos. Nunca consegui desvendá-la. Recordo-me que todas as noites dormimos com as janelas abertas para permitir que a brisa do Malecón invadisse nosso quarto e embalasse nossos sonhos.

A energia em Havana é incomum. Lembro-me bem de uma noite em que, sem razão alguma, eu despertei na madrugada. Léo dormia e eu levantei e fiquei olhando Havana. A cidade estava silenciosa, quieta, palidamente iluminada.

Pratiquei yoga. Foi a única vez em que o fiz assim, de maneira improvisada, na madrugada, sem MAT, com uma cidade diante de mim!

Foi uma prática curta, mas uma das mais intensas de minha vida. Até hoje não tenho explicação para esta química, esta ligação. Sei que estava lá em shirshasana (invertida sobre a cabeça), depois de alguns suryas, em perfeita harmonia e tranquilidade.

O Habana Libre é personagem cubano

O Habana Libre é personagem cubano

Nos corredores do Habana Libre imaginando os fatos vividos aqui

Ainda em janeiro de 1959 Fidel concedeu entrevistas e foram as imagens do Habana Libre que correram o mundo informando sobre a Revolução Cubana. Este emblemático hotel foi palco de inúmeros eventos nacionais e internacionais. Fidel hospedou-se aqui vezes sem conta.

Parte da história de Cuba confunde-se com a história do Habana Libre e isso tinha importante significado para mim.

A estrutura

O Habana Libre é personagem cubano

A piscina do Habana Libre

O hotel é grande. Além dos quartos amplos, tem lojinhas, tabacaria de charutos locais e piscina (nem chegamos perto, apesar do calor). Sempre havia muitos turistas circulando. Ao lado do hotel, tinha uma casa de câmbio que facilitava a troca diária de dinheiro: euro por CUC, o dinheiro cubano para turistas.

Na tv, imagens constantes da revolução, de Che em Sierra Maestra e em diversas outras situações e também novelas brasileiras.

O salão de café da manhã era uma babilônia de sons, cores, idiomas, aromas e tipos. Muito grande, com muita gente trabalhando e circulando, eu ficava na dúvida se era mesmo café da manhã ou almoço. Comida de todo tipo: além de doces, pães, ovos e frios, carnes, arroz, feijão, embutidos e uma infinidade de outras coisas.

Gente de toda nacionalidade circulava pelo lobby, que estava sempre movimentado. O preço à época foi bem acessível, a internet (a cabo) era muito cara e o café da manhã estava incluído.

O Habana Libre e eu

O Habana Libre é personagem cubano

Da varanda do quarto no Habana Libre eu sentia a forte energia cubana

Se um dia voltar à Cuba posso facilmente ficar hospedada no Habana Libre novamente. Ou talvez, desta vez, que sou uma nova eu, diferente da antiga eu que visitou a ilha (e as informações chegam com mais facilidade), eu buscasse agora conhecer o presente da ilha, tão inacessível quando lá estive, anos atrás e buscasse uma hospedagem mais intimista e pessoal, na casa dos moradores.

Veja mais um pedaço de Cuba:

Você pode salvar este texto em seu Pinterest!

O Habana Libre é personagem cubano: passado e presente estão bem aqui

By |2018-03-07T01:06:41+00:0006/07/2017|Categories: Américas, Cuba, Havana|Tags: |41 Comentários

41 Comments

  1. Paula Theotonio 06/07/2017 em 09:59 - Responder

    Adoraria visitar Havana um dia! Tem isso mesmo de cidade parada no tempo? Abraços!

    • Analuiza Carvalho 06/07/2017 em 10:29 - Responder

      oi Paula… quando eu estive lá, sim! Foi como entrar em um túnel do tempo. Passado lá era presente! Desgastado demais, mas presente. Acho que isso é o que impressiona na maioria das pessoas. Hoje deve estar um pouco diferente por conta de algumas tímidas mudanças, mas acredito que Cuba siga do mesmo jeito, esperando o futuro chegar! 🙂 bj

  2. Viviane Carneiro 06/07/2017 em 10:21 - Responder

    Preciso conhecer Cuba e me hospedar no Habana Libre. Muito legal conhecer a história desse hotel e a sua ligação com o local. Muito interessante!

    • Analuiza Carvalho 06/07/2017 em 10:36 - Responder

      oi Viviane… muito bom quando temos acesso a história por trás das pedras e cimento né?! O Habana Libre tem alma e tem história! 🙂 bj

  3. RoadTrio 06/07/2017 em 14:13 - Responder

    Precisamos organizar uma viagem pra Cuba. Tem muito lugar lindo, muita história. O post está ótimo, adoramos!

    • Analuiza Carvalho 06/07/2017 em 17:30 - Responder

      Obrigada! Cuba é mesmo um lugar cheio de história e de muitas maneiras, viva, presente. Tenho vontade de voltar para conhecer outras cidades, que à época não foi possível. 🙂

  4. cwrgutierrez 07/07/2017 em 08:30 - Responder

    Muito legal conhecer um pouco da história de cuba, um país com muita história ainda para descobrirmos, tenho muito vontade de ir para lá.

    • Analuiza Carvalho 07/07/2017 em 08:35 - Responder

      Cuba é um desses lugares que vale nossa visita. É desses países que cada viajante terá uma experiência única e marcante. Tenho vontade de voltar e descobrir mais deste país. 🙂

  5. Laís 07/07/2017 em 10:16 - Responder

    Adoro saber um pouco mais da história do lugar e essa do hotel achei fantástica! Imagino a energia que você sentiu, deu pra perceber daqui o quanto a experiência e conexão foi boa! Seus posts são maravilhosos, parabéns =)

    • Analuiza Carvalho 07/07/2017 em 11:53 - Responder

      Obrigada Lais!!! Eu fico muito feliz em saber que gostas dos textos do EPM!!! 🙂 Eu também adoro saber as histórias que estão por trás das paredes e a Revolução Cubana faz parte das partes mais íntimas e profundas do país né?!beijocas

  6. Flávio Borges 07/07/2017 em 21:03 - Responder

    Que relato intenso! Essa cidade deve carregar uma carga histórica imensa mesmo! Espero passar por lá um dia e sentir essa mesma vibração que você experimentou.

    Um abraço e parabéns pelo relato!

    • Analuiza Carvalho 08/07/2017 em 13:06 - Responder

      Na torcida para que um dia você visite Cuba e sinta sua poderosa energia, Flávio! 🙂 Obrigada! Fico feliz em saber que você gostou do texto e que pude mostrar um bocadinho da energia de Havana! 🙂

  7. Adriana Mendonca 07/07/2017 em 21:28 - Responder

    Quanta história em um post! Adorei, tenho muita vontade de conhecer Cuba e pretendo ir o quanto antes!

  8. Alessandra Fratus 08/07/2017 em 15:16 - Responder

    Realmente, um lugar cheio de história, como você mesma disse, um personagem cubano! Cada dia mais fico mais e mais curiosa pra conhecer esse país tão interessante.

    • Analuiza Carvalho 08/07/2017 em 17:27 - Responder

      oi Alessandra! Na torcida para que você possa visitar Cuba em breve e conhecer o Habana Libre, personagem do país e de certa forma da Revolução! 🙂 bj

  9. Diego Cabraitz Arena 08/07/2017 em 15:30 - Responder

    Que lugar interessante e rico em história! Quero muito conhecer esse lugar, deve ser incrível.

    • Analuiza Carvalho 08/07/2017 em 17:26 - Responder

      oi Diego… Cuba é um país incrível sim e o melhor de visitar este país é que ele proporciona a cada visitante um experiência distinta! 🙂 E estar no Habana Libre, com tanta história, teve muito peso para mim. 🙂

  10. Gisele Rocha 08/07/2017 em 17:35 - Responder

    Cuba é a viagem dos meus sonhos, sabia? E lendo o seu relato fiquei com vontade de me hospedar nesse hotel também para, justamente como você disse, ficar onde a história aconteceu.

    • Analuiza Carvalho 08/07/2017 em 18:36 - Responder

      oi Gisele! Quando você for, duvido que se arrependa! Cuba tende a ser uma dessas viagens marcantes e única para cada viajante. As experiências de cada um nunca se misturam e os relatos são sempre muito variados. Eu fiquei muito feliz em ter escolhido o Habana Libre como hospedagem justamente por fazer parte da história cubana. 🙂

  11. Ruthia 08/07/2017 em 19:36 - Responder

    Acho que nunca o hotel imaginou que inspiraria um post tão poético. A cidade mexeu com você Analuiza. Adoro as imagens da Havana, com aqueles carros que parecem tirados de um filme. Um dia incluo esse destino na minha lista

    • Analuiza Carvalho 08/07/2017 em 21:44 - Responder

      Oi Ruthia… se os guerrilheiros sujos e cansados pudessem ter imaginado isso ao entrar no Habana Livre na distante década de 50 hein?! rsrsrsrs Havana inteira parece um filme, daqueles antigos… 🙂 beijoquinhas

  12. Camila Lisboa 08/07/2017 em 20:45 - Responder

    Cuba é um lugar que quero conhecer logo! E se hospedar em uma parte da história da ilha deve ser uma sensação incrível!

    • Analuiza Carvalho 08/07/2017 em 21:43 - Responder

      oi Camila… para quem ama história deve se hospedar, ou pelo menos passar, pelo Habana Libre. 🙂 Cuba é intenso!

  13. Monique Ribeiro 09/07/2017 em 12:24 - Responder

    Poxa que bacana deve ter sido visitar Cuba nessa época. Ajnda não tive oportunidade de fazer essa viagem mas gostaria de ir em breve e sentir também essa energia especial.

    • Analuiza Carvalho 09/07/2017 em 17:28 - Responder

      Cuba tem mesmo uma energia diferente Monique! Forte! 🙂 Na torcida para que você visite logo a ilha. 🙂

  14. viagenseviagenseviagens 09/07/2017 em 14:47 - Responder

    Que hotel incrível e cheio de história!!! Adoro me hospedar em hotéis que já fizeram parte da vida do lugar… Também vou querer me hospedar nele quando for à Havana…

  15. Rafaella 09/07/2017 em 20:54 - Responder

    Nossa, que viagem legal. lendo o seu relato fiquei com vontade de me hospedar nesse hotel.

    • Analuiza Carvalho 10/07/2017 em 09:52 - Responder

      oi Rafaella… para quem gosta de história, de conhecer as trajetórias das cidades através de seus edifícios, hospedar-se, ou pelo menos visitar o Habana Libre é uma boa ideia. 🙂 bj

  16. lid costa 10/07/2017 em 07:35 - Responder

    Essa primeira foto está de tirar o fôlego! Amo pôr do sol! O hotel parece ser bem bacana e o mais legal é que tem muita história pra “contar” curto lugares assim.

    • Analuiza Carvalho 10/07/2017 em 10:07 - Responder

      oi Lid… se gostas de por do sol tens que colocar o de Havana como programa obrigatório quando estiveres na cidade! Uma dos mais bonitos que eu já vi! 🙂 Se gostas de conhecer a história passada por trás das paredes dos edifícios de uma cidade, não deixe de visitar o Habana Libre e voar até à época da Revolução! 🙂 bj

  17. Essas viagens em que sentimos uma conexão são mesmo muito ricas, geralmente inexplicável. Adoro escrever sobre viagens do passado, que têm menos dicas mas são muito pessoais.

    • Analuiza Carvalho 10/07/2017 em 15:34 - Responder

      oi Márcia… eu também! E adoro ler sobre os sentimentos e sensações de outros viajantes. Lembro de um texto seu que me marcou, em que você olhava por uma janela e contemplava… 🙂 Muito emocional!

  18. Mapa na Mão 11/07/2017 em 11:39 - Responder

    Que história interessante. Agora, o que me ganhou mesmo foi aquele cenário da janela do primeiro quarto. Que coisa mais linda! Legal o post.

    • Analuiza Carvalho 12/07/2017 em 08:50 - Responder

      Verdade Michela…Aquele visual me ganhava todos os dias como se fosse a primeira vez!!! Todos os dias eu via o nascer do sol, espantada com tanta beleza! bjs

  19. Eu já estive há uns anos em Cuba e adorei. Havana é uma cidade com um ambiente fantástico mesmo!

    • Analuiza Carvalho 12/07/2017 em 08:51 - Responder

      Eu gostei muito da viagem que fiz à Cuba, do que vi, vivi e até do que não vi e não vivi…

  20. Renata Rocha Inforzato 14/07/2017 em 21:22 - Responder

    Vejo poucos textos sobre Cuba e é um país que gostaria de conhecer. Dica anotada para quando eu for lá

    • Analuiza Carvalho 15/07/2017 em 08:44 - Responder

      oi Renata… Cuba é um país muito interessante para ser visitado! Eu quero voltar um dia para ver as possíveis mudanças. 🙂 bj

  21. […] + O Hotel Habana Libre é personagem cubano […]

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.