O Ahu HANGA Kioe para imaginar o PASSADO

O Ahu Hanga Kioe foi um de nossos destinos naquela tarde sem rumo e sem pressa em Rapa Nui. Localizado bem ao lado do Ahu Tahai, é um outro local excelente para apreciarmos o dia se despedindo.

Na Ilha de Páscoa, tempo é um elemento supérfluo, olhar o relógio não tem significado algum. Assim que, em nossa primeira tarde na ilha, apenas ficamos.

Deixamo-nos estar ali, em alguns momentos largados no gramado, de frente para o oceano, aguardando o sol se por, observando o comportamento da natureza, em outros caminhando, em todos, olhando atentamente para os moais ali presentes. Não tínhamos nenhum compromisso além deste.

Viaje até o ahu Tahai:

Imaginando o passado

Ahu Hanga Kioe para imaginar o passado

Ahu Hanga Kio’e: o mar bate forte nos rochedos

Ao lado do Tahai, está o ahu Hanga Kio’e, composto por dois ahus separados, sendo que somente um de dois moais continua inteiro. O outro é apenas um resto mortal.

Acredita-se que eles sejam do século XVII, ou seja, fazem parte do último estágio de construção de moais. Ele é solitário e está de costas para a pequena baía.

Olhando estes dois ahus – Tahai e Hanga Kio’e – podemos imaginar como era aquela parte de Rapa Nui em tempos antigos, um cenário repleto de moais, encarando e protegendo a terra e seus donos.

O ahu Hanga Kioe

Perambulamos. Pensamos. Sonhamos. Imaginamos. É fácil fazer tudo isso neste lugar onde a rainha absoluta, mandona e voluntariosa, é a natureza. Este pedaço de chão é cheio de recortes e mais abaixo o mar batia com fúria nos rochedos.

O dia estava meio nublado e o por do sol não foi espetacular, ao contrário, foi pálido e tímido o seu despedir, escondido atrás das nuvens. O vento também entrava forte, mas descobriria ao longo dos dias seguintes que nesta tarde ela estava bem tranquilo.

Neste lugar rola uma lenda que envolve o nome Hanga Kio’e. Seu significado é Baía do Rato. Uma mulher teria entrada na baía com um rato na boca como sinal de luto pela morte do marido. Seus restos mortais teriam sido enterrados aqui, depois que o ahu (plataforma cerimonial) foi construído.

Não tinha ninguém nesta parte da ilha embora pudéssemos avistar alguns poucos turistas no ahu Tahai, ali ao lado. Ficamos até o anoitecer completo e depois voltamos caminhando para Hanga Roa.

Hora de jantar

Ahu Hanga Kioe para imaginar o passado

Restaurante Tavake

A fome tinha chegado com força, assim como o cansaço depois de um longo voo de Santiago do Chile até a Ilha de Páscoa.

Leia mais sobre o voo:

Jantamos no Restaurante Tavake, em uma mesa na varanda. Não foi exatamente uma experiência gastronômica digna de nota, mas cumpriu sua missão: matou nossa fome. Foi exatamente assim que encerramos nosso primeiro dia na enigmática Ilha de Páscoa.

Veja mais detalhes sobre o Restaurante Tavake e outros lugares para comer em Rapa Nui:

Você pode salvar este texto em seu Pinteresto ahu Hanga Kio’e é um lugar ótimo para observar o oceano e imaginar o passado Rapa Nui

 

By |2018-03-07T00:58:10+00:0009/06/2014|Categories: Ilha de Páscoa|Tags: |21 Comentários

21 Comments

  1. rui batista 06/07/2017 em 12:56 - Responder

    Esse é, sem dúvida, um dos meus lugares de sonho. Quero chegar o mais ‘virgem’ possível… mas não resisti a olhar o vosso belo post 🙂 Apenas aumentou vontade que já era bem GRANDEEE 🙂

    • Analuiza Carvalho 06/07/2017 em 17:26 - Responder

      Rui… não se preocupe… Por mais que leiamos e pesquisemos, chegamos sim virgens à ilha, pois não tem como não se impressionar com a geografia e com os moais. Além do mais é tanto mistério que posso dizer que tem “uma ilha” para cada visitante. rsrsrs Sempre uma honra ter você dando uma espiadinha por aqui. 🙂 bj

  2. Tatiana 06/07/2017 em 18:55 - Responder

    Devia estar um ventinho bom, né?
    Mas me parece realmente espetacular.
    Vocês foram em que época?

    • Analuiza Carvalho 06/07/2017 em 19:47 - Responder

      oi Tatiana… o vento aí estava suave. Nos dias seguintes descobrimos sua fúria. rsrsrs Fomos em Abril. bj

  3. fabianaoliv 07/07/2017 em 12:49 - Responder

    Adorei o seu post. Parabens.
    Morro de vontade de conhecer as Ilhas. Voce só instigou mais.

    • Analuiza Carvalho 07/07/2017 em 13:00 - Responder

      Obrigada Fabiana! Que bom que gostou! A Ilha de Páscoa é mesmo um local incrível! 🙂

  4. itamarjapa 07/07/2017 em 16:18 - Responder

    Caminhei até este ahu sem destino também. Quanta saudade me deu deste lugar! 😉

  5. Klécia Cassemiro 08/07/2017 em 08:33 - Responder

    Ana, como eu viajo nas suas viagens pela Ilha de Páscoa! Esse lugar é místico, me hipnotiza sempre! Eu creio que como você, ia adorar passar horas a sentar e observar, ou a andar e observar, sempre observar!
    Ah, mas pela primeira vez vou discordar gravemente de algo que você disse no texto. Quando descreveste os moais do ahu Hanga Kio’e, falaste que somente um de dois moais continua inteiro. O outro era apenas um resto mortal. Será que mesmo esses restos não seriam imortais, querida Ana?
    Porque, na minha visão poética da Ilha de Páscoa, tendo a acreditar que o mundo acabará, mas a ilha de Páscoa permanecerá ali, como hoje está! <3
    Beijitos e obrigada por mais uma viagem!

    • Analuiza Carvalho 08/07/2017 em 11:18 - Responder

      Hummm… não sei… me deu o que pensar! Com certeza as almas dos antigos Rapa Nui estão por ali e os deuses na Ilha de Páscoa, bem, eles existem e se fazem muito presentes! E devo dizer que não seguem as regras de nossos deuses! rsrsr

      Adoro discordâncias, pois me levam a um outro patamar! O que significa que já estou matutando por aqui! Resistirá ao passar dos tempos a Ilha de Páscoa?! Vamos voltar em espírito, volitando por sobre o oceano, para ver como estarão os ilustres (atemporais?) moradores de Rapa Nui! beijocas querida Klécia! 🙂

  6. Francisco Piazenski 08/07/2017 em 09:40 - Responder

    Sempre tive curiosidade em conhecer a Ilha de Páscoa, um lugar que a natureza deve ser a rainha de fato. Sem falar na história, e todo esse mistério em torno dos moais. Parabéns pelo relato, Analuiza!

    • Analuiza Carvalho 08/07/2017 em 12:58 - Responder

      Obrigada Francisco! De fato a Ilha de Páscoa impressiona e intriga! Tomara, um dia você conheça de perto os moais! 🙂

  7. Sou louca para conhecer a Ilha de Páscoa! Que delícia poder curtir na tranquilidade, sem pressa! E Ahu Hanga Kio’e parece ser realmente lindo, adorei esses rochedos! =)

    • Analuiza Carvalho 08/07/2017 em 13:10 - Responder

      oi Luiza… Toda a ilha é muito interessante, atraente, misteriosa… A cada ahu que chegamos, descobrimos alguma coisa, ou não, já que há mais perguntas que respostas. rsrsr bjus

  8. Turisteiro 08/07/2017 em 11:53 - Responder

    Sonho um dia em conhecer a ilha e gostei muito da maneira como descreveu a sua experiência. Nada melhor do que se libertar do relógio de vez enquando né? Abs

    • Analuiza Carvalho 08/07/2017 em 12:57 - Responder

      oi, oi… muito obrigada! 🙂 Sim, libertar-nos do passar do tempo, deixar que a natureza nos guie… revigora! rsrsrs

  9. Deisy Rodrigues 09/07/2017 em 03:14 - Responder

    Aqueles lugares que sempre leio algo, minha vontade de viajar aumenta, um destino mesmo único a Ilha de Páscoa, esquecer o tempo e aproveitar cada segundo é um ótimo conselho.

    • Analuiza Carvalho 09/07/2017 em 17:30 - Responder

      oi Deisy… a Ilha de Páscoa é mesmo um destino único, muito particular! Esquecer da vida embrenhados em seus mistérios é uma maravilha! 🙂

  10. […] + Ahu Hanga Kioe […]

  11. Edson Jr 12/07/2017 em 04:59 - Responder

    Analuiza, nós não fomos para a Ilha de Páscoa, o que foi uma pena. Que fotos maravilhosas você tirou, realmente deve ser um passeio lindo.

    • Analuiza Carvalho 12/07/2017 em 08:14 - Responder

      A Ilha de Páscoa é mesmo um lugar interessantíssimo e um destino único!!!! Pena vocês não terem ido! Na torcida para que visitem a ilha um dia. bj

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.