A IMIGRAÇÃO nos Estados Unidos via a cidade de ATLANTA

Nosso voo pousou em Atlanta e nesta cidade fizemos a imigração nos Estados Unidos. Ela foi muito demorada, mas sem nenhum tipo de contratempo. O controle de entrada no país foi simples e fácil. O procedimento começou ainda no Brasil com uma pequena entrevista no balcão da Delta Airlines, companhia aérea que nos deixou nos Estados Unidos, por conta das novas regras implantadas pelo governo americano.

Veja como foi o processo no check-in da Delta clicando no link bem aqui abaixo!Cais da Ilha de Genebra

+ Controle de imigração no check-in da Delta Airlines

Procedimentos de imigração nos Estados Unidos

Ainda no voo tivemos que preencher um formulário, chamado I94 com informações como nomes dos viajantes, declaração de bens e o endereço de onde ficariamos nos EUA – 1 por família. É bom mantê-lo junto com o passaporte, mas no final das contas não nos pediram o formulário.

Ele está em português.

Imigração nos Estados Unidos

Formulário entregue no avião

Logo que desembarcamos uma senhora nos encaminhou para a fila de estrangeiros. A outra era para americanos e canadenses. Leo e eu passamos juntos por todos os procedimentos. Somos casados, mas pelo que observei, mesmo grupos de amigos fizeram juntos os processos. Ninguém os separou.

A fila estava gigantesca e andava lentamente. Em determinado momento parou e alguém na fila disse que o sistema havia caído – informação não confirmada.

Quando estávamos próximos aos guichês uma senhora olhou nossos passaportes (que são brasileiros) e nos direcionou para uma área cheia de máquinas, enquanto outras pessoas eram encaminhadas para os guichês.

Escolhemos uma máquina que estava vazia.

Nela, fizemos leitura ótica do passaporte, tiramos fotos, digitais e respondemos a algumas perguntas, entre elas se portávamos mais de US$10,000.00, sementes, plantas, etc.

Havia oficiais de imigração por perto para orientar, mas as máquinas são autoexplicativas e fáceis de serem usadas.

Ao finalizar, a máquina emite uma espécie de recibo, que apresentamos juntos com nossos passaportes a outra oficial de imigração. Ela olhou e nos encaminhou para a fila de americanos e canadenses.

Outras pessoas que fizeram o procedimento nas máquinas foram encaminhadas para uma fila distinta da nossa.

Mais uma longa espera!

Confesso que desconheço completamente os critérios para os direcionamentos das filas. A única que fez sentido para mim foi a primeira para estrangeiros.

Os oficiais que estavam controlando as filas brincavam, faziam piadas e sorriam o tempo todo. Foram extremamente gentis e simpáticos. Falavam inglês e espanhol.

Finalmente fomos encaminhados para uma bancada onde um senhor muito sério pegou nossos passaportes, perguntou onde nós vivíamos, o que fazíamos nos Estados Unidos, quanto tempo pretendíamos ficar e qual destino final.

Respondidas as perguntas, ele carimbou os passaportes e seguimos em frente. O tempo corria veloz e tínhamos um voo para pegar para Nova York.

Restituição de bagagens e raio x

Pagamos então as bagagens na esteira indicada nos enormes painéis disponíveis no saguão e seguimos para a área de reenvio de bagagens, pouco antes do Raio X. Recomendo ficar atento para não passar direto.

Uma moça nos perguntou qual o destino final, conferiu a etiqueta de bagagem que foi colocada ainda em Guarulhos, São Paulo e pediu que deixássemos ali que ela colocaria na esteira.

A fila de Raio X também estava enorme e a esta altura o receio de perder o voo de conexão era grande.

Além do procedimento padrão de Raio X referente a objetos e notebooks – tudo tem que ser colocado na esteira – todos tivemos que tirar os sapatos e passar por scanner de corpo.

Tanto Leo quanto eu e tantos outros ainda passamos por revista manual, mas em lugares muito específicos, possivelmente por ter acusado alguma coisa no scanner.

Leo no ombro onde ele tem uma cicatriz de uma cirurgia recente e eu na marca do soutien, possivelmente por conta do suporte.

O passo seguinte foi acelerar, quase correr, até o portão de embarque da Delta Airlines: fomos os últimos a entrar no avião. Ainda bem que deu tudo certo.

Lembrando:

Não são permitidas fotos na área de imigração. Isso em quase todo lugar do mundo. Já vi muita gente passando perrengue por tirar retratos e autorretratos em área de controle de passaporte;

Ficar calmo e responder honestamente a todas as perguntas feitas;

Ter em mão, ou em lugar de fácil acesso, todos os documentos que comprovem suas intenções no país: como reserva de hospedagem, de voos, dinheiro, cartão de crédito, etc.

Nunca, jamais, em tempo algum passe pela imigração com quem você não conhece.

Tempo total de procedimento

Imigração nos Estados Unidos

Embarcados, prontos para voar de Atlanta para Nova York

Do pouso em Atlanta até o reembarque para Nova York o tempo gasto foi de 2 horas e 10 minutos.

Este voo interno, Atlanta – Nova York – demorou mais ou menos 1 hora e meia.

Na volta para o Brasil o voo saiu de Nova York e pousou em Detroit: 1 hora e 17 minutos de voo.

Em Detroit perguntamos no balcão da Delta Airlines se não seria necessário fazer o controle de passaporte e a funcionária nos informou que não, que ele só acontecia na entrada do país. Disse ainda que não nos preocupássemos que com certeza absoluta, o governo americano sabia que estávamos deixando os EUA.

Assim, não temos o carimbo de saída, apenas de entrada nos Estados Unidos. Segundo ela nos disse, procedimento padrão.

Todos os trechos Guarulhos – Atlanta – Nova York (aeroporto Newark em New Jersey) e Nova York (aeroporto Newark em New Jersey) – Detroit – Guarulhos nós fizemos com a companhia aérea americana Delta Airlines.

Veja como ir do aeroporto de Newark para a cidade de Nova York clicando no link bem aqui abaixo!Cais da Ilha de Genebra

+ Como ir do aeroporto de Newark para a cidade de Nova York

Venha espiar este mundão lindo comigo pelas redes sociais. 

Siga o Espiando pelo MundoFacebookInstagramTwitter e Google+

Nosso voo pousou em Atlanta e nesta cidade fizemos a imigração nos Estados Unidos. Ela foi muito demorada, mas sem nenhum tipo de contratempo. O controle de entrada no país foi simples e fácil. O procedimento começou ainda no Brasil com uma pequena entrevista no balcão da Delta Airlines. Mais informações e detalhes no texto. #imigraçãoamericana #controledepassaporte #estadosunidos #novayork #atlanta #viajantesempressa #espiandopelomundo              Nosso voo pousou em Atlanta e nesta cidade fizemos a imigração nos Estados Unidos. Ela foi muito demorada, mas sem nenhum tipo de contratempo. O controle de entrada no país foi simples e fácil. O procedimento começou ainda no Brasil com uma pequena entrevista no balcão da Delta Airlines. Mais informações e detalhes no texto. #imigraçãoamericana #controledepassaporte #estadosunidos #novayork #atlanta #viajantesempressa #espiandopelomundo

Clicando em qualquer uma das duas imagens logo aqui acima Cais da Ilha de Genebraimigração nos Estados Unidos  ficará guardada em seu perfil no  Pinterest. 🙂

Para mais inspirações e histórias de viagem siga o perfil do Espiando pelo Mundo no Pinterest.

Controle de imigração nos Estados Unidos

Se você, meu caro viajante, gostou de saber como foi o Controle de imigração nos Estados Unidos, compartilhe em suas redes sociais para que os amigos leiam também! 🙂 

Os botões de compartilhamento estão aqui abaixo.

Cais da Ilha de Genebra

 

By |2018-08-11T13:08:53+00:0025/01/2018|Categories: Américas, Estados Unidos, Nova York|Tags: , |0 Comentários

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.