IGREJA Santa Cruz das Almas dos ENFORCADOS em SÃO PAULO

Cidade de São Paulo. Leo e eu pela Liberdade a caminho do metrô. Apesar de ser fim de ano, ou por ser fim de ano, as ruas estavam bem movimentadas. E policiadas. Na Praça da Liberdade, Leo chamou minha atenção para uma pequena igreja de nome curioso: Igreja dos Enforcados.

Ela quase passou despercebida em meio à confusão de informações naquele pedaço da capital paulistana!

O interior da bela Igreja dos Enforcados

Entramos!

O nome completo, completinho da Igreja dos Enforcados é: Igreja Santa Cruz das Almas do Enforcados.

Fiquei imediatamente surpresa com sua beleza. Ela é pequenina, mas sublime. Rica em detalhes, o teto é absolutamente magnífico, em contraste absoluto com o piso, mais simples.

Adoro paradoxos!

Ela é meio escura e estava quase vazia quando ali estivemos naquele meio de manhã. Pelo menos de seres vivos. A Igreja dos Enforcados em São Paulo é repleta de lendas e mistérios, superstição e misticismo. Dizem que muitos espíritos andam por ali, inconformados, a sofrer.

Eu preciso dizer que acredito.

Como tudo começou muitas décadas atrás…

Para entender estes contos temos que virar os olhos para o passado, o início de tudo, da história que deu origem à Igreja dos Enforcados em São Paulo.

Estamos no século XIX, o Brasil ainda é colônia portuguesa, mas os ânimos estão acirrados e a independência é iminente. O Chaguinhas, menino paulistano, nascido em princípios deste mesmo século XIX, fazia parte do Primeiro Batalhão de Caçadores em Santos.

Quando criança andava pelas ruas da cidade de São Paulo e dizem, era querido por todos. Nesta época a capital paulista não era uma metrópole como nos dias atuais, sendo então apenas uma província.

Entrou para o batalhão porque era pobre não tinha ofício.

Chaguinhas condenado à forca

Pois bem, no ano em questão, 1821, o cabo Francisco José das Chagas, o Chaguinhas, foi considerado o líder da sublevação do batalhão de Santos, denominada “Revolta nativista” que reivindicava salários e tratamentos igualitários para soldados portugueses e brasileiros.

Foi condenado à morte pela forca.

Em São Paulo. Na atual Praça da Liberdade.

Corda no pescoço, Chaguinhas prestes a partir dessa para uma melhor (ou pior, vai saber né?!), na hora fatídica, a corda arrebentou e o cabo saiu lépido e faceiro, vivinho da silva.

O povo gritou: Liberdade!

O governo ordenou: Executa!

Nova execução foi marcada. Forca montada no mesmo lugar.

Corda no pescoço de Chaguinhas pela segunda vez. No momento infortunado, a corda rompeu novamente!

Milagre, gritou o povo!

Executa, mandou o governo!

Lá foi Chaguinhas, pela terceira vez colocar a corda do pescoço que não rebentou e nesta ocasião o cabo foi enforcado!

Uma cruz e muitas velas

Diante do que consideraram injustiça, associada ao milagre, as pessoas colocaram uma cruz e acenderam velas no mesmo local onde o cabo foi finalmente morto.

Rezam as lendas que nem vento e nem chuva apagavam as chamas que estavam sempre acesas. Não vivi naqueles tempos, pelo menos que eu tenha lembranças, então não acredito e nem duvido! Não posso atestar nada!

A Igreja dos Enforcados em São Paulo

Assim, surgiu a Igreja dos Enforcados em São Paulo, cuja missa foi celebrada pela primeira vez em 1 de Maio de 1891. O Brasil já estava independente de Portugal, já era uma República e já não escravizava os negros.

Pelo menos na teoria.

O altar estaria no lugar onde Chaguinhas, e tantos outros foram enforcados.

Ouvidos mais atentos e sensíveis que os meus dão conta de que o cabo continua por ali, inconformado com sua injusta sentença. Ah! E ele teria companhias, muitas!

Verdades mentirosas, ilusões, mentiras verdadeiras… Quem pode ter certeza?! Quem conta um conto aumenta um ponto, afinal de contas!

Outra versão para a história do Chaguinhas

Bom, bom, bom… Esta é apenas uma versão da história!

Outra diz que Chaguinhas só teria sido morto na quarta tentativa e a pauladas, pois os executores já não confiavam nas cordas que sempre arrebentavam na hora sinistra (para o cabo naturalmente).

Deve haver outras, mas estas não chegaram aos meus ouvidos!

Ah… Dizem também que o nome Liberdade, vem dos gritos da população que pedia a liberdade de Chaguinhas.

Seja como for, crença é mesmo uma coisa pessoal e intransferível. Fato é que a Igreja dos Enforcados é linda!

Meu caro viajante, me promete uma coisa?! Se for visitar a Igreja dos Enforcados e vir ou ouvir qualquer coisa vinda do além, você, por favor, vem me contar?!

Informações adicionais

Endereço: Praça da Liberdade, 238

Telefone: (11) 3208-7591

Já que estamos falando de passado e tal, quer vislumbrar o pretérito do mundo através das artes?! Então clica no link bem aqui abaixo!

Cais da Ilha de Genebra

+ O MASP – Museu de Arte de São Paulo

Venha espiar este mundão lindo comigo pelas redes sociais. 

Siga o Espiando pelo MundoFacebookInstagramTwitter e Google+

A Igreja dos Enforcados em São Paulo é linda. Mais que isso carrega entre suas paredes muitas histórias e lendas! #sãopaulo #brasil #igreja #igrejadosenforcados #viajantesempressa #espiandopelomundo

Clicando na imagem ao lado A Igreja dos Enforcados em São Paulo ficará guardado em seu perfil no  Pinterest. 🙂

Para mais inspirações e histórias de viagem siga o perfil do Espiando pelo Mundo no Pinterest.

 

 

A Igreja dos Enforcados em São Paulo

Se você, meu caro viajante, gostou de conhecer a Igreja dos Enforcados em São Paulo, compartilhe em suas redes sociais para que os amigos leiam e se deliciem também! 🙂 

Os botões de compartilhamento estão aqui abaixo.

Cais da Ilha de Genebra

By |2018-03-07T01:04:59+00:0023/01/2018|Categories: Américas, Brasil, São Paulo|Tags: , |20 Comentários

20 Comments

  1. Ruthia 25/01/2018 em 15:19 - Responder

    Analuiza, estou aqui arrepiada com a descoberta que vocês fizeram no meio do betão. Que história deliciosa, apesar de trágica (porque morrer na forca deve ser terrífico)! Tão irresistível que tinha que ser fantasiada com almas do outro mundo. E até explica o nome da avenida. Isso só prova como os lugares são surpreendentes se estivermos atentos ao mundo à nossa volta.
    Beijinho

    • Analuiza Carvalho 25/01/2018 em 15:40 - Responder

      oi Ruthia… Leo, que nasceu na cidade (embora tenha sido criado no litoral) foi quem me apresentou. Confesso que teria passado batida pela Igreja dos Enforcados não fosse ele! rsrs Foi uma maravilhosa descoberta para mim, sem dúvida, que adora uma lenda, uma história, um conto! rsrs

      Você está certíssima e coberta de razão! Os lugares são surpreendentes se mantemos nossos olhos abertos e curiosos! rsrs bjuuuussss

  2. rui batista 25/01/2018 em 16:24 - Responder

    Não sendo religioso, sou um profundo apreciador de todos os monumentos religiosos. E, pelo que parece, este é um dos imperdíveis… gostei de ver e aprender.

    • Analuiza Carvalho 25/01/2018 em 16:29 - Responder

      oi Rui, eu tampouco sou religiosa, gosto entretanto das arquiteturas, das histórias que envolvem os templos religiosos, principalmente quando são assim pitorescas como as da Igreja dos Enforcados, e sua influência nas trajetórias do mundo. 🙂

  3. Fabia Fuzeti 26/01/2018 em 11:48 - Responder

    Olha só, já passei na frente dessa igreja várias vezes e nunca entrei. Mas é bem bonita. Amei esse teto. É quando informação legal no post. Adorei. Da próxima vez entrarei!

  4. Eu passei tantas vezes por essa praça e não notei a igreja… que história de arrepiar. E do jeito que só você sabe escrever! Excelente e parabéns!

    • Analuiza Carvalho 27/01/2018 em 07:47 - Responder

      Obrigada Lulu… feliz que você goste dos textos e da maneira que eu escrevo! Adorei saber! 🙂 Eu também quase passei batida! Ainda bem que o Leo chamou minha atenção para ela. 🙂 bj

  5. Fernanda 27/01/2018 em 07:05 - Responder

    Como assim eu nunca vi essa igreja?! Não sei se fico contente por ter aprendido uma nova história ou com vergonha de ser de SP e desconhecer o local. rs. Adorei o relato. Não estou mais morando em SP, mas com certeza vou parar pela Igreja dos Enforcados na próxima visita 😉

    • Analuiza Carvalho 27/01/2018 em 07:13 - Responder

      oi Fernanda… ela está tão perdida em meio a bagunça da Liberdade que passa mesmo despercebida. Mas imaginar que ali já foi palco de enforcamentos e execuções… Geralmente deixamos nossos olhares curiosos para as cidades visitadas e deixamos de lado nossas cidades. rsrs Normal! De qualquer maneira visite sim a Igreja dos Enforcados quando estiver por Sampa. bj

  6. Deisy Rodrigues 28/01/2018 em 07:07 - Responder

    Eu demorei pra entrar na Igreja dos Enforcados ela acaba passando batida ainda pro paulistano que sempre anda na correria e a Catedral da Sé também não está muito longe ela acaba sendo ofuscada para os turistas, mas ela apesar de pequena é muito bonita, o seu teto o grande destaque, mas não dá pra negar que ela têm um ar meio sinistro, ainda mas qd vc visita sabendo da história dela.

    • Analuiza Carvalho 28/01/2018 em 07:55 - Responder

      É verdade Deisy! Eu quase não a percebi. Não fosse Leo, paulistano, me chamar a atenção para ela! Fiquei feliz de a ter conhecido, assim como a sua história, com a qual hoje damos risadas, mas que de fato, é sinistra, mas que retrata um momento da vida brasileira e paulistana quando ainda havia pena de morte por aqui e arbitrariedades – o que infelizmente permanece até hoje, não?! beijinhos

  7. Itamar Japa 28/01/2018 em 11:24 - Responder

    Demais, grande descoberta. Adoro conhecer estas igrejinhas também. Esta em especial, tem uma “bela” história pra contar.
    Interessante analisar a história e perceber que não é de hoje que os poderosos enforcam quem pisa fora da linha. Adorei o post!

    • Analuiza Carvalho 28/01/2018 em 18:31 - Responder

      Oi Itamar… Eu fiquei muito feliz com esta descoberta! Linda e cheia de histórias?! Me ganha fácil, fácil! rsrsrs De outras maneiras, continuamos sendo enforcados… 🙁

  8. Thais 29/01/2018 em 16:08 - Responder

    Nossa é cada lugar que tem nesse nosso país ne!!
    Obrigada por compartilhar.
    Abraços
    Thais

    • Analuiza Carvalho 29/01/2018 em 16:59 - Responder

      oi Thais… de fato! Este nosso país é rico em muitas coisas e com certeza histórias e fatos históricos fazem parte dessa riqueza. 🙂 bj

  9. Mayte Scaravelli 30/01/2018 em 12:00 - Responder

    Olha aqui eu descobrindo mais de São Paulo com EPM! Estou adorando essa descoberta e adorando mais ainda me sentir no Brasil a cada nova semana que eu entro aqui e me deparo com um texto novo sobre a terra da garoa!

    Não conhecia e nunca ouvi falar sobre a Igreja dos Enforcados, agora já estou curiosa e um pouco tensa com essa história, tão pouco sabia os motivos do bairro se chamar liberdade. Adorava passear pelo bairro da Liberdade para comprar balas japonesas que são as melhores da vida, principalmente a de leite e de melão. =D

    • Analuiza Carvalho 30/01/2018 em 17:15 - Responder

      Opa… bom saber sobre as balas de leite e melão. Vou buscar da próxima vez. Eu também nunca tinha ouvido falar sobre ela, até Leo me levar para conhecer. São Paulo é isso! Sempre novas descobertas! Fico feliz, Maytê, que esteja gostando dessa temporada paulistana no EPM. rsrs bjuus

  10. Carla Mota 02/02/2018 em 07:58 - Responder

    Parece bem bonita essa igreja. Fiquei com vontade de conhecer.

    • Analuiza Carvalho 02/02/2018 em 08:05 - Responder

      oi Carla… a Igreja dos Enforcados é bonita sim, especialmente seu teto, contudo, em minha opinião, o mais interessante desta pequenina igreja são as histórias que a cercam.

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.