A Igreja de KAZAN de MOSCOU: uma pequena JOIA russa

Na esquina da Praça Vermelha encontramos a Igreja de Kazan de Moscou.

Pequenina e com fachada em tons de barro, esta igreja ortodoxa russa é feita em camadas que parecem que irão derreter a qualquer instante. Esta é uma pequena joia moscovita, e talvez uma das mais bonitas igrejas da cidade.

Na fachada vemos o ícone da Mãe de Deus de Kazan, a quem a igreja é consagrada, em estilo bizantino com detalhes dourados.

Ela foi construída em 1625 e destruída em 1936 a mando do ditador Stálin que não queria “obstáculos” no acesso à Praça Vermelha. Esta é, portanto, uma réplica reconstruída em 1993.

O interior da Igreja de Kazan

Igreja de Kazan de Moscou

A Igreja de Kazan ao fundo mais baixa que os outros edifícios

O interior da Igreja de Kazan de Moscou tem um formato quadrado, composto por um pequeno altar na lateral direita, um local para compra de velas ao fundo e um corredor do lado esquerdo. Diria que é uma composição interessante e curiosa.

Logo na entrada da igreja há lenços disponíveis para que as mulheres cubram a cabeça. Não há ninguém que te obrigue a fazer isso, mas pode ser um sinal de respeito fazê-lo.

O centro da Igreja de Kazan é nu. O ícone (a Igreja ortodoxa russa não possui esculturas representando os santos e sim pinturas) da virgem exposto ali é, assim como a própria igreja, uma réplica.

O silêncio imperava no momento em que a visitamos.

Fotos não são permitidas.

Foi assim que tudo começou…

A Igreja de Kazan de Moscou em detalhes

O príncipe Dmitry Pozharsky atribuiu sua vitória na guerra contra a Polônia à Mãe de Deus de Kazan para quem orou inúmeras vezes durante o conflito. Assim, com recursos próprios financiou a construção de uma igreja, toda feita em madeira, dedicada a virgem de Kazan.

Estamos falando do século XVII.

Nessa época, a pequena igreja foi colocada no meio da Praça Vermelha.

Contudo, em 1632 ela foi destruída por um incêndio. O czar Miguel I a reconstruiu, mas desta vez com tijolos.

A Igreja de Kazan no período soviético

Igreja de Kazan de Moscou

Parte da Igreja de Kazan de Moscou

O ditador Stálin não queria nada que obstruísse o acesso à Praça Vermelha, um dos símbolos do poder da União Soviética, onde desfiles e marchas aconteciam. Portanto, mandou destruir a Igreja de Kazan.

Somente no século XXI, com o fim da Revolução de 1917, a igreja foi reconstruída, no governo de Bóris Yeltsin, seguindo as dimensões e estrutura da original, baseada em fotografias e desenhos.

O príncipe Dmitry Pozharsky

Dmitry Pozharsky era príncipe ruríquida que fazia parte da dinastia Rurikovitc, iniciada por Rurik de Kiev: governaram territórios pertencentes à Rússia e Ucrânia por 7 séculos até que os Romanov assumiram o poder governando até a Revolução russa, já no século XX.

Ele liderou as tropas do grande Império Russo contra a Polônia entre os anos de 1611 e 1612. O czar Miguel I o concedeu o título de “Salvador da Pátria”, por suas conquistas.

A Igreja de Kazan de Moscou, que existe graças a devoção do príncipe, está localizada na Nikol’skaya, uma rua com muitas lojas, além do Shopping GUM.

O açougueiro e príncipe

Igreja de Kazan de Moscou

O açougueiro (apontando para a Praça Vermelha) e o príncipe

Há outra forte referência à Guerra da Polônia em Moscou: uma escultura em frente à emblemática Igreja de São Basílio chamada o açougueiro e o príncipe.

No topo estão o príncipe Dmitri Pozharsky e o comerciante Kuzma Minin, outro herói nacional desta guerra. O açougueiro organizou e liderou o Movimento Popular Patriótico, onde cidadãos doavam o seus bens para ajudar na defesa russa.

Além disso, organizaram um exército de voluntários.

Na parte baixa encontramos a ilustração desses cidadãos que doaram seus bens pessoais em favor da pátria.

Em inúmeras ocasiões durante nossos dias em Moscou nós visitamos a Praça Vermelha e vimos variadas vezes noivas e amigos em frente a esta estátua fazendo muita algazarra com um “Trash the dress”.

Alguns detalhes sobre o Monumento o açougueiro e o príncipe

O monumento, feito em bronze, data do século XIX e foi esculpido em São Petersburgo. Foi transportado para Moscou durante o inverno para aproveitar os canais congelados.

A invasão da Rússia por Napoleão atrasou a dura empreitada.

Curiosidades:

O ícone original da mãe de Deus de Kazan sumiu durante a Revolução Russa, tendo reaparecido algumas vezes durante os anos pós 1° Guerra: nos Estados Unidos e em Portugal, em leilões, sendo que na década de 90 foi parar nas mãos do Papa Católico João Paulo II que anos mais tarde repatriou o ícone, devolvendo-o aos russos.

Nossa Senhora teria aparecido para uma menina de 9 anos, Matryona, depois de um incêndio ter arrasado a cidade de Kazan onde morava, no século XVI, indicando que nos escombros de sua casa estaria o ícone.

A Igreja de Kazan de Moscou está aberta das 8:00 às 20:00 e o acesso é gratuito.

Em São Petersburgo também há uma Igreja de Kazan.

Fizemos então uma pausa para o almoço, onde comemos nas fofas barraquinhas de rua, espalhadas no entorno da Praça Vermelha. Em seguida, fomos visitar a inacreditável Catedral de São Basílio.

Se você, meu caro viajante, gostou de conhecera Igreja de Kazan em Moscou, compartilhe em suas redes sociais para que os amigos leiam e se deliciem também! 🙂 

Quer conhecer um pouco mais sobre Moscou?! Então clica no link bem aqui abaixo!

Cais da Ilha de Genebra

+ Um luxuoso museu em Moscou

Venha espiar este mundão lindo comigo pelas redes sociais:

Siga o Espiando pelo Mundo nas redes sociais: FacebookInstagramTwitter e Google+

Para mais inspirações e histórias de viagem siga o perfil do Espiando pelo Mundo no Pinterest.

O que achou da Igreja de Kazan de Moscou?! Linda e interessante, não?! Se você clicar na imagem abaixo ela ficará guardada em seu Pinterest! 🙂 

A Igreja de Kazan de Moscou possui belíssima fachada e um interior de formato curioso e interessante. Esta pequena igreja ortodoxa russa tem é história para contar!

By |2018-03-07T00:58:00+00:0030/10/2014|Categories: Moscou|Tags: , |21 Comentários

21 Comments

  1. […] Em seguida fomos visitar a Igreja de Kazan de Moscou. […]

  2. Juliana Moreti 27/01/2018 em 12:06 - Responder

    Linda mesmo! Você sabe me dizer se a Igreja de Kazan foi reconstruída no mesmo local que se encontrava no período stalinista?
    Muito curioso esses trash the dress em frente à escultura do açougueiro e o príncipe
    Hehehehehe

    • Analuiza Carvalho 03/02/2018 em 11:17 - Responder

      oi Ju… me parece que sim, que a Igreja de Kazan foi reconstruída no mesmo local daquela destruída por Stálin. Na Rússia rola muito trash the dress, mas o mais curiosos que eu vi foram em Omsk na Sibéria. Um frio daquele nível, vamos virar um sorvete de coco com raspas de limão, e as meninas de vestido decotado, poses e sorrisos no rosto. Surreal! rsrsrs bjus

  3. Camila Neves 03/03/2018 em 22:36 - Responder

    Ah, que sonho conhecer Moscou! Espero ter a oportunidade um dia. A igreja é mesmo linda! 🙂

  4. Francisco Agostinho 04/03/2018 em 06:07 - Responder

    Muito interessante, desconhecia essa igreja, assim como desconheço MUITO de Moscovo, mas graças a vocês tenho aprendido bastante sobre a Rússia. Estaline foi mesmo durinho hein ? Mas em 93 decidiram e bem reconstruir. Boas viagens!!

    • Analuiza Carvalho 05/03/2018 em 12:52 - Responder

      Moscou é dessas cidades com muitas histórias para contar! Stalin foi muito cruel, fez barbaridades no país. Ainda bem que Kazan foi reerguida, pois independente de ter ou não religião, e seja ela qual for, a igreja é muito bonita. Boas viagens para você também. 🙂

  5. Patricia Câmara 04/03/2018 em 18:22 - Responder

    Fantástico post de viagem por Moscovo! Super completo, fotos fabulosas e um excelente guia para quem pretende conhecer. Sem dúvida me lembrarei quando tiver oportunidade de visitar. Parabéns pelo excelente trabalho.

  6. Carla Mota 04/03/2018 em 19:40 - Responder

    Adorei Moscovo. É uma cidade linda e apaixonante. Já lá estive duas vezes e quero voltar outra vez. Tem tanta coisa boa para ver.

  7. Pedro Henriques 06/03/2018 em 09:00 - Responder

    Nunca tinha ouvido falar desta Igreja de Kazan, mas fiquei muito supreendido com o seu valor histórico e cultural. Esta é uma das razões pelas quais eu adorava conhecer Moscovo. Pela imponência dos seus monumentos. Bom artigo!

    • Analuiza Carvalho 06/03/2018 em 13:17 - Responder

      Esta é uma excelente razão para conhecer Moscou Pedro, pois o que não faltam na cidade são monumentos históricos, imponentes, importantes! 🙂

  8. Ana 06/03/2018 em 22:29 - Responder

    Quero muito conhecer Moscovo um dia. É uma cidade com uma história imensa e bem complexa que adorava conhecer ao vivo. A história dessa igreja, de que na verdade nunca tinha ouvido falar, é prova desse passado. Boa sugestão.

    • Analuiza Carvalho 07/03/2018 em 20:24 - Responder

      É verdade Ana… Moscou é mesmo tudo isso! Visitar a Rússia é uma viagem interessante pela natureza histórica e cultural do país! Tomara você vá um dia.

  9. Sonia 14/03/2018 em 16:17 - Responder

    Muito linda mesmo. Mas acho que em Moscovo deve ser tudo deslumbrante. Nunca estive em Moscovo mas tenho muita vontade de conhecer. Parece tudo saído de um conto de fadas. 🙂

    • Analuiza Carvalho 14/03/2018 em 16:36 - Responder

      oi Sonia… De fato em Moscou tudo é grandioso, ostentoso, esplendoroso! Todos os monumentos são deveras espetaculares!! Tomara um dia você a visite!

  10. Viviane Carneiro 16/03/2018 em 08:39 - Responder

    Nossa, que igreja mais linda! Realmente parece uma joia. Já deu vontade de conhecer pessoalmente.

    • Analuiza Carvalho 16/03/2018 em 09:36 - Responder

      A pequena Igreja de Kazan não tem a opulência de outras igrejas russas, mas é igualmente bonita!

  11. rui batista 20/03/2018 em 06:20 - Responder

    Não sou religioso, mas não há no Mundo quem tenha entrado em mais igrejas, mesquitas e templos do que eu lol Aprecio a arte. E na Rússia é um verdadeiro regalo para os olhos. Tal como hoje, há uns séculos muitos dos triunfos na vida (e nas guerras) eram atribuídos a divindades para quem se reza. Como se viu, o Stalin era um otário e curioso o facto de ter sido o bêbado do Boris Yeltsin a reconstruir 🙂 Bela partilha. Gostei!

    • Analuiza Carvalho 23/03/2018 em 22:13 - Responder

      oi Rui… também o gosto pela arte e arquitetura me move em visitas a templos religiosos. As igrejas ortodoxas russas são impressionantes!!! Pois é… o que dizer do destruidor Stalin?! De vidas, sonhos, arte… 🙁 Que bom que gostaste! 🙂

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.