Così fan tutte de MOZART na ÓPERA das Nações em GENEBRA

Genebra: perambulamos pela cidade antiga, descobrindo seus velhos traços. Nem a chuva foi capaz de nos deter em nossa exploração por esta tão antiga quanto sofisticada cidade. Passamos ainda momentos ótimos no Museu de Arte de Genebra e por fim, encerramos a noite no Grande Teatro de Genebra assistindo à ópera.

Le Grand Théâtre de Genève

Le Grand Théâtre de Genève é o principal teatro de ópera da cidade e data do século XVIII quando sob a influência de Voltaire, os calvinistas permitiram que as óperas voltassem a ser encenadas, primeiro em acanhadas salas até a construção de um edifício específico para as apresentações de ópera: o Grande Teatro de Genebra.

Então, em 1879, ele foi inaugurado. Sua elegante fachada carrega quatro estátuas que representam a Tragédia, a Dança, a Música e a Comédia. A construção só foi possível por conta da doação feita pelo duque alemão Carlos II, o mesmo cujo mausoléu, o Monumento de Brunswick, orna a cidade de Genebra.

Em 1951 o Grande Teatro de Genebra pegou fogo. Foi então reformado, ampliado e reaberto em 1962. Somente a fachada, o átrio e a biblioteca escaparam da destruição.

A Ópera das Nações substitui temporariamente o Grande Teatro de Genebra

Grande Teatro de Genebra

O substituto do Grande Teatro de Genebra

Infelizmente quando visitamos a cidade, o Grande Teatro de Genebra, que me pareceu magnífico pelas inúmeras imagens que eu vi, estava novamente em reforma (até Julho/2018, segundo previsão) e as apresentações estavam sendo feitas na Ópera das Nações.

A Opéra des Nations foi construída especialmente para substituir o Grande Teatro de Genebra. Assim as encenações de ópera puderam continuar. Achei isso impressionante! Muitos vivas entusiasmados às cidades que valorizam a arte.

Sou capaz de voltar a Genebra apenas para assistir a um espetáculo no teatro renovado.

A Ópera das Nações

Confesso que quando vi a Ópera das Nações me senti um tanto decepcionada. Aquela caixa colorida não combinava com toda a elegância de Genebra, além de estar muito aquém em termos estéticos do Grand Théâtre. Tudo bem! O objetivo principal era assistirmos à ópera e para este propósito o espaço atendeu perfeitamente.

Buscamos abrigo sob a entrada do United Nations High Commissioner for Refugees onde, de pé, comemos os sanduíches que havíamos comprado mais cedo no Edward´s.

Grande Teatro de Genebra

A Opéra des Nations fica em frente a United Nations High Commissioner for Refugees, onde está a parada Nações do TRAM 15

Grande Teatro de Genebra

Comendo sanduíches em frente ao Grande Teatro de Genebra – o substituto

Para chegar ao teatro nós pegamos o tram número 15 em frente a Gare Cornavin (estação central), saltando na parada Nações (Arrêt Nations). Para voltar, fizemos o caminho inverso. Quem visita os prédios das Nações Unidas e da Cruz Vermelha pega exatamente este tram.

Lembrando que o transporte público municipal em Genebra é gratuito para visitantes que estão hospedados na cidade. Para mais informações, clique no link bem aqui abaixo.

Cais da Ilha de Genebra

+ Transporte Público Municipal Suíço

Os bilhetes

Nós compramos os bilhetes no site da Ópera das Nações (o mesmo do Grande Teatro de Genebra), ainda no Brasil. Imprimimos os vouchers com os códigos de barra bem visíveis e os apresentamos na entrada do teatro. Um rapaz nos encaminhou até os nossos assentos.

Por uma questão de custo e de disponibilidade escolhemos assentos na penúltima fila. Mesmo distante tivemos ampla visão do palco sem problema algum.

Grande Teatro de Genebra

Os bilhetes eletrônicos

Grande Teatro de Genebra

Ópera das Nações – dos nossos assentos, boa visão do palco

A ópera: Così fan tutte de Mozart

Escolhemos assistir a ópera intitulada Così fan tutte de Mozart (1790). Uma tragicomédia sobre amor e fidelidade, cinismo e um cruel jogo de amor, encenada em 2 atos. A apresentação demorou 2 horas exatas com meia hora de intervalo entre os atos.

Grande Teatro de Genebra

Così Fan tutte

O cenário de Così fan tutte é Nápoles na Itália e tudo começa com uma conversa entre três amigos em um café. Dois deles afirmam que suas namoradas são fieis. O mais velho, um conhecedor do mundo, afirma categoricamente que isso não existe.

Os três então fazem uma aposta. Alfonso tentará em 24 horas provar a Ferrando e Guglielmo seu ponto de vista descrente a respeito da fidelidade feminina.

A partir daí acontecem muitos risos, choros, dramas e confusões até o gran finale!

É uma ópera muito divertida, sexy, atraente, irônica, irritante e interessante, mas a apresentação que vimos em Genebra tinha uma roupagem moderna e confesso que não gostei muito. Prefiro figurinos e cenários tradicionais, no caso de Così Fan tutte, final do século XVIII.

Ainda assim foi uma ótima apresentação.

Detalhe: havia legenda. Nunca tinha assistido a uma ópera com legenda e confesso que sigo analisando: não sei ainda se gostei ou não, mesmo não falando absolutamente nada de italiano.

O Dress Code

Grande Teatro de Genebra

Grande Teatro de Genebra

Não havia dress code determinado e vimos os mais variados estilos: mulheres de salto muito alto e belos vestidos longos ou longuetes, mulheres e homens de calças e tênis. Homens com terno completo, uns com gravatas divertidas e outros ainda apenas de blazer.

Enfim, um dress code bem democrático.

No intervalo entre os atos

No intervalo entre os dois atos, demos uma volta pelo átrio: as pessoas tomaram vinho ou espumante. Comeram sanduíches e outros petiscos. Dica: tudo bem mais caro que nos mercados. Por isso comemos nossos sanduíches antes da apresentação.

De qualquer maneira toda essa movimentação, as socializações que acontecem nos teatros sempre me deixam quase tao encantada quanto a própria encenação.

Ao fim da ópera pegamos nossos casacos na chapelaria (custou 3 francos suíços) e voltamos para o hotel, encerrando assim nosso primeiro dia em Genebra.

Em tempo: o teatro estava lotado!

No dia seguinte, Léo correu a Maratona de Genebra e eu peguei um trem para a cidade de Nyon.

Quer saber mais dicas de Genebra?! Então clica no link bem aqui abaixo!

Cais da Ilha de Genebra

+ O Victoria Hall – a sala de concertos de Genebra

Venha espiar este mundão lindo comigo pelas redes sociais. 

Siga o Espiando pelo Mundo nas redes sociais: FacebookInstagramTwitter e Google+

Que tal assistir a um espetáculo em #Genebra na #Suíça?! Tudo a ver não?! Saiba como comprar bilhetes e outras informações. #Europa #viajar #viajantesempressa

Clicando na imagem ao lado o Grande Teatro de Genebra ficará guardado em seu perfil no  Pinterest. 🙂

Para mais inspirações e histórias de viagem siga o perfil do Espiando pelo Mundo no Pinterest.

Se você, meu caro viajante, gostou de conhecer o Grande Teatro de Genebra e a Ópera das Nações, compartilhe em suas redes sociais para que os amigos leiam e se deliciem também! 🙂 

Os botões de compartilhamento estão aqui abaixo.

Cais da Ilha de Genebra

 

By |2018-10-19T12:05:39+00:0028/12/2017|Categories: Europa, Genebra, Suíça|Tags: |2 Comentários

2 Comments

  1. Klecia 08/01/2018 em 21:27 - Responder

    Sabe que tambem gosto da ‘encenação’ dos corredores no intervalo? E gosto de olhar os camarotes e gosto de ver o dress code democrático (que no Rio ocorre sempre, mesmo quando não devia rs). E eu tambem teria gostado mais da peça clássica, tenho certeza! Mas acho que as legendas não cairiam nada mal pra mim! 😀

    • Analuiza Carvalho 09/01/2018 em 18:36 - Responder

      Oi, Klécia… 🙂 não sei até hoje sobre as legendas… Talvez eu prefira sentir a peça e as legendas me distraíram, eu não consegui me desligar dela… Não sei, não sei… rsrsrsrs bjs

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.