A GRAN VIA – a principal artéria de MADRI

Faz tempo a primeira vez que visitei a Espanha. Passamos 15 dias passeando pela terra de Almudena Grandes e María Dueñas, começando e encerrando a viagem por Madri, onde pousamos, e encaixando a Andaluzia no meio. Lembro até hoje quando saí do metrô e me vi na Gran Vía em Madri: uma felicidade me invadiu.

Simples assim!

A Gran Vía em Madri foi, portanto, o meu primeiro contato com a cidade.

Contatos imediatos com Madri através de sua Gran Vía

Gran Vía em Madri

A Gran Vía em Madri na Espanha durante uma tarde de verão

Era verão!

Chegamos ali por volta de 15 horas, hora local (eram 4 a mais que Brasília, mas a Espanha estava com horário de verão e por isso os relógios marcavam 5 horas a mais).

Ainda havia movimento em alguns restaurantes, mas estava perto da hora da siesta e a rua estava tranquila, com poucos transeuntes ou comensais.

Exausta do voo e pelo duro controle de passaporte à época, a travessia de metrô desde o aeroporto Barajas até a cidade me pareceu interminável! Eu quase me arrastava, meus olhos pesavam. A mochila nas costas já incomodava muito.

Quando saímos do metrô e me vi na Gran Vía naquela tarde do verão europeu o cansaço prontamente foi substituído pela imensa alegria de estar ali. Eu tinha muita expectativa em relação à Espanha.

Descobrindo personagens na Gran Vía – hospedagem e restaurante

Gran Vía em Madri

A bela Gran Vía em Madri

Eu levantei o rosto, baixo pela fadiga, e me deparei com aquela avenida grande, cheio de prédios com um ar de antigo sem ser decadente, ao contrário, cheia de elegância latina, eu acreditei que iria adorar Madrid.

Não foi bem assim, mas eu passei excelentes momentos na capital espanhola.

Fizemos o check-in no hotel Tryp Washington que ficava bem ai na Gran Vía e fomos almoçar. Por incrível que pareça, nossa primeira refeição em Madri foi num restaurante argentino, o De Maria, situado nesta não tão antiga, mas muito charmosa avenida.

A vida pregressa da Gran Vía em Madri

Gran Vía em Madri

A bela Gran Vía em Madri durante um entardecer de verão

Esta avenida, a principal da cidade, foi inaugurada em 1910 durante o desenvolvimento urbanístico de Madri. Possui mais ou menos 1,5 quilômetros.

Para a Gran Vía nascer em Madri, mais de 300 casas foram demolidas e 15 ruas desapareceram.

Mudou de nome diversas vezes.

Durante o governo do ditador Franco recebeu o nome do fundador do partido Falange: Avenida de José Antonio.

Apenas em 1981 foi batizada de Gran Vía. A democracia estava de volta ao país.

Na década de 1980 a Gran Vía foi vítima de dois atentados que deixou 1 morto e dezenas de feridos.

Comemorações importantes da cidade acontecem bem aí como o Orgulho Gay de Madri, celebração das bodas reais entre Felipe de Bourbon e Letízia Ortiz, além da Copa do Mundo de Futebol que a Espanha ganhou em 2010 na África do Sul.

Explorando a Gran Vía em Madri

Gran Vía em Madri

O Edifício Metrópolis na Gran Vía em Madri

Gran Via em Madri

Passeando pela Gran Vía em Madri

Após o almoço fomos caminhar pela Gran Vía em Madri: ela é larga e cheia de prédios interessantes como os edifícios da Telefônica e o Metrópolis, que já foram os mais altos da cidade.

Repleta de teatros, cafés, restaurantes e lojas diversas a Gran Vía em Madri é vibrante!

A Gran Vía acordando

Gran Vía em Madri

A Gran Vía em Madri de manhã cedinho

Diversas vezes durante os dias que passamos na cidade, tomamos café da manhã por aqui, quase sempre variando os locais, para experimentar, provar: sabores e ambientes. Acordávamos sempre cedinho e observávamos o despertar da cidade, a mudança de temperatura, os sons invadindo todos os poros da Grande Via.

Nesta primeira tarde, aquela em que desembarcamos na Espanha, queríamos apenas sentir a cidade: não tínhamos propósito ou objetivo além desse. Vimos Madri ir mudando de cores à medida que o dia avançava e o movimento de pessoas e carros invadindo a bela avenida.

Fim do dia na Gran Vía em Madri

Gran Vía em Madri

Fim de tarde de verão na Gran Vía em Madri

Gran Vía em Madri

A Gran Vía em Madri vista à noite desde o Tryp Washington

O fim do dia na Gran Vía em Madri é animado.

O sol se deitou tarde como sempre acontece nesta época, inicio de Setembro de um ano distante.

À noite, depois do trabalho, o movimento é intenso. Pelo menos durante o verão. As pessoas caminham, conversam, comem, bebem. Fazem fila para assistir filmes e espetáculos. A avenida fica cheia de vida, de agitação. Nas calçadas as pessoas tagarelavam em grupos, risos inundavam a atmosfera.

É um pulsar descontraído, alegre e contagiante.

A Gran Vía em Madri fica entre a Calle de Alcalá e a Plaza de España. Levou muitas décadas para ser construída.

Em alguns momentos ela pode lembrar a Broadway com seus teatros, cinemas, bares e cafés. Em outro, uma Paris antiga, de séculos passados.  Lojas para todos os gostos.

A Gran Vía em Madri é um lindo cartão de visitas para a capital espanhola.

Quer outras ruas interessantes pelo mundo?! Então clica no link bem aqui abaixo!

Cais da Ilha de Genebra

+ Pelas ruas do mundo

Venha espiar este mundão lindo comigo pelas redes sociais. 

Siga o Espiando pelo Mundo nas redes sociais: FacebookInstagramTwitter e Google+

A Gran Vía em #Madri na #Espanha é sua principal avenida: animada e bonita, está repleta de lojas, teatros e restaurantes. Um lindo cartão de visitas. #Europa #viajar #viajantesempressa

Clicando na imagem ao lado a Gran Vía em Madri ficará guardada em seu perfil no  Pinterest. 🙂

Para mais inspirações e histórias de viagem siga o perfil do Espiando pelo Mundo no Pinterest.

 

 

Se você, meu caro viajante, gostou de conhecer a Gran Vía em Madri, compartilhe em suas redes sociais para que os amigos leiam e se deliciem também! 🙂 

Os botões de compartilhamento estão aqui abaixo.

Cais da Ilha de Genebra

By |2018-03-07T01:05:12+00:0006/01/2018|Categories: Madri|Tags: |2 Comentários

2 Comments

  1. Klecia 08/01/2018 em 21:08 - Responder

    Aninha, sempre me surpreende como os anos passam engraçados com você: a cada viagem você está tão diferente da anterior: já te vi com cabelão, cabelinho, lisos, cacheados… uma metamorfose ambulante e linda!

    Espanha também me deixa cheia de expectativas – embora sem nenhum prazo pra cumpri-las. Viajante sem pressa, também pra isso eu assumo: pra hora certa de conhecer todos os lugares!
    E a Grand Via parece mesmo interessante. Me imaginei por aí, caminhando contigo! E bebendo uns cafés 😀

    • Analuiza Carvalho 09/01/2018 em 12:05 - Responder

      Sou uma pessoa inquieta… minhas madeixas refletem isso! Talvez sejam a parte mais evidente deste personalidade agoniada! ehehehe

      Pois então… com este mundo tão grande e cheio de destinos que nos chamam, temos mesmo que não ter pressa nem ansiedade. Até porque, esta vida é breve, mas nossos espíritos são eternos. Sempre podemos perambular por aí, quando já não formos mais quem somos hoje. rsrsrsr

      A Gran Vía de fato é atraente: um lugar ótimo para sentirmos a cidade.

      bjus

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.