Experiências GASTRONÔMICAS inesquecíveis

Uma refeição, seja ela qual for, desperta muitos de nossos sentidos. Dependendo de como isso aconteça, ela pode tornar-se memorável. Eu tenho uma lista de experiências gastronômicas inesquecíveis!

Às vezes uma refeição simples e básica nos toma de assalto e aquela memória sensorial nos segue vida afora. As razões para que isso aconteça são múltiplas e variadas: um sabor, um ambiente, um riso, as companhias ou o conjunto de muitas coisas.

Os contextos dessas experiências gastronômicas inesquecíveis são únicos, irrecuperáveis e talvez por isso, tais experiências se tornem tão especiais, caras, inolvidáveis.

Meu top 5 desse mês, por uma razão ou outra burlou a realidade e me levou para um mundo de puro prazer, onde eu revirei os olhinhos de tanto contentamento e ledice.

Eu, Ana e mais a Klécia do blog Fui Ser Viajante, a Maytê do blog Passaporte com Pimenta e a Juliana do blog Turistando.in vamos contar nossas experiências gastronômicas mais inspiradoras, aquelas que nos marcaram. Desejo que elas abram seu apetite e entrem na lista desejo de todos vocês!

A seguir, minhas cinco experiências gastronômicas inesquecíveis:

Tapas em Córdoba – Espanha

Experiências Gastronômicas Inesquecíveis

Tapas em Córdoba – Espanha

Conhecer Andaluzia, com todos os seus instrumentos histórico-culturais era um sonho antigo que se intensificou quando comecei a dançar flamenco.

A primeira cidade andaluza que visitei foi Córdoba, antiga sede do governo andaluz (Al-Andaluz). Caminhar pelo Centro Histórico (juderia) é uma volta colossal ao passado daquele lugar.

Um dia, caminhando pela cidade, sob o sol cruel, inclemente e abusivo do verão espanhol, já perto da Ponte Romana, eu vi uma portinhola e um quadro negro avisando que havia rabo de toro.

Comida de minha infância, não tive dúvidas de que iria almoçar naquele lugar que se chamava El Triunfo. Foi minha primeira experiência com tapas e depois disso, fiquei viciada!

Tapas nada mais são que pequenas porções de comida, como um menu degustação ou petiscos, muito comum no sul da Espanha.

Fomos conduzidos para um pátio tipicamente andaluz e eu não podia estar mais feliz naquele ambiente! Ele me jogou imediatamente na cultura moura que eu tanto buscava naquelas terras.

Escolhemos além do rabo de toro, alguns sabores marcantes como pimentões com atum, berinjelas com mel e queijo puro de ovelha.

Aquele lugar cheio de referências mouriscas, com aquela mesa linda e colorida, cheia de sabores, em companhia de Léo, foi um (de muitos) de meus mais amados momentos em terras espanholas.

Ensopado de carneiro em Omsk – Sibéria, Rússia

Experiências Gastronômicas Inesquecíveis

Ensopado de carne de carneiro com verduras – Omsk, Sibéria

Encontro internacional em Omsk. Um inglês, uma russa, um casal de canadenses e nós, Léo e eu, um casal de legítimos brasileiros, compunham aquela mesa em uma pequenina e gelada cidade na Sibéria, Rússia.

O restaurante tinha decoração amarronzada que por incrível que possa parecer não deixou o ambiente pesado ou escuro, bem ao contrário disso, ele era aconchegante e acolhedor. Uma delícia, uma vez que do lado de fora a temperatura beirava 0°C.

Eu escolhi um ensopado de carne de carneiro e verduras, acompanhado de um pão russo espetacular. Estava maravilhoso! Pena que o nome, tanto do ensopado quanto do restaurante, são impronunciáveis e todas as informações estavam em cirílico.

A conversa foi longa e a troca de experiências, sensacional. Cada um de nós contou sobre o seu país. Voamos para a intimidade e pessoalidade de Londres, algumas cidades canadenses, brasileiras e principalmente russas, pois a curiosidade de todos sobre aquele país, fechado por tanto tempo sob uma cortina de ferro era legítima e imensa.

Nenhuma pergunta deixou de ser respondida por nenhum dos comensais. Não houve tabus. A conversa foi longe, avançou pela tarde. Todos estavam muito confortáveis.

Em determinado momento eu silenciei para apreciar o privilégio de estar ali, em meio a culturas tão distintas da minha, trocando informações sobre política, economia, guerras e culturas, na Sibéria (quem um dia poderia imaginar que eu visitaria a Sibéria!), com um sabor tipicamente russo em um restaurante agradável.

Foi sem dúvida alguma uma experiência gastronômica inesquecível!

Veja o que comer na Rússia:

+ A gastronomia na Rússia

Bacalhau em Évora – Portugal

Experiências Gastronômicas Inesquecíveis

Bacalhau em Évora – Portugal

Um balcão, 9 lugares, um espaço simples, longe de qualquer rebuscamento. Todos os bancos ocupados. Servindo os comensais, o dono, seu Domingos. Na cozinha, sua esposa. Ele sugeriu pratos, atendeu a todos com simpatia e presteza e sorria larga e deliciosamente a cada (merecido) elogio aos pratos. Foi o melhor bacalhau e bife de porco preto que comi em todo Portugal. Para completar, um pijaminha: mix de todos os doces disponíveis na casa.

Seu restaurante atende pelo nome de Botequim da Mouraria e para os interessados, eu aviso logo: chegue cedo, pois o atendimento é personalizado e uma vez que todos os lugares estejam ocupados, dificilmente conseguirá almoçar.

Seu Domingos não incentiva a fila de espera e não aceita reserva. O almoço em seu balcão é inimigo mortal da pressa.

Um almoço assim de sabor espetacular já seria cabido afirmar estar apto a entrar no meu rol de experiências gastronômicas inesquecíveis, mas este banquete foi além de qualquer expectativa que eu pudesse ter em relação a ele e não parou apenas em me deliciar com seus sabores marcantes. Nao! Foi além, como bem saberás agora!

Esta história terminou com as portas do restaurante arriadas, nós tomando um licor delicioso por conta da casa, jogando conversa fora com seu Domingos, sua esposa que encerrou os trabalhos na cozinha e um cliente e amigo do casal, advogado local. A conversa foi longe e quase, quase mesmo, ficávamos para o jantar.

Esse almoço tinha como não entrar para o álbum de memórias afetivas?!

Conheça mais da doçaria portuguesa:

+ Doces portugueses

Pão com sorvete em Girona – Cataluña, Espanha

Experiências Gastronômicas Inesquecíveis

Pão com sorvete – Girona, Espanha

Essa foi uma das dicas mais preciosas que eu recebi nos últimos tempos em termos de gastronomia. Ela veio de uma atendente no Posto de Informação Turística de Girona.

Ela nos contou que o caçula dos irmãos Roca tinha uma sorveteria na zona turística da cidade. Já estávamos curiosos a respeito do restaurante dos irmãos, El Celler, mas a fila de espera é de 1 ano. Então fomos descobrir os tais sabores inusitados, tão ligados aos Roca, na sorveteria.

Pequenina e acanhada, a soverteria de nome Rocambolesc (muito apropriado, ousaria dizer), cujo interior parece uma fábrica de algum cientista maluco de filmes que assistimos na infância. Bom, talvez o Jordi seja mesmo isso.

Os (poucos) sabores disponíveis eram incomuns, como por exemplo, sorvete de leite de ovelha com calda de goiaba, doce de leite e algodão doce. A menina que nos atendeu contou que de tempos em tempos os sabores mudam, então é pouco provável se voltarmos a Girona que encontremos as mesmas opções disponíveis. A surpresa faz parte de toda a diversão afinal.

Fui de lá, fui de cá, fiquei na dúvida, perguntei, fiquei indecisa… Até que por fim escolhi o brioche com sorvete. Um pão molinho que ela abriu, colocou sorvete dentro e prensou na chapa. Eu fiquei olhando aquilo, esperando um desastre: sorvete derretido para todo lado.

Não aconteceu. Quando provei foi uma surpresa, onde meus sentidos gustativos foram elevados a um nível que eu jamais poderia imaginar. Dancei (literalmente) enquanto mergulhava naquele mundo de sabores novidativos de sensações supremas.

Essa experiência ficou tão arraigada em minha alma que até hoje, anos depois, me pego desejando ardentemente sentir aquilo de novo.

Outro sorvete diferentão pela Gabi do blog Estrangeira

A Gabi nos conta sobre sua experiência com um sorvete tailandês que chegou à cidade de Barcelona. Tem até vídeo mostrando o mestre sorveteiro picando e misturando tudo, só para dar água na boca na gente! Super diferente!

Dica deliciosa para quem estará em Barcelona!

+ Sorvete tailandês feito na hora em Barcelona

Uma mesa, algumas garrafas de vinho, muitos amigos e um casarão antigo no bairro da Aclimação

Experiências Gastronômicas Inesquecíveis

Uma mesa, algumas garrafas de vinho, muitos amigos e um casarão antigo no bairro da Aclimação

Era primavera e a capital paulistana estava fresca e agradável. Ronaldo foi o mago das panelas, o anfitrião, o maestro desta tarde de domingo. O cenário, um casarão no bairro da Aclimação que está em sua família há três gerações.

Aquela casa contava histórias: pelas paredes, pelo piso, pela energia deixada ali pelos inúmeros atores que por ali passaram com motivações variadas. Tudo isso junto tornava aquele ambiente exclusivo, único, intenso!

Os risos, abundantes naquela tarde, encheram o ar de alegria, de amor, da mais pura e genuína felicidade. Pessoas de origens diferentes, de vidas e pensamentos distintos, amigos, conhecidos, reunidos em volta de uma mesa colocada no meio de uma das salas, no andar térreo, deu o tom daquele dia.

Quando fecho os meus olhos, lembro-me da toalha que estava sobre a mesa, colorida, florida, em fortes tons de vermelho que combinava com o momento, muito distante de qualquer tom pálido, discreto, pastel. Aromas deliciosos vinham da cozinha e eram dispostos sobre a mesa onde pudemos nos afundar em sabores e texturas inesquecíveis.

Lembro-me das pessoas girando sobre esta mesa, comendo primeiro com olhos para em seguida se permitirem, provarem, experimentarem: iguarias reinventadas, renovadas. Suspiros de prazer ecoavam aqui e acolá.

Queijos, massas, paellas, sobremesas…

Compartilhamento. Compartilhamos histórias: velhas, novas, reais, inventadas ou apenas imaginadas. Compartilhamos a mesa, a comida, a bebida. Brincamos de ciranda naquele casarão secular.

Esse almoço, orquestrado por Ronaldo, entrou em minha alma de tal maneira, que sempre olho para passado e lembro dele com imenso amor.

+ Encontre Ronaldo e sua casa mágica! 

Experiências Gastronômicas Inesquecíveis

Experiências Gastronômicas Inesquecíveis

Não foi fácil limitar esta lista a cinco experiências. As que aqui menciono foram muito marcantes, mas com certeza existem outras, muitas outras. Ambiciono que estas bagagens gustativas nunca parem de aumentar.

Endereços:

Restaurante El Triunfo – Calle Corregidor Luis de la Cerda, 79;

Sorveteria Rocambolesc – Rua Santa Clara, 50;

Botequim da Mouraria – da Mouraria 16A

3 garotas e suas experiências gastronômicas inesquecíveis

Experiências Gastronômicas Inesquecíveis

Somos quatro mulheres apaixonadas por viagens e com muita gana de explorar esse mundão. Cada uma de nós possui um olhar, uma percepção e um perfil de viajante, mas o entusiasmo e fascínio pela descoberta são o mesmo e isso nos une.

Como eu mencionei lá no início, esse post é resultado de uma blogagem coletiva. Logo aqui abaixo, estão cinco das experiências gastronômicas de cada uma dessas lindas meninas:

A Klécia do blog Fui Ser Viajante nos fala sobre “Gastronomia afetiva: memórias das minhas experiências pelo mundo”;

A Maytê do Passaporte com Pimenta nos mostra “As minhas 5 melhores experiências gastronômicas pelo mundo;

A Juliana do Turistando.in escreveu: “Top 5: Nossa experiência gastronômica em Portugal.

Entre. Viaje com elas. Comente!

Esta blogagem acontecerá todo final de mês, com temas variados. Em Agosto teremos outro TOP5!

Veja nossa blogagem coletiva do mês de Junho sobre alguns clássicos desse mundo:

+ Cartões Postais

Você gostou desse texto?! Salve-o em seu Pinterest

Viajar pelos sabores de um lugar faz parte da diversão de ser viajante. Aqui, cinco experiências gastronômicas marcantes, memoráveis e inesquecíveis.

By | 2018-06-05T16:25:37+00:00 29/07/2017|Categories: A Arte de Viajar|Tags: , |39 Comentários

39 Comentários

  1. Klécia Cassemiro 29/07/2017 em 09:41 - Responder

    Ana, o post mais delicioso de toda a vida de EPM!
    Primeiro, tenho que dizer que você está lindíssima em todas as fotos! Não tem como negar que é uma apreciadora do bem-comer e que isso ilumina sua alma e transparece facilmente!
    Segundo, eu nunca li um fato desconhecido tão obvio quanto a informação que vc dança flamengo. De algum modo, depois que li isso, sabia com certeza que sim, era exatamente o tipo de dança que você escolheria em um milhão de anos, e não sei porque eu não tinha pensado nisso antes.
    E suas experiencias sao como eu imaginava: cheias de emoção e memória afetiva 🙂
    Quero especialmente o sorvete com pão – isso fez minhas papilas gustativas saltarem de alegria desde já!, e quero também o almoço que se demora até a janta de portas fechadas. Mas também quero mesa intercontinental sem nenhum tabu.
    Quero viver tudo, minha amiga! Tudo! Tudo que a linda vinda tem pra nos dar de maravilhoso!
    E vamos torcer para qualquer dia sermos nós numa mesa qualquer do mundo, vivendo juntas mais uma incrível experiência! 🙂

    • Analuiza Carvalho 20/08/2017 em 15:25 - Responder

      Oi Klécia… que mensagem mais amada!! Sim, o flamenco reflete minha alma… o lamento, os sons, sua origem misturadas em muitas culturas, forte, enérgica e ao mesmo tempo introspectiva… sim, acho que não poderia escolher outra forma de expressão… 🙂

      Que as experiências sejam frequente e múltiplas e que um dia possamos partilhar algumas, muitas, levar em nossa bagagem afetiva vida afora… Como eu adoro te ter por aqui, viajando pelo EPM! 🙂

  2. Robba 29/07/2017 em 16:04 - Responder

    Adorei a matéria, nada melhor que lembrar de um lugar por sua gastronomia <3

  3. Viviane Carneiro 29/07/2017 em 17:15 - Responder

    Nossa… quantas delícias! Cada prato mais delicioso do que o outro. Deu até fome e água na boca. Quero experimentar todos. Amei. Bjs

    • Analuiza Carvalho 29/07/2017 em 18:38 - Responder

      oi Viviane… de fato, sabores marcantes, mas muitos deles se sobressaíram mais pelo “entorno” que pelo sabor em si.

  4. viagenseviagenseviagens 29/07/2017 em 17:17 - Responder

    Adorei o post!!! Fiquei com vontade de fazer todas essas experiências gastronômicas… Parecem ser todas deliciosas!!!

    • Analuiza Carvalho 29/07/2017 em 18:37 - Responder

      Sim, as comidas estavam deliciosas, mas as experiências valeram tanto pelos sabores quanto pelo conjunto da obra. 🙂

  5. Mapa na Mão 30/07/2017 em 11:23 - Responder

    Analuiza, poderias, por favor, fazer um post de como te conservas assim esbelta diante de tantas maravilhas gastronômicas? Uma dica já peguei: danças, né? Aixi, eu estou aqui sonhando com a tal pijaminha, ai, ai. E aquele brioche com sorvete prensado, que loucura! Adorei o post.

    • Analuiza Carvalho 31/07/2017 em 18:11 - Responder

      Rindo muito aqui Michela!!!! rsrsrsrsrs O jeito é apelar para a matemática: a gente come muito em viagem, mas anda muito também. Em casa a gente come pouco, e dança muito, corre, sua a camisa!!!! Pois é muito difícil resistir as delícias gastronômicas mundo afora né?! rsrsrsrs beijocas

  6. Aurelio 30/07/2017 em 14:21 - Responder

    olá mais uma vez.

    Os doces conventuais portugueses são constituídos fundamentalmente por açúcar, gema de ovo e amêndoa e as suas variadas combinações.

    Mas o topo (para mim) dos doce é o PUDIM ABADE DE PRISCOS, Tinha de ser um padre a inventar. Pesquisem na net e vão achar estranho a composição deste pudim, mas garanto aos gulosos que vão atingir o céu com o aveludado que vão sentir na boca.

    • Analuiza Carvalho 31/07/2017 em 18:15 - Responder

      oi Aurelio… isso que me surpreende nos doces portugueses! Ingredientes simples que combinados formam sabores extraordinários!!! Você acabou comigo com este Pudim de Abade de Priscos! Estou desejando sem nem conhecer! Não me escapa quando voltar a Portugal! De que região ele é?! Peraê!!! Eu li certo?! Presunto e vinho do Porto??????!!!!!! Tenho que provar!!!!!

      Meu e-mail: estamosindo@gmail.com

  7. Malas pra que te quero 30/07/2017 em 18:18 - Responder

    Que post delicioso! As tapas espanholas são imperdíveis mesmo! Nossas experiências gastronômicas são sempre uma viagem à parte. Não tem como não lembrar para sempre!

    • Analuiza Carvalho 31/07/2017 em 11:21 - Responder

      Tem toda razão! Viajar pelos sabores de um lugar é garantia de que teremos boas memórias para trazer de volta na mala! 🙂

  8. Adriana Mendonca 30/07/2017 em 18:50 - Responder

    Que delícia esse post! Já salvei alguns desses lugares pra eu ter a minha própria experiência! Apesar de que, às vezes, o que conta é mais o contexto do que o sabor em si, né?

    • Analuiza Carvalho 31/07/2017 em 11:20 - Responder

      Verdade, Adriana, muitas vezes o contexto é que nos conduz a uma experiência marcante, mas tudo começa com um sabor… 🙂 bj

  9. rui batista 30/07/2017 em 19:11 - Responder

    O bacalhau é sempre ‘incomparável’ :))) Mas as tapas em Córdova são uma verdadeira tentaçãooooo…

  10. bstorquato 30/07/2017 em 22:08 - Responder

    A gastronomia é uma das melhores maneiras de conhecer uma cultura, e essas experiências são sempre enriquecedoras, por mais que as vezes a comida não agrade muito. Ótimo post!

    • Analuiza Carvalho 31/07/2017 em 09:51 - Responder

      Verdade! Embora a mesa, o sabor ele seja o ponto de partida, não é o único responsável para que a experiência seja marcante, inesquecível! Mas conta muitos pontos. rsrsrs bj

  11. angiesantanna 31/07/2017 em 10:20 - Responder

    esse bacalhau de portugal deve ser maravilhoso, deve ter gosto de verdade, pq os q a gente come no BR, meodeos pura engacanao aheuahe

    • Analuiza Carvalho 31/07/2017 em 11:16 - Responder

      Comi deliciosos pratos feitos com bacalhau em Portugal Angie, mas este de Évora estava imbatível! ehehe bj

  12. viajarcorrendo 31/07/2017 em 10:42 - Responder

    Oi Analuiza! Olha, sofri muito ao ler o seu post sobre essas experiências gastronômicas. Eu já te disse que tenho problemas com comida, né? Ha ha ha ha… As opções são sensacionais (só o carneiro me deixou meio triste). O melhor foi finalmente saber o que são tapas… Para mim, eram algum prato mesmo. Tipo Paella, Bruschetta… Tolinha… Parabéns pelo post! Um super beijo…

    • Analuiza Carvalho 31/07/2017 em 10:49 - Responder

      oi Carol… muitas memorias são construídas em torno de um sabor. Essas são algumas que me trazem boas lembranças. Fico triste que você tenha ficado triste com o carneiro. 🙁

      Que bom que agora você sabe o que são tapas. Na primeira oportunidade, experimente! rsrsrs beijos

  13. maytescaravelli 31/07/2017 em 11:30 - Responder

    Ana, como eu adoro as suas experiências gastronômicas e também as suas experiências com outras culturas. Vejo você uma pessoa tão social, tão comunicativa e por isso a cada nova viagem sempre me deparo com uma troca sua conhecendo e se comunicando com os locais ou com outras pessoas. Percebo que suas viagens nunca são só você e o Léo, sempre encontro outros personagens.

    Sobre as experiências gastronômicas, assim como você já sonhou um dia sonho em conhecer a Andaluzia, embora esteja tão perto de mim, as vezes parece tão distante eu chegar lá. Sou completamente louca e apaixonada pela cultura, arquitetura e estilo mourisco, com certeza comer tapas em um restaurante com toda essa referência já está no meu mapa de restaurantes a conhecer.

    Já ouvi falar muito dessa sorveteria em Girona, infelizmente quando eu fui ainda não tinha lido nada sobre e me arrependo muito por isso. Mas com certeza um dia irei até lá e se eu tiver sorte irei provar pão com sorvete, pq essa ideia me deixou maluca e com muito desejo de ir agora até Girona.

    Como não amar um jantar com culturas, conhecendo pessoas e trocando experiências de vida como foi o seu na Sibéria e em SP? Por isso que me encanto pelas suas experiências, eu adoro conhecer pessoas e conversar, só acho que as vezes minha timidez me atrapalha e perco boas oportunidade.

    Foi uma delicia ler esse post.

    • Analuiza Carvalho 13/09/2017 em 10:49 - Responder

      oi Maytê… estes lugares realmente foram muito marcantes para mim e até hoje são deliciosas lembranças. 🙂 Ahá! Não sou tão sociável assim, mas eu amo encontrar estes personagens da vida real. Acho que são o tempero de minhas viagens. rrsrsrs beijocas

  14. Ai que delíciaaaa! A gente gosta tanto dessas vivências que até criamos uma coluna no blog dedicada só essas vivências em cada destino e ela se chama Experiências Gastronômicas.
    Adorei tudo, mas esse pão com sorvete foi o mais curioso e fiquei com vontade de provar. Parece ótimo!

    • Analuiza Carvalho 01/08/2017 em 08:07 - Responder

      oi Fabíola… de fato o pão com sorvete foi uma experiência gastronômica muito diferente, interessante, curiosa e deliciosa! rsrs

      Já vi a coluna nova de vocês e até já andei deixando recadinhos por lá, na cozinha de los hermanos! 🙂 bjs

  15. Renata Rocha Inforzato 31/07/2017 em 20:09 - Responder

    Muito interessante as experiências, principalmente a da Rússia..Eu só não sei se comeria rabo de touro, como vc comeu na Andaluzia… Ah e fiquei curiosa em saber o que vc provou em SP

    • Analuiza Carvalho 01/08/2017 em 07:26 - Responder

      oi Renata… cresci comendo rabo de toro que por aqui chamamos Rabada, então para mim teve gosto de infância. O sabor é muito bom! rsrsrs Em São Paulo?! paella, massas diversas, queijos reinventados… bjs

  16. cwrgutierrez 01/08/2017 em 06:55 - Responder

    Excelente post sobre experiências gastronômicas, essas tapas de Córdoba são maravilhosas, vocês experimentaram o Salmorejo la?

    • Analuiza Carvalho 01/08/2017 em 07:36 - Responder

      Oi!!! Obrigada Christian! Verdade sobre tapas em Córdoba! O Salmorejo não. Nessa linha só o Gaspacho, que eu adoro! 🙂

  17. Thiago Lima Martins 01/08/2017 em 14:11 - Responder

    Sempre digo que a gastronomia da região diz muito mais do que se imagina sobre o local. Sou apaixonado por gastronomia e agora to doido por esse ensopado da Rússia. Belo relato.

    • Analuiza Carvalho 01/08/2017 em 14:43 - Responder

      oi Thiago… eu concordo, por isso gosto de experimentar, mesmo que não goste do sabor e rejeite posteriormente. 🙂 Esse ensopado em Omsk estava delicioso! rsrsr

  18. Juliana Moreti 02/08/2017 em 15:32 - Responder

    Anitcha….. não me diga que vc comeu brioche com sorvete e começou a dançar em plena sorveteria????? Queria muito ter visto a cena
    hahahahahaha

    Venha para SP com mais tempo. Além do tour-cafeina, te levarei para um restaurante que te recordarà em partes o restaurante do seu Domingos.
    São dois balcões, dois irmãos e clientes disputando um lugar para sentar. Do lado de fora tem até preferência; uns gostam de um irmão… outros do outro! Eu sempre sentei no balcão do seu Luis (mas o outro irmão é mais disputado).

    O melhor dia é a sexta feira! E é também o mais lotado!

    Sobre o ensopado de Omsk…. parece delicioso, mas apreciei mais o bate papo que a comida em si…. que delìcia! Me lembrou um hostels (hahahahahahaha – ainda te faço pisar em um).
    Aliàs, preciso me lembrar de inserir naquele guest-futuro-post o meu encontro com o francês que queria abrir um restaurante em BsAs e nos cozinhou carne de carneiro!
    😉
    beijinhos

    • Analuiza Carvalho 08/08/2017 em 10:08 - Responder

      oi Ju… foi uma dancinha discreta, estávamos só Léo e eu na sorveteria e o sabor foi tão extraordinário que não pude impedir meu corpo de saracotear um bocadinho! ehehehe

      Vou cobrar tudo isso quando for a Sampa hein?! Adorei a ideia deste restaurante e quero muito experimentar!!!! Já estou sonhando e desejando!!! 🙂

      Você tem razão sobre Omsk! A comida estava deliciosa mas o conjunto da obra foi o melhor de tudo: aquela mesa internacional tão diversa em uma minúscula cidade na Sibéria foi demais! Recordação forte! 🙂

      Estou no aguardo, ansiosa, por mais uma boa história contada por você!!!! Escreve logo!!!!!!! bjuuusss

  19. […] + Experiências Gastronômicas Inesquecíveis  […]

  20. […] Analuiza do blog Espiando pelo Mundo irà nos mostrar suas 5 Experiências Gastronômicas Inesquecíveis. […]

  21. […] + Experiências Gastronômicas Inesquecíveis […]

Deixar Um Comentário