Do BRASIL para PORTUGAL de AIR EUROPA:

Fomos do Brasil para Portugal de Air Europa. Decolamos em uma terça feira à noite e 8 horas depois, já na quarta-feira, estávamos em Madri para uma conexão de mais ou menos 3 horas, voando então para Porto em um voo de cerca de 50 minutos, para começarmos nossa jornada por Portugal.

Do Brasil para Portugal de Air Europa

Voo da Air Europa – Salvador – Madri: televisores coletivos

Do Brasil para Portugal de Air Europa

Air Europa; Salvador – Madri: lotado com disposição das poltronas 2-4-2

Compramos as passagens diretamente no site da companhia aérea. Para marcar assentos e fazer check-in de maneira gratuita, basta entrar no Air Europa online entre 48 horas e 1 hora antes da decolagem. Se quiser marcar as poltronas no ato da compra, terá que pagar por isso. A aeronave tinha configuração de poltronas 2-4-2 e escolhemos cadeiras posicionadas na fileira de 2 (janela e corredor).

Tanto na ida, no trecho até Madri, quando na volta da capital espanhola para Salvador, decolamos com atraso. Ambos os voos estavam lotados. A tripulação que saiu do Brasil não foi exatamente paciente e nas duas direções o serviço de bordo foi muito demorado.

Filmes e áudio são gratuitos nos trajetos longos da Air Europa, mas dessa vez, nos voos Salvador – Madri e Madri – Salvador, as tvs eram coletivas, o que, em minha opinião, são inúteis pois é impossível para mim enxerga-las por conta de suas posições no avião.

Além do mais, não temos o poder de mudar de filme ou dar pausa. Os fones de ouvido continuam custando 3 euros. Melhor levar o seu.

No primeiro trecho, até a Espanha, o encosto de minha poltrona não descia o que não comprometeu a viagem, uma vez que ele reclina tão pouco que me é quase indiferente. Na volta, no trecho até o Brasil, meu sistema de som estava quebrado.

As poltronas da classe econômica continuam deselegantemente apertadas e viajar de classe executiva continua sendo um dos meus poucos sonhos de consumo.

Refeição Air Europa

Pasta com molho de tomate e berinjela, salada crua, pão, manteiga e flan

Refeição Air Europa

Frango com arroz e legumes, salada crua, pão, manteiga e flan

Refeição Air Europa

Jantar no trecho Madri – Salvador: carne com legumes, salada crua, pão, manteiga e pudim

Refeição Air Europa

Café da manhã da Air Europa no trecho Salvador – Madri

Cerca de 1 hora após a decolagem, em ambas as direções, o jantar foi servido, sempre com duas opções à nossa escolha: ou pasta (massa) que é sempre uma das alternativas e a outra possibilidade às vezes é pollo (frango), às vezes é carne.

No primeiro trecho, até Madri, eu escolhi a pasta: molho de tomate com berinjela, que estava crua. O sabor não era o melhor dos mundos, mas não estava intragável. Léo escolheu frango com arroz e salada cozida. Ele contou que não estava ruim. Na volta, nós dois escolhemos carne com legumes e estava aceitável. Para acompanhar as refeições havia pão cacetinho (francês) com manteiga, salada crua, e flan com calda de frutas vermelhas na ida sendo que na volta, a sobremesa era um pudim de caramelo.

Após o jantar a Air Europa sempre passa com café (fraquíssimo, geralmente) e Black Tea, cujo sabor não me agrada. Na volta, a comissária me perguntou se eu queria um de camomila. Aceitei e estava muito bom.

As tripulações falavam prioritariamente espanhol, embora um ou outro arranhasse no português.

Enquanto os comissários recolhiam os pratos do jantar, um passageiro impaciente quis pegar alguma coisa em sua mala de mão acomodada no bagageiro, quase empurrando a comissária, que não gostou.

Avião é um ambiente apertado em que temos que conviver com estranhos por muitas e quase sempre desconfortáveis horas. Acho que devemos ficar atentos às nossas atitudes para que incomodemos o mínimo possível.

Portanto, acredito que evitar falar alto, não tocar música para acalmar os filhos no tablet ou celular sem fones de ouvido, impedir que as crianças corram pelo avião, não empurrar ou puxar o encosto da poltrona da frente, evitar atropelar os comissários quando eles estão executando o serviço de bordo são algumas pequenas ações que não custam nada e podem fazer a diferença em um voo.

Outro fato: existe uma recomendação para que durante a decolagem, as janelas fiquem abertas e após isso, fechadas. Distraí-me com a agitação do voo e esqueci-me de fechar a que estava ao meu lado. Em vez, como é costume, de a comissária me pedir para baixa-la, ela simplesmente passou por cima de Léo, de mim e bruscamente fechou a janela, mesmo nesse voo não sendo anunciada a recomendação, como acontece em outros.

Para completar o tumulto do voo que decolou do Brasil, em determinado momento, dois comissários, um em cada corredor, começaram a discutir, em alto e bom som, sobre quem teria trocado o carrinho de serviço de bordo de quem…

Mais ou menos 2 horas antes de pousarmos em Madri, e em Salvador no voo de volta, foi servido o café da manha: pão de leite quentinho com queijo e peito de peru, iogurte e um bolinho doce de péssima qualidade.

Air Europa

Chegando em Madri

Air Europa

Aeroporto Madrid-Barajas

Air Europa

Longa caminhada por Barajas

Air Europa

Aeroporto Madrid – Barajas: checando o portão de embarque para Porto, Portugal

Air Europa

Aeroporto Madrid-Barajas: placas indicativas do tempo de caminhada até o portão pretendido

Air Europa

Aeroporto Madrid-Barajas lotado

Finalmente, muito cansados, chegamos à Madri para a conexão e de lá decolamos duas semanas depois de visitarmos Portugal, de volta para casa. O controle de passaporte, tanto na ida quanto na volta, foi muito tranquilo e rápido: para entrar na Comunidade Europeia, o oficial apenas perguntou qual o nosso destino final e pediu para ver os cartões de embarque.

Contudo, é sempre bom ter em mãos os vouchers de hospedagem, bilhetes de deslocamento, passagem de volta, cartão de crédito e dinheiro: itens que os oficiais costumam pedir na imigração.

Na volta, como de costume, o oficial apenas carimbou o passaporte. A fila do raio-X, entretanto, estava grande e demorada na saída de Madri, a caminho de Salvador. A conexão na ida foi de mais ou menos 3 horas, bem folgada, enquanto na volta só tivemos tempo de desembarcar e reembarcar.

No Aeroporto Madrid-Barajas, é preciso ficar atento: o aeroporto é enorme, podendo levar até meia hora entre um portão e outro. Há placas sinalizadoras indicando o tempo necessário de caminhada até o portão pretendido. Além disso, os voos não são anunciados no alto-falante.

O aeroporto costuma ficar lotado, pois é um hub, com filas grandes no raio-X e muitas vezes no controle de passaporte. Ficar atento ao horário é muito importante em aeroportos desse porte. Há wi-fi gratuito e o duty free é ótimo!

Desembarcamos, vimos nos painéis de onde partiria nosso voo para Porto, Portugal e para nossa extrema felicidade ele ficava em frente à lanchonete 100 Montaditos, meu lugar preferido em Barajas!

Aeroporto Madrid-Barajas

100 Montaditos

Aeroporto Madrid-Barajas

100 Montaditos

Aeroporto Madrid-Barajas

100 Montaditos

Muito amor pelos pequenos e baratos sanduíches de recheios variados que eles preparam. O 100 Montaditos funciona assim: nas mesas há cartelas que devemos preencher com a quantidade e o tipo de sanduíche que queremos. Eles variam entre 1 e 2 euros. Levamos a comanda até o caixa, pagamos, sentamos e esperamos nosso nome ser chamado.

Eu escolhi dessa vez o de salmão defumado com queijo brie e molho de mostarda e mel (2 euros) e um de queijo brie com pimentões vermelhos (1 euro) e um café preto e forte (1,75 euros).

Air Europa

Air Europa Madri – Porto

Porto

Sobrevoando Porto

Chegando em Porto

Air Europa Madri – Porto: pequeno avião

Air Euopa

Air Europa Madri – Salvador

Às 14:35, hora local da Espanha – 4 horas a mais que no Brasil e 1 hora a mais que Portugal que estava em horário de inverno – embarcamos em um Embraer com destino a Porto: o avião parecia um equipamento de brinquedo.

Essa mesma aeronave nos levou de Porto até Madri, onde pegamos o voo de volta para Salvador. A disposição de poltronas era 1-2 separadas por um estreito corredor. Havia apenas uma comissária a bordo.

As pessoas que portavam bagagem de mão tiveram que deixar com a equipe de terra, na porta do avião, pois não havia espaço dentro para acomodá-las, recebendo-as de volta, depois do pouso, ainda na pista.

Havia serviço de bordo, pago.

Assim, finalmente, chegamos ao nosso destino final: Porto. Somente 17 dias depois faríamos o trajeto de volta, com a alma completamente rendida a Portugal.

By | 2018-03-07T00:57:09+00:00 12/12/2016|Categories: Europa, Portugal, Preliminares Portuguesas|Tags: , , , , , |1 Comentário

Um Comentário

  1. […] nosso destino. Até que uma promoção e um impulso nos colocaram a caminho do país em um voo da Air Europa que chegaria e partiria de […]

Deixar Um Comentário