A PASSAGE des Degrés-de-Poules: DICA de turismo APAIXONANTE em Genebra

Esse texto é uma dica de Genebra especialmente dedicada àqueles viajantes que, assim como eu, adoram caminhar e explorar o tecido urbano de uma cidade, principalmente aquelas cujos personagens seculares atravessaram os tempos e às transformações para nos mostrar uma nesguinha de como era a vida naquela época. Essa dica de Genebra é para um turismo apaixonante, eu diria!

Genebra possui muitas ruas vintage herdadas de tempos pretéritos. Assim, esta dica é sobre uma passagem coberta, que data do início da segunda metade do século XVI chamada de Passage des Degrés-de-Poules ou Passagem dos Degraus de Galinha, em tradução livre.

A Passage des Degrés-de-Poules

A origem do nome teria qualquer coisa a ver com galinhas que ficavam ciscando por ali ou talvez pelo formato da passagem lembrar um galinheiro. Ao certo, ninguém parece saber.

O que importa realmente é que a Passage des Degrés-de-Poules continua por ali, mais de cinco séculos depois, para que nós também possamos impregnar aquela antiga estrutura com nossa energia de maneira a fazermos parte da história genebrina, ainda que palidamente.

Espalhar a poeira de nossos passos às tantas e tantas outras acumuladas por todos que por ali caminharam variadas vezes, indo e vindo, vivendo suas dores, amores e cotidiano.

Dica de Genebra

Passage des Degrés-de-Poules ou Passagem dos Degraus de Galinha, em tradução livre

A Passage des Degrés-de-Poules liga a  Place du Bourg-de-Four à Catedral de Saint-Pierre (Catedral de São Pedro), caminho que fizemos.

A passagem, enladeirada, ligeiramente estreita e um pouco escura se liga a uma escadaria de cerca de 65 degraus, que nos leva até uma espécie de praça nos fundos da Catedral chamada de Terraço Agrippa-d’Aubigné.

O Terraço Agrippa-d’Aubigné

Sua nomenclatura é uma homenagem a Theodore Agrippa-d’Aubigné, soldado e escritor que morreu em Genebra em 1630. Francês, ele mudou-se para Genebra aos 13 anos para continuar seus estudos sob a supervisão de Théodore de Bèze, um dos principais nomes da Reforma Protestante em Genebra.

Anos mais tarde, vivendo na França, foi sentenciado à morte por conta de seus escritos que apoiavam os huguenotes. Fugiu então para Genebra onde morou até o fim da vida.

Dica de Genebra

Terraço Agrippa-d’Aubigné

Ali, no Terraço Agrippa-d’Aubigné com bancos e tranquilidade temos uma bonita vista para o casario de Genebra, seus telhados e lindas janelas. Uma arquitetura que merece nossa atenção e observação. Por isso, nos sentamos e deixamos ficar por um tempo. Coisa bem típica de uma viajante sem pressa.

A Passage des Degrés-de-Poules é uma fugaz e deliciosa, atraente mesmo, volta ao passado. Está limpo e não é sufocante, mas conta-se que em séculos anteriores esses caminhos, muito comuns em Genebra para ligar duas artérias da cidade, eram escuros, úmidos e seus aromas não cheiravam a rosa, jasmim ou qualquer outro tipo de flor distante ainda de todo tipo de virtude.

Poucos metros distantes da Passage des Degrés-de-Poules inclusive está a Rue Chausse-Coq cenário de prostituição durante longo tempo. Tanto que seu nome é uma derivação do nome Rue Chausse-Con – relacionado às partes íntimas femininas.

Assim como a Rue Etienne-Dumont que a cruza e se chamava Rua Garotas Lindas. Nada disso é comprovado, mas fiquei imaginando o que as paredes daquela passagem testemunharam.

Belo rosto genebrino

Dica de Genebra

Vista desde o Terraço Agrippa-d’Aubigné

Além disso, a Passage des Degrés-de-Poules era o caminho mais curto entre o Palácio de Justiça, localizado na Bourg-de-Four e a prisão que funcionava na antiga residência dos bispos desde a Reforma, até o início do século XIX, quando então ficou pequena.

Alguns anos depois a residência do Bispo foi demolida para dar lugar a nova prisão. Foi neste lugar que o assassino da Imperatriz austríaca Sissi, foi encontrado enforcado em uma das masmorras.

Em resumo, o antigo tecido urbano genebrino, confuso e emaranhado, foi sendo reconstruído e sendo adaptado às necessidades modernas, ganhando sua face atual. Para nossa sorte e deleite, um lindo rosto, sofisticado e elegante que mistura passado e presente com propriedade.

Quer conhecer outro local importante para a Reforma Protestante em Genebra ?! Então clica no link bem aqui abaixo!

Cais da Ilha de Genebra

+ Muro dos Reformadores

Venha espiar este mundão lindo comigo pelas redes sociais:

Siga o Espiando pelo Mundo nas redes sociais: FacebookInstagramTwitter e Google+

Uma #dica de #Genebra apaixonante especialmente para aqueles viajantes que gostam de caminhar pelas cidades e descobrir lugares interessantes. #viajar #viajantesempressa #SuíçaClicando na imagem ao lado essa Dica de Genebra tão encantadora ficará guardada em seu perfil no  Pinterest. 🙂

Para mais inspirações e histórias de viagem siga o perfil do Espiando pelo Mundo no Pinterest.

Se você, meu caro viajante, gostou desta dica de Genebra, compartilhe em suas redes sociais para que os amigos leiam e se deliciem também! 🙂 

Os botões de compartilhamento estão aqui abaixo.

Cais da Ilha de Genebra

By |2018-10-19T12:00:49+00:0021/12/2017|Categories: Europa, Genebra, Suíça|Tags: |0 Comentários

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.