O DIA em que eu aceitei um CONVITE para passear de SAVEIRO pela BAÍA de Todos os SANTOS – Salvador

Esta é uma história soteropolitana. O dia em que esta baiana aqui entrou em uma roubada que Deus me livre e me guarde de repetir! Sobrevivi! Sabe-se lá como! Eu vou contar sobre o dia em que eu aceitei um convite para passear de saveiro pela Baía de Todos os Santos, em Salvador na Bahia.

um convite para passear de saveiro pela Baía de Todos os Santos

Esperando a saída do Saveiro, ainda acreditando na expectativa

A expectativa

Para começar, quero contar, para quem não tiver me reconhecido, que essa na imagem de abertura desse texto, quase escondida, sou eu…

No dia anterior a esta foto recebemos um convite do amigo de um amigo que nunca tínhamos visto na vida: vamos ver a Lavagem do Bonfim à bordo de um saveiro?!

Massa! Lavagem do Bonfim, saveiro e Baía de Todos os Santos: só os clássicos de Salvador. Para mim soou como casamento perfeito. Ainda mais sendo tão fã de Mar Morto e de Jorge Amado.

Essa foi a expectativa.

A realidade

A realidade: um calor infernal torrando a pele da baiana típica aqui, modelo padrão.  O negócio já começou atrapalhado – a partida atrasou em 3 horas porque o amigo do amigo e seus amigos, todos desconhecidos, passaram a manhã toda no Mercado Modelo comendo feijoada no café da manhã.

Tem pressa não! Já, já a gente sai, diziam…

O já, já só aconteceu por volta de meio dia!

Sol, vento (?) e o saveiro… imagem poética

um convite para passear de saveiro pela Baía de Todos os Santos

A poética Baía de Todos os Santos

um convite para passear de saveiro pela Baía de Todos os Santos

Eu e o saveiro: dois produtos baianos – o sorriso de quem está prestes a desembarcar

Todos à bordo! Finalmente! Super lotação. Olhei para Léo, já com cara de poucos amigos. Juro que peguei ar! Para não atirar meu amor na baía, respirei fundo. Partimos! O saveiro foi deslizando linda e suavemente pela Baía de Todos os Santos. Todo mundo junto e apertadinho feito sardinha em lata. Suor com suor! Coisa mais amada!

O vento que fazia o saveiro deslizar, assim, bem de repente, parou de soprar e nos deixou à deriva um tempão. A lavagem?! Onde mesmo?! Não dava para ver nada!

Só para constar: a Lavagem do Bonfim acontece em Janeiro. O sol brilhando com força total na capital baiana e assando os miolos.

O saveiro?! Lotado de amigos dos amigos dos amigos: todos com aquele típico excesso de alegria baiano. Encontrei um cantinho onde só conseguia respirar levemente, pois me mexer era quase impossível.

Quando aportamos “para um banho de mar” chamamos um barquinho que passava pelo saveiro e voltamos para terra.

Do Bonfim à Conceição

um convite para passear de saveiro pela Baía de Todos os Santos

Em frente a Igreja do Bonfim, nos preparando para caminhar por 7 kms: com fome e com sede

Eram 16 horas, eu estava roxa de fome, exalando felicidade…

Voltamos caminhando da Igreja do Bonfim até o Elevador Lacerda: no calor e no fim da festa com o povo daquele jeito…  Para quem não sabe, são quase 7 quilômetros de caminhada.

O calor ainda estava forte. Nada mais de água ou comida nos ambulantes e a sede colando a boca. Momento de pura alegria e satisfação. Prazer e bem estar. Subi alguns muitos degraus em direção ao céu naquele dia.

Tenho certeza!!!!

O meu par na foto de abertura?! Meu amado marido se divertindo às minhas custas. Como se ele fosse moreno jambo, da cor do cravo e da canela!

Só para constar: o amigo em questão, o que fez o convite a Léo, desistiu do passeio em cima da hora e até hoje eu me pergunto a razão!

Em tempo: o saveiro é uma embarcação muito típica na Bahia antiga, responsável pelo transporte de produtos pelo Recôncavo. Hoje restam poucos, então este que nós andamos é um clássico sobrevivente.

Este texto faz parte do Vivendo Salvador: um projeto de amor

Quer conhecer mais história de Salvador?! Então clica no link bem aqui abaixo!

Cais da Ilha de Genebra

+ “Seo” Nelson e o bairro do comércio

Venha espiar este mundão lindo comigo pelas redes sociais. 

Siga o Espiando pelo MundoFacebookInstagramTwitter e Google+

Um passeio de saveiro, embarcação muito típica na #Bahia antiga, pela Baía de Todos os Santos em #Salvador, durante a Lavagem do Bonfim, festa típica da cidade. Tradições da Bahia. #viajar #viajantesempressa

 

Clicando na imagem ao lado de saveiro pela Baía de Todos os Santos ficará guardado em seu perfil no  Pinterest. 🙂

Para mais inspirações e histórias de viagem siga o perfil do Espiando pelo Mundo no Pinterest.

De Saveiro pela Baía de Todos os Santos, em Salvador na Bahia

Se você, meu caro viajante, gostou de passear comigo de saveiro pela baía de todos os santos em Salvador, compartilhe em suas redes sociais para que os amigos leiam também! 🙂 

Os botões de compartilhamento estão aqui abaixo.

Cais da Ilha de Genebra

By |2018-05-14T10:33:13+00:0015/12/2017|Categories: Cotidiano|Tags: |8 Comentários

8 Comments

  1. Klecia 17/12/2017 em 15:44 - Responder

    Aninha! Quero dizer que eu ia cair nesse mesmo conto do vigário: ia achar que o passeio ia ser massa, até começar o calor de matar hahaha. Começo do verão, esse texto só me lembra como minha eterna curiosidade pela cidade fica diminuída nessa época, apenas porque não consigo aguentar os dias mais quentes na maravilha carioca. Mais uma que somos meio-irmãs, viu?
    Eu, calor, verão, definitivamente não fomos feitos um pro outro. Ainda bem que existem outras estações – e ar condicionado hahaha

    Beijocas!

    • Analuiza Carvalho 18/12/2017 em 11:30 - Responder

      Definitivamente saveiro e verão na Bahia?! Pense numa roubada! rsrsrs

      Para apreciar as belezas da Baía de Todos os Santos no verão fica a dica: lancha, escuna ou qualquer embarcação que tenha uma proteção contra o sol escaldante e inclemente desta terra! rsrs

      E viva o ar condicionado e o avião que nos ajuda a fugir do calor do verão e nos leva a paragens mais frias… rsrs beijocas

  2. Mayte Scaravelli 19/12/2017 em 06:08 - Responder

    Hahahahahah, me desculpe começar esse comentário rindo, mas é assim que estou até agora! =D

    Rindo da história, rindo de você narrando ela e rindo imaginando a sua alegria com tudo isso =x

    Bino, isso é uma cilada! Que horror Ana! Feijoada no café da manhã, três horas de atraso, a pessoa que convida não embarca…isso já parecia ser um ótimo sinal para pular fora rsrsrs Mas que bom que hoje conta com alegria e como piada tudo isso. =D

    • Analuiza Carvalho 19/12/2017 em 09:55 - Responder

      oi Maytê… pois pense numa roubada do tamanho de um mundo inteiro!!! Foi bem essa aí! Hoje eu dou muuuita risada, mas naquele dia que quis matar um, ou melhor, matar o Leo na verdade, que insistiu comigo que seria legal e terminou me fazendo ceder! rsrsrrsrsrs bjs

  3. Luis Felipe 15/05/2018 em 07:35 - Responder

    Nossa, que passeio mais agradável (ironic mode on). Ficar em um barquinho, no sol, trocando suor… e depois andar 7 km. Parece prova do iron man!! Bom, pelo menos agora há a história para contar!

    • Analuiza Carvalho 15/05/2018 em 11:11 - Responder

      Pois esta história é uma ilustração da clássica expectativa x realidade!!!! Nunca mais me meto numa roubada dessas ! rsrsrsrsr

  4. Ana lima 02/08/2018 em 23:26 - Responder

    Gente, imagino que sofrimento não foi! E eu alto aqui quando contou que o amigo não foi!!!
    Bom, dica anotada: Não farei passeio de saveiro ao meio dia de janeiro em Salvador!! Rs

    • Analuiza Carvalho 03/08/2018 em 08:30 - Responder

      Ana… coloca sofrimento nisso! Prova que nem sempre aquela paisagem idílica corresponde à realidade! 🙂 Outra dica: passear pela Baía de Todos os Santos numa embarcação que ofereça sombra (rsrsrsr) é um passeio bem legal para fazer na cidade. bjus

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.