COMPANHIA de Seguros e MIRADOURO

Saindo do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto, continuamos subindo a Rua Ferreira Borges. Na esquina com o Largo de São Domingos encontramos um belo e sóbrio edifício quadrado, com muitas janelas e portas que nos chamou a atenção.

Esse é o Edifício da Antiga Companhia de Seguros Douro, onde muito antigamente, lá pelo século XIII, estava situado neste local o Convento de São Domingos.

Histórias do Porto

COMPANHIA de Seguros e MIRADOURO

Largo de São Domingos

No Largo São Domingos, durante a Idade Média, havia intenso movimento de pessoas e comerciantes: era um local de reunião e divertimento. Só que o prédio pegou fogo na primeira metade do século XIX, durante o Cerco do Porto.

O Cerco do Porto durou mais ou menos 1 ano, durante o qual as tropas de D. Pedro ficaram sitiadas no Porto pelas forças aliadas de D. Miguel durante as Guerras Liberais conhecida também como Guerra Civil Portuguesa.

Logo depois do incêndio o prédio foi cedido ao Banco de Lisboa (atualmente Banco de Portugal), mas terminou ficando conhecido pelo nome da Companhia de Seguros Douro que funcionou aqui em 1934, hoje extinta.

Atualmente funciona no prédio o Palácio das Artes – Fábrica de Talentos, um espaço dedicado a jovens artistas no desenvolvimento e aprendizado de sua arte.

Escadas da Vitória

COMPANHIA de Seguros e MIRADOURO

Rua de Belmonte

COMPANHIA de Seguros e MIRADOURO

Escadas da Vitória

COMPANHIA de Seguros e MIRADOURO

Escadas da Vitória

Viramos à esquerda e pegamos a Rua de Belmonte, muito sombreada, margeada dos dois lados por belos edifícios, onde à direita encontramos as Escadas da Vitória. Começamos a subir seus muitos degraus.

O cheiro aqui era desagradabilíssimo: galinhas, penas, fezes… Soubemos que há galinheiros por essa região, o que explicaria o terrível aroma. Enfrentamos assim mesmo.

Rua da Bataria da Vitória

COMPANHIA de Seguros e MIRADOURO

Placa na Rua da Bataria da Vitória

COMPANHIA de Seguros e MIRADOURO

Rua da Bataria da Vitória

Continuamos subindo até a Rua da Bataria da Vitória, onde encontramos uma ladeira e fomos até o topo dela. Essa rua está ligada a D. Pedro IV (nosso D. Pedro I) e ao Cerco do Porto, donde daqui os Liberais colocaram uma bateria defensiva.

Diz a lenda que Pedro IV, ao observar as operações militares daqui, quase foi atingido por um tiro vindo de Vila Nova de Gaia. As tropas liberais resistiram bravamente e assim, não foram derrotadas pelas tropas Miguelinas.

Um miradouro

COMPANHIA de Seguros e MIRADOURO

Belo casarão abandonado

COMPANHIA de Seguros e MIRADOURO

Vista magnífica do Miradouro na Rua da Bataria da Vitória: Catedral da Sé à esquerda e a Ponte de Dom Luís I à direita e além dele o Mosteiro da Serra de Pilar

COMPANHIA de Seguros e MIRADOURO

Vista do Miradouro na Rua da Bataria da Vitória

COMPANHIA de Seguros e MIRADOURO

Miradouro na Rua da Bataria da Vitória

COMPANHIA de Seguros e MIRADOURO

Miradouro na Rua da Bataria da Vitória

No fim da ladeira da Rua da Bataria da Vitória, esquina com a Rua de São Bento da Vitória, mora um velho casarão que com certeza já viveu dias de glória. Hoje, entretanto jaz abandonado, pichado, humilhado. Não perdeu, contudo sua majestade e de dentro sua soberania, nos observou silenciosamente.

Havia naquele prédio um quê de mistério e de tristeza que me comoveram. Que historias de vida terão se desenrolado ali?! Em frente à ela havia um larguinho, parte da propriedade, abandonado também.

O portãozinho estava aberto e não resistimos: entramos. Daquele lugar tivemos um das mais fantásticas vistas do Porto! Estávamos acima dos telhados vermelhos das casas, vimos a Catedral da Sé e o Mosteiro da Serra de Pilar.

Vimos a Ponte de Dom Luís I pairando sobre o Rio Douro e vimos Vila Nova de Gaia. O céu estava meio encoberto, ameaçando chuva, mas pudemos admirar e reverenciar a bela cidade do Porto mais uma vez, imaginado as batalhas outrora ali travadas.

By |2018-03-07T00:56:48+00:0019/02/2017|Categories: Porto|Tags: , |4 Comentários

4 Comments

  1. Klécia Cassemiro 24/06/2017 em 23:22 - Responder

    Que bela vista, Ana! E te falar que as ruas estreitas e inclinadas do Porto voltam a me lembrar Salvador, Rio ou mesmo Recife. A melhor dica do seu post: “se ver um portãozinho charmoso dando sopa, aberto, entre! Você pode achar uma vista estonteante assim!​”

    • Analuiza Carvalho 25/06/2017 em 20:27 - Responder

      Oi Klécia… sabes que amo teus recados né?! Sim, em muitos momentos, em caminhada pelo Porto, nos deparamos com estas cidades. Mas alma de cada uma delas é mesmo única. A vibração é distinta.

      Sobre portas e portõezinhos: quem resiste?! eu não… vou logo metendo meu nariz!!! rsrsrsrs faça o mesmo e me conte sobre suas descobertas! beijocas

  2. […] + Rua da Bataria da Vitória […]

  3. […] do inesperado e surpreendente miradouro, que nos proporcionou belíssima vista de parte do Porto, continuamos explorando e caminhando pelas […]

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.