Centro CULTURAL de São FRANCISCO em João Pessoa:

Em nossa curta temporada na cidade nordestina de João Pessoa, na Paraíba, nós visitamos o Centro Cultural de São Francisco. Independente de qualquer tipo de crença é inegável que as religiões, e principalmente a Igreja Católica, tiveram e continuam tendo (em certa medida) influência na vida cotidiana das cidades.

Durante muitos séculos as congregações ditaram regras, exigiram, sob risco de punições severas, que cidadãos seguissem seus dogmas e interferiram na vida política das cidades. No novo mundo evangelizaram milhares de pessoas.

Acredito, portanto, que não podemos ignorar as trajetórias das igrejas católicas, geralmente locais muito ricos e carregados de arte, beleza, riqueza e poder, quando queremos entender um pouco da caminhada de determinado povo.

Por isso, frequentemente eu entro em igrejas.

A história do Centro Cultural de São Francisco:

Centro CULTURAL de São FRANCISCO

Igreja de São Francisco

A história do Convento de São Francisco em João Pessoa é longa! Não poderia ser diferente uma vez que foi fundada em 1589, poucos anos depois de os portugueses aportarem no Brasil e de João Pessoa ser fundada.

No século seguinte foi ocupado por tropas holandesas e quando os frades retornaram, iniciaram as obras de ampliação e por essa razão a capela dourada, a casa de oração, o claustro e a maioria dos azulejos da igreja são do século XVIII. No quintal, eles criavam animais e plantavam.

Os franciscanos evangelizaram o povo paraibano por 3 séculos, sendo que o lugar já abrigou a escola de aprendizes marinheiros e o hospital militar, fechando suas portas em 1979, virando Centro Cultural em 1990.

O Centro Cultural de São Francisco atualmente:

Centro CULTURAL de São FRANCISCO

Cristo Crucificado com pés separados no Coral

Apesar de boa parte do Centro Cultural de São Francisco ter perdido batalhas importantes para os cupins que foram agressivos destruindo boa parte da madeira original, nós ainda encontramos em seu interior muita beleza em ambientes restaurados, outros preservados e alguns com as marcas de seu aniquilamento expostas.

O que vemos hoje é um passado resguardado e rico: ouro, madeira, azulejos decorativos portugueses contrastam lindamente com o piso rústico de pedra: este genuinamente tupiniquim.

No segundo andar encontramos uma exposição da arte verdadeiramente brasileira, construída a partir de influências múltiplas de brancos, índios e negros, não se sabendo ao certo os limites de cada um. O resultado: uma cultura forte e muito particular.

Também ai, neste piso, está situado o coral onde temos bela vista da igreja. Alguns elementos chamam a atenção nesse ambiente: o bonito afresco no teto, o Cristo Crucificado com os pés separados indicando influência romana e a imagem do Cardeal que causa uma ilusão de ótica por conta da luz: não importa a posição em que estejamos ele sempre parecerá estar com o corpo virado para nós.

Neste pavimento estão ainda as celas (o que restou delas) onde dormiam os frades, além das salas em estilo rococó onde eram guardados os paramentos litúrgicos. Suas vestes me lembraram das roupas africanas atuais.

A Igreja:

Centro CULTURAL de São FRANCISCO

O claustro

Centro CULTURAL de São FRANCISCO

A Igreja com o Coral ao fundo no topo

No andar inferior está o claustro, bem conservado, simples e pequeno, mas interessante como esses ambientes costumam ser, dentro de sua descomplicação. Azulejos portugueses coloridos do século XVII ornam suas paredes.

A igreja é pequena, mas adorável! Ela comporta um afresco com São Francisco chegando ao céu, belas pedras brasileiras formando o piso, azulejos tradicionais portugueses em azul e branco contando a história de José e um altar-mor despido, pois foi devorado pelos cupins.

Na lateral da igreja está a Capela Barroca, curiosa, porque mistura elementos sacros, como os santos, cercados por personagens míticas a exemplo das sereias, além de símbolos como os cocares representando o sincretismo típico desse país. A capela é toda feita em cedro e onde não há ouro significa que foi restaurada.

Em um dos ambientes que dá acesso ao piso superior é possível perceber a diferença no corte da madeira do teto: o talhe reto e mais perfeito na construção das vigas é fruto da substituição da parte devorada pelos cupins. A porção (mais interessante) cheia de imperfeições em seu feitio é original.

Há salas repletas de santos em tamanho natural, velhíssimos, esculpidos séculos atrás, onde não podemos fotografar. A razão: não chamar a atenção dos bandidos que roubam esse tipo de arte e que tem atuado fortemente na Bahia e Minas Gerais. Lamentável!

A visita foi guiada e acelerada, pois segundo nos explicou um dos guias, esta é uma exigência das agencias de turismo que levam os grupos para conhecer o conjunto. Ao que parece elas são sua principal fonte de turistas. Por conta disso, não pudemos fazer muitas perguntas e senti falta de conhecer a alma do Conjunto de São Francisco, a história além de seus objetos.

A entrada custou R$6,00 por pessoa e a visita guiada não durou mais que 20 minutos. Por isso a fizemos duas vezes, para conseguir absorver tudo aquilo um bocadinho mais, sem custo adicional.

O horário: segunda a sexta: 08:30 às 17:30; sábados e domingos: 09:00 às 14:00.

O endereço: Praça São Francisco, s/n, Centro.

Além de conhecer o Centro Cultural de São Francisco, visite também a Estação de Cabo Branco de Ciência e Arte.

Gostou do Centro Cultural de São Francisco?! Então salve em seu Pinterest!

O Centro Cultural de São Francisco em João Pessoa abriga história e arte.

By |2018-03-07T00:56:37+00:0011/03/2017|Categories: João Pessoa|Tags: |24 Comentários

24 Comments

  1. Mapa na Mão 30/06/2017 em 09:07 - Responder

    Eu adorei João Pessoa. Me surpreendeu. E este lugar, o Centro Cultural é lindíssimo. Só que não entrei quando lá fui. E agora, lendo aqui e vendo as fotos, nossa, que legal. Muita história. Pena os cupins, né. Deviam tentar preservar mais. Beijos.

    • Analuiza Carvalho 30/06/2017 em 09:38 - Responder

      oi Michela… Eu também gosto de JPA. Eu recomendo muito a visita o Centro Cultural São Francisco: eles são um pouco atrapalhados, mas o lugar é lindo. Os cupins de fato fizeram estragos, mais ainda bem que os responsáveis tomaram uma atitude a tempo de preservar pelo menos parte deste patrimônio que é nosso não é verdade?! bjus

  2. […] Além de conhecer a Estação Cabo Branco de Ciência e Arte, visite também o Centro Cultural de São Francisco. […]

  3. […] a escola de aprendizes marinheiros e o hospital militar, fechando suas portas em 1979, virando Centro Cultural em […]

  4. Gabriela Torrezani 06/01/2018 em 12:28 - Responder

    Faz muito tempo que eu quero conhecer Jampa, todos falam bem demais… e gostei de conhecer o Centro Cultural de Sao Francisco com você 🙂 concordo que entender a influencia da religiao nos ajuda a entender a própria história da cidade e do país…

    • Analuiza Carvalho 09/01/2018 em 18:30 - Responder

      Vá então, Gabi, que JPA é mesmo uma graça de cidade, tem ótima gastronomia e pontos de atração como o Centro Cultural de São Francisco. 🙂 bj

  5. VICTORIA M FARINA 06/01/2018 em 14:59 - Responder

    Nossa, que lugar interessante! Nunca pensei em visitar João Pessoa e agora já fiquei mais empolgada 🙂 obrigada pelas dicas

  6. Camila Lisbôa 07/01/2018 em 16:20 - Responder

    ainda não conheço João Pessoa e adoro essas sugestões fora praia né? Eu adoro ir misturando experiências e sempre que busco recomendações do NE sempre é praia atras de praia!

    • Analuiza Carvalho 08/01/2018 em 15:12 - Responder

      É verdade, Camila… as pessoas ainda associam muito a Nordeste a praias. É verdade que temos praias lindas por aqui, mas temos muitas outras atrações também! 🙂 Dá para fazer um lindo roteirinho mesclado! bj

  7. Leo Vidal 08/01/2018 em 08:37 - Responder

    Lindíssimo o teto da igreja e esses claustros comuns nas igrejas são incríveis também. Não conheço João Pessoa ainda. Espero conhecer um dia.

    • Analuiza Carvalho 08/01/2018 em 12:59 - Responder

      Não é verdade, Leo… JPA é um cidade muito fofa com alguns interessantes pontos de interesse para nós visitantes e boa gastronomia! 🙂

  8. Viviane Carneiro 08/01/2018 em 15:41 - Responder

    Conheço pouco de João Pessoa, só fiz um bate e volta em 2017. Pretendo voltar para ficar mais tempo e conhecer melhor esse destino lindo.

    • Analuiza Carvalho 08/01/2018 em 16:51 - Responder

      oi Viviane… faça isso que João Pessoa é mesmo uma graça de cidade e coloque o Centro Cultural em seu roteiro que vale uma visitinha. 🙂 bj

  9. Robba Caravieri 09/01/2018 em 21:40 - Responder

    Adorei a história do lugar, é no mínimo curioso. Ainda não conhecia nada sobre ele e achei bem útil as dicas de vocês. Parabéns e continuem arrasando em 2018 e dividindo as experiências com a gente! Abraços grande daqui!

    • Analuiza Carvalho 10/01/2018 em 16:57 - Responder

      oi Robba… feliz ano novo para você! Que 2018 seja espetacular para todos nós.O Centro Cultural de São Francisco é mesmo bonito e faz parte de nossa história né?! 🙂 bjs

  10. Tina Wells 10/01/2018 em 05:31 - Responder

    Acho interessante a história da influência das religiões nos povos e a igreja parece bem bonita, apesar da festa dos cupins! Não conheço João Pessoa. Se um dia for, tento visitar o Centro Cultural.

    • Analuiza Carvalho 10/01/2018 em 16:55 - Responder

      Ela é muito bonita sim Tina, mesmo com todos os problemas, coisas de nosso país. Se um dia for mesmo a JPA, visite sim! 🙂 bj

  11. Diana 11/01/2018 em 11:51 - Responder

    Nunca tinha ouvido falar deste local, mas parece-me uma visita cultural muito fixe.

    • Analuiza Carvalho 11/01/2018 em 16:53 - Responder

      É sim, Diana… o local em si, apesar dos problemas, é bonito e está ligado a história de JPA e do Brasil. 🙂 bj

  12. RICHARD HOGRAEFE 28/01/2018 em 12:32 - Responder

    Analuiza e Leonel, são sempre bem vindos aqui em João Pessoa e na minha casa … bjs

    • Analuiza Carvalho 28/01/2018 em 18:17 - Responder

      oi Richard! Muito obrigada pela amizade e gentileza! A recíproca é absolutamente verdadeira! 🙂 bjus

  13. Jair Prandi 01/02/2018 em 06:53 - Responder

    Belo marco histórico! pena que na minha passagem pela cidade não tive tempo de visitar! Fiz apenas uma breve parada no centro histórico da cidade.

    • Analuiza Carvalho 01/02/2018 em 07:04 - Responder

      oi Jair… pena mesmo! JPA tem um patrimônio histórico interessante, mas me parece que há pouco interesse sobre ele: tanto do estado, quanto da população e visitantes. Uma pena mesmo! Quando voltar, visite o Centro Cultural de São Francisco. bj

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.