A Catedral da SÉ do Porto e seu belo CLAUSTRO gótico

Em uma manhã qualquer nós visitamos a Catedral da Sé do Porto, com direito a entrar em seu belo claustro gótico. Esse é um dos cartões postais da cidade.

A Sé está situada em um belo terreiro possuidor de muitos outros interessantes elementos, além da própria igreja, partes integrantes da história pregressa do Porto, compondo um cenário atraente. Para completar, desde aqui temos uma vista linda do rio Douro e dos telhados das casas portuenses.

+ Terreiro da Sé

A Catedral da Sé do Porto – face externa

Catedral da Sé do Porto

Catedral da Sé do Porto – face externa

Catedral da Sé do Porto

Catedral da Sé do Porto – Rosácea vista de fora e do interior da catedral

A construção da catedral teve início no século XII e naturalmente sofreu diversas modificações ao longo dos séculos seguintes, especialmente no século XVIII.

Sua estrutura é, portanto uma amálgama, mas o seu estilo mais marcante é o barroco. Entretanto, a bela rosácea, bem como o claustro, ambos datando do século XIV, são os mesmos desde sua construção.

A Catedral da Sé do Porto está situada na parte alta da cidade.

A entrada é gratuita.

O interior da Catedral da Sé do Porto

Catedral da Sé do Porto

O interior da Catedral da Sé do Porto com o altar em ouro e madeira ao fundo

Em seu interior, grandes colunatas dão dignidade à Catedral. O altar é feito de muito ouro e madeira: todos levados a Portugal do Brasil colônia.

Enquanto eu estava ali, diante do altar mor, vendo o que foi feito de nossas riquezas, uma guia portuguesa explicava aspectos da relação do Brasil com Portugal para um grupo de espanhóis.

Em determinado momento um espanhol perguntou por que Portugal concedeu a independência ao Brasil, se o Brasil era tão importante fonte de recursos.

Ela titubeou, mas disse que o rei de Portugal Dom João VI percebendo que os brasileiros queriam a independência procedeu com muita bondade concedendo então a separação política entre ambos, libertando assim nosso país da submissão portuguesa.

Eu bem que tentei interferir para explicar uma coisinha ou outra, mas Léo me impediu.

Uma história luso-brasileira

Catedral da Sé do Porto

O altar mor todo feito em ouro e madeira levados do Brasil para Portugal

O que se conta pelos lados de cá do Atlântico é uma história bem distinta, que tem menos a ver com generosidade e indulgência e mais com sangue e morte.

Dom João VI, ao ser obrigado a voltar para Portugal, percebendo as tensões na colônia, sabendo que a independência era inevitável, teria dito a Pedro I “Põe a coroa sobre tua cabeça antes que algum aventureiro lance mão dela”.

Além disso, quando retornou à sua pátria, retirou do Banco do Brasil toda a soma em metais que conseguiu. Saqueou nosso país, que considerava seu, deixando o Brasil em situação bamba.

A própria princesa Leopoldina diante do inevitável teria aconselhado o marido, por carta: “Senhor, o pomo está maduro, colhe-o já” – o que teria resultado então com o rompimento de Pedro com Portugal e o subsequente (contraditório) grito do Ipiranga.

Isso sem contar, que mesmo após (as batalhas pela independência já haviam começado tempos antes) o suposto grito de independência, Portugal seguiu tentando retomar o país, enviando tropas para cá, provocando combates sangrentos, especialmente na Bahia.

É por isso, que aqui, na Bahia, o 2 de Julho é considerado tão importante. Nesta data é comemorada a independência do estado, com impacto naturalmente na independência definitiva do país, meses depois do Ipiranga.

Seja como for, a tal benevolência portuguesa só existiu mesmo na cabeça da guia.

O belo claustro em estilo gótico

 

Catedral da Sé do Porto

O claustro da Sé

Claustro da Sé

Para acessar o claustro, o ingresso custa 3 euros e para mim valeu cada euro pago. Eu amo claustros e sua sobriedade então esta visita foi uma delícia! Gastamos um bom par de horas perambulando por aquele passado ainda presente de muitas maneiras.

De estilo gótico, vários elementos interessantes compõem o claustro da Catedral da Sé. A Capela de São Vicente é uma delas.

A Capela de São Vicente

Catedral da Sé do Porto

Capela de São Vicente

A Última Ceia do século XVII.

Catedral da Sé do Porto

Livros antigos

A Capela de São Vicente, primeiro padroeiro da cidade do Porto, possui um altar ricamente decorado em ouro. Nas paredes, cenas no Velho e do Novo Testamento.

 A curiosidade fica por conta da Última Ceia que traz um homem com meio corpo deitado sobre a mesa, representação feita no século XVII.

Encontramos ainda os primeiros livros impressos no Porto, datando de 1497: um tesouro de valor inestimável!

A Capela de São João Evangelista

Catedral da Sé do Porto

Capela de São João Evangelista com a arca tumular ao fundo

Já a Capela de São João Evangelista é funda, feita em pedra, fria, com alguns elementos como um túmulo de pedra todo trabalhado.

A arca tumular está apoiada sobre o dorso de 4 leões. No sarcófago encontramos um guerreiro usando o manto dos cavaleiros de Malta e representações da vida de Cristo e de Maria, como a Última Ceia, o calvário e a coroação da Virgem.

É uma obra do século XIV.

Esta bela tumba guardaria os restos mortais de um antigo almoxarife real da época de D. Diniz, que carregava o nome de João Gordo. Ele mesmo teria mandado fazer sua última morada.

Outros elementos da Catedral da Sé do Porto

Catedral da Sé do Porto

Azulejos que decoram, contam histórias e quebram a sobriedade do claustro da Sé

Catedral da Sé do Porto

Sacristias e salas riquíssimas

Todo o entorno do claustro é lindamente azulejado, o que quebra um pouco da sua sobriedade.

Encontramos ainda a escadaria Nasoni (o mesmo da Torre dos Clérigos) e uma sacristia magnífica com resquícios de um afresco no teto e um piso mesclado de pedras avermelhadas e cinzentas.

Salas riquíssimas, bíblias magníficas, cálices, indumentárias… o acervo é pequeno, mas rico e bonito.

O único ponto fraco para mim foi a parca quantidade de informações disponíveis, deixando muitas lacunas nas histórias das estruturas.

Horários:

Abril – Outubro: diariamente das 9:00 às 12:15 e 14:30 às 18:30.

Novembro – Março: diariamente das 9:00 às 12:15 e 14:30 às 17:30.

Aos domingos e feriados religiosos, claustro e museu abrem 14:30.

Gostou de passear pela Catedral da Sé do Porto, este ícone da cidade?! Se você clicar na imagem abaixo, a catedral ficará guardada em seu Pinterest! 🙂

A Catedral da Sé do Porto é um dos cartões postais da cidade, possuindo belíssimo claustro, capelas, salas ricamente decoradas, azulejos que contam histórias e outras coisas mais. Saiba como visitar.

By |2018-03-07T01:06:01+00:0026/09/2017|Categories: Porto|Tags: , |13 Comentários

13 Comments

  1. Jair Prandi 02/10/2017 em 11:18 - Responder

    Incrível esta catedral!
    Portugal está na minha lista de viagem para o ano de 2018, um país rico em arquitetura, igrejas e castelos.

    • Analuiza Carvalho 02/10/2017 em 11:29 - Responder

      oi Jair… Portugal é tudo isso que você menciona! É um país bonito, com castelos, igrejas, arquitetura muito original e particular, monumentos históricos, cidades fofas, povo simpático e acolhedor. Para completar, possui uma gastronomia variada e maravilhosa!!!

      Portugal tem muitos elementos para que sua viagem seja maravilhosa! 🙂

  2. Ruthia 02/10/2017 em 17:33 - Responder

    Possivelmente a guia estava empenhada em preservar a imagem da monarquia portuguesa mas não entendo bem porquê. Acho até que a maioria dos portugueses é bem crítica sobre o assunto, embora as colónias africanas sejam um caso bem mais recente e penoso…
    Eu também sentir-me-ia tentada a interferir no discurso, haha.
    Muito bom revisitar a Sé do Porto pelo seu olhar.
    Abraço

    • Analuiza Carvalho 03/10/2017 em 06:44 - Responder

      oi Ruthia… talvez ela não conhecesse muito bem esta passagem da história e então, usou a imaginação puxando sardinha para os lados de D. João. rsrsrsrs

      De qualquer maneira, isso é passado distante, e olhamos para ele para entendermos nosso presente. Entender o presente, em minha opinião, é necessário se queremos melhora-lo, criar caminhos positivos, entender nossa gente, cultura…

      Sobre as guerras ultra marinas: soube dessa passagem ai também, ainda no Porto… fiquei muito tempo conversando sobre isso, que sim, me pareceu doloroso ainda, pois é recente. Comprei até um livro para entender melhor o que se passou.

      História me fascina, nossas trajetórias, e esta viagem a Portugal foi sensacional também por isso: ouvir o outro lado de nossa história. 🙂 beijos Ruthia

  3. Edson Amorina Jr 03/10/2017 em 11:01 - Responder

    Oi Analuiza, muito bom post. Nós visitamos a Catedral e adoramos, realmente é uma viagem rica não só pela beleza do lugar, mas principalmente pelos detalhes históricos.

  4. […] Porto que nós percorremos. A viagem, contudo estava chegando ao fim. Neste último dia, deixamos a Catedral da Sé e voltamos andarilhar pelas ruas da cidade do Porto em […]

  5. Adoro essas catedrais góticas. E adorei seu relato histórico, realmente a Leopoldina teve um papel muito maior na nossa independência do que os livros costumam contar…

    • Analuiza Carvalho 03/10/2017 em 18:51 - Responder

      Eu também gosto muito Adriana e para nós é interessante ver para onde foi parte do ouro e da madeira que Portugal levou do Brasil e que tantas vezes estudamos na escola. 🙂 bj

  6. Ana Carolina Miranda 03/10/2017 em 21:54 - Responder

    Sou louca para conhecer Porto, quando fui à Portugal não tive tempo. Conhecer lugares que fizeram parte de nossa história é tudo de bom. As catedrais sempre são uma boa pedida.

    • Analuiza Carvalho 04/10/2017 em 14:36 - Responder

      oi Carol… eu sou suuuuper suspeita, pois fiquei muito apaixonada pelo Porto. De todas as cidades que visitei em Portugal, Porto foi a que eu mais gostei. Eu também gosto de visitar as catedrais, por serem centros de arte, arquitetura e historia né?! bjinhos

  7. angiesantanna 12/10/2017 em 17:07 - Responder

    que estrutura incrivel!! gosto de visitar as catedrais mesmo não sendo catolica praticante, eh uma forma de tentar imaginar como era antes! ahh q linda essa parede de azulejos !

    • Analuiza Carvalho 19/10/2017 em 07:50 - Responder

      oi Angie… também não sou católica, mas as igrejas são elementos que muito me interessam quando estou viajante, afinal a religião sempre esteve ligada à trajetória das cidades e países, então é sim uma forma de visitar presente e passado né?! Além disso, as igrejas católicas costumam ser centros de arte. 🙂

      A Catedral da Sé é mesmo um belo exemplar!:)
      bjus

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.