A casa de CORRIE ten BOOM em HAARLEM na Holanda

Corrie é uma sobrevivente dos campos de concentração nazistas. Entretanto, a história dessa holandesa é muito mais forte e importante do que sua própria sobrevivência: ela e sua família ajudaram a salvar centenas de judeus durante a segunda guerra. A casa de Corrie ten Boom em Haarlem não deixa que a coragem dos Ten Boom se perca no esquecimento do tempo.

Nós saímos cedo de Amsterdam e em pouco tempo chegamos em Haarlem de trem. Nossa primeira parada na cidade, depois de nos encantarmos com a estação de trem desta linda cidade foi a Casa de Corrie ten Boom.

Nosso encontro com Corrie

A casa de CORRIE ten BOOM

Corrie ten Boom

Cornelia Johana Arnolda Ten Boom (1892-1983) foi uma heroína da resistência e ajudou a esconder judeus em sua casa, antes de coloca-los em uma rota de fuga para escaparem das garras dos Nacional-socialistas.

Corrie nasceu em Amsterdam, mas logo a família mudou-se para Haarlem, onde puderam dar continuidade ao negócio da família: relojoaria.

Nosso encontro com a história de Corrie em Haarlem começou na sala de visitas de sua casa, onde o guia nos contou a trajetória dessa heroína e de sua família, protestantes, que colocaram em prática as máximas da religião como amor ao próximo, bravura e generosidade. A narrativa durou cerca de meia hora e foi cheia de emoção.

A História da família ten Boom

A casa de CORRIE ten BOOM

A casa de Corrie Ten Boom – Corrie Ten Boomhuis

Muitos judeus passaram pela casa do Ten Boom; alguns eram realocados rapidamente, mas outros ficavam por mais tempo. Houve momentos de sufoco, a exemplo de quando Nollie (irmã de Corrie) foi presa por quatro semanas acusada de esconder judeus

Devido ao perigo de a Gestapo fazer uma busca, todos deixaram a casa, mudando-se para lugares mais seguros, alguns retornando três semanas depois. A tensão era constante, o silêncio na casa devia ser cuidadosamente respeitado.

A família Ten Boom foi denunciada e enviada a Campos de Concentração em 1944, na Holanda e Alemanha, onde apenas Corrie sobreviveu para contar essa história triste e amarga, mas que envolve também muito amor.

A casa dos Ten Boom ficou conhecida como o Refúgio Secreto e após ser libertada do campo, essa holandesa corajosa escreveu sua biografia, que leva esse nome, e contou sua história pelos quatro cantos do mundo.

A casa de Corrie ten Boom

A casa de CORRIE ten BOOM

O compartimento secreto na casa de Corrie Ten Boom

Depois de aprendermos um pouco a respeito dos rumos que Corrie percorreu durante os períodos negros da invasão alemã do território holandês, o guia nos levou para conhecer a casa e onde os refugiados ficavam escondidos, antes de serem transferidos para outros locais, escapando assim da polícia nazi.

Era um compartimento estreito e secreto, sufocante, escondido atrás de um armário, situado em um dos quartos.

Foi uma visita impactante e ao mesmo tempo emocionante ao perceber que em meio ao terror, em meio ao medo, pessoas souberam ser destemidas a ponto de colocar sua própria vida em risco para ajudar pessoas desconhecidas.

Corrie viveu por 91 anos.

O recorrido terminou na lojinha onde nós compramos o filme e o livro The Hiding Place.

Procedimentos da visita

A casa de CORRIE ten BOOM

A casa de Corrie Ten Boom e os horários

A entrada é gratuita, com número limitado de pessoas e sempre acompanhados de um guia. A visita é feita em inglês e dutch e sugiro chegar cedo, nos primeiros horários.

Quando nós visitamos havia poucas pessoas e pudemos nos sentar confortavelmente para ouvir a narrativa do guia.

Horário de funcionamento: 10am – 4pm de terça-feira a sábado entre os meses de Abril e Outubro. 11am – 3pm de terça a sábado entre os meses de Novembro e Março.

Endereço da Corrie ten Boomhuis: Barteljorisstraat 19;

Site: corrietenboom.com onde tem um tour virtual da casa e outras informações sobre como visitar o Corrie Tem Boom Museum. Aceitam reserva com cinco dias de antecedência.

Vem espiar este mundão lindo comigo:

Siga o Espiando pelo Mundo nas redes sociais: FacebookInstagramTwitter e Google+

Para mais inspirações e histórias de viagem siga o perfil no Pinterest

Clicando na imagem abaixo a corajosa Corrie ten Boom ficará guardada em seu Pinterest! 🙂 

Corrie ten Boom é uma heroína que salvou muita gente e além disso sobreviveu aos campos nazistas. Podemos visitar sua casa e conhecer mais dessa história.

By |2018-03-23T08:02:51+00:0009/11/2013|Categories: Europa, Haarlem, Holanda|Tags: |21 Comentários

21 Comments

  1. Alessandra 24/07/2017 em 16:03 - Responder

    Que história de vida incrível da Corrie, quanta coragem. Deve ser emocionante visitar este lugar.

    • Analuiza Carvalho 24/07/2017 em 18:56 - Responder

      oi Alessandra. Foi sim! Mulher de fibra e de coragem, naquele que foi um terrível momento da humanidade né?!

  2. Fabia Fuzeti 24/07/2017 em 16:33 - Responder

    Que interessante! Não conhecia a história dela. A gente só lê sobre a Anne Frank. Vou anotar para a próxima visita em Amsterdam 😀

    • Analuiza Carvalho 24/07/2017 em 18:58 - Responder

      oi Fábia… é verdade, falam muito sobre a história e a casa de Anne, mas a história Corrie merece ser divulgada. Foi de muita coragem! 🙂 bj

  3. cwrgutierrez 25/07/2017 em 07:12 - Responder

    Não conhecia a história dessa heroína, quando fui para Amsterdã visitei o museu e casa da Anne Frank que também é uma linda e forte história de sobrevivência.

    • Analuiza Carvalho 25/07/2017 em 17:42 - Responder

      Eu também visitei a Casa de Anne em AMS. Sua história é triste. Na verdade, a segunda guerra foi um momento muito triste na história da humanidade, com histórias como a de Anne e de Corrie.

  4. Viviane Carneiro 25/07/2017 em 11:23 - Responder

    Nossa… que passeio mais interessante! Muito bom saber mais sobre essa história. Adorei o post. Bjs

    • Analuiza Carvalho 25/07/2017 em 17:40 - Responder

      Obrigada Viviane… A história de Corrie é de muita coragem e vale muito visitar sua casa em Haarlem. 🙂

  5. Pedro Henriques 25/07/2017 em 15:59 - Responder

    Ainda bem que existem pessoas corajosas como esta senhora! Deve ter sido especial visitar a casa de uma personalidade tão importante e especial, obrigado pelo texto.

    • Analuiza Carvalho 25/07/2017 em 17:39 - Responder

      Penso o mesmo Pedro. Quando me deparo com histórias assim, acredito que em algum momento no futuro teremos um mundo bom! 🙂

  6. […] para que eu me sentisse em casa, absolutamente confortável caminhando pelas ruas em direção ao Corrie ten Boom huis, nossa primeira visita em […]

  7. Klécia Cassemiro 10/11/2017 em 11:46 - Responder

    Preciso dizer que entrou pra minha lista? Logo eu, a apaixonada por história, segunda guerra, e pessoas que enfrentam as adversidades para fazer valer o amor? 🙂

    • Analuiza Carvalho 17/11/2017 em 15:40 - Responder

      Só tenho uma coisa para te dizer; VOCÊ TEM QUE CONHECER CORRIE… se puder visitar apenas algum lugar, visite sua casa! Conhecer sua história e ver o cenário onde ela exerceu amplamente seu amor pelo ser humano foi uma das visitas mais comoventes que fiz na Holanda.

      Sugiro que você reserve antes. Quando eu fui ninguém conhecia Corrie, mas o fluxo de visitantes agora, me parece que vem aumentando a cada temporada.

      beijinhos

  8. Roberto Arantes Godoy 23/03/2018 em 00:36 - Responder

    Em primeiro lugar, gostaria que o principal, para conhecer na casa de Coros Tem Boom , é sua vida que não se resume a salvar pessoas do povo judeu e sim sua vida cristã, seu testemunho cristão, visitar casa pelo aspecto histórico é ser pobre, o importante é conhecer a vida de Corie, para isto devemos ler o livro que revela sua vida, chama-se Refúgio Secreto, ah! Outra coisa Ana Luiza, a família Ten Boom era LUTERANA E NÃO CATÓLICA.

    • Analuiza Carvalho 23/03/2018 em 16:07 - Responder

      oi Roberto… se você acha que salvar a vida de pessoas, é apenas um resumo, eu sinto muitíssimo, mas discordo de você com muita veemência. Para mim, o que esta senhora fez foi um ato heroico. Arriscou sua vida e, independente de sua crença não julgou, salvou!!! Isto é admirável! Imenso! Ah, se todos os cristãos agissem assim!!!!

      Desejo um mundo com menos rótulos e mais Corries ten Boom. Estaríamos vivendo um mundo melhor!

      Não é nada pobre se interessar por este momento da vida dela, histórico para o mundo e principalmente para todas as vidas que ela salvou da loucura, maldade e insanidade nazista, pois foi um momento respeitável que só comprova a boa alma, o espírito evoluído que ela foi.

      Outra coisa, Roberto, como está dito no texto, eu tenho tanto o filme quanto o livro: The Hiding Place. E sim, sua família era protestante.

  9. joão 11/09/2018 em 22:33 - Responder

    Quando adolescente li o livro O refúgio Secreto, e nunca esqueci dessa historia, anos atrás assisti o filme, daqui dois dias estarei viajando para Holanda e Haarlen será um dos lugares que quero visitar, é uma historia maravilhosa, apesar de toda a adversidades não perdeu sua fé, assim tb os judeus apesar de tudo ainda acreditam num Deus de amor.

  10. Claucineia 20/09/2018 em 22:01 - Responder

    Conheci a história dela através de um livro que ganhei, ” novos encontros com Jesus ” ( Cheri Fuller). História linda e interessante de coragem e fé.

    • Analuiza Carvalho 25/09/2018 em 11:07 - Responder

      oi Claucineia… eu concordo plenamente com você. Depois que conheci sua história passei a admirá-la muito justamente por conta dos adjetivos que você usou: uma mulher de fé e coragem! bj

  11. Sheilla 04/11/2018 em 18:40 - Responder

    Assistam ao filme dela “O refúgio secreto”. Fantástico!

    • Analuiza Carvalho 05/11/2018 em 09:57 - Responder

      oi Sheilla… eu tenho o livro e o filme que comprei quando estive na casa! Dica ótima mesmo! 🙂 Obrigada!

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.