MUSEUS da cidade: Caixa CULTURAL de RECIFE

A Caixa Cultural de Recife está abrigada no Arnaldo Dubeux, um belíssimo edifício localizado na cidade antiga com vista para o Rio Capibaribe. Em nossa recente visita à capital pernambucana eu fiquei absolutamente encantada com este belo personagem.

O prédio, que data do início do século XX, de destaca no cenário do Recife antigo, avistado desde a Praça do Marco Zero. Seja durante o dia, com a iluminação natural, ou durante a noite com iluminação criada especialmente para ele, ali está altivo e elegante.

O prédio que acolhe a Caixa Cultural de Recife

Caixa Cultural de Recife

Caixa Cultural de Recife

O estilo neoclássico da Caixa Cultura de Recife é de fins do século XIX, tipo de arquitetura em alta na mudança do século. Foi construído para ser sede do Bank of London & South America Limited, onde funcionou por mais de 60 anos, pois aqui era o centro financeiro da cidade.

Depois disso desempenhou outras funções, até que em 2012 foi inaugurada a Caixa Cultural de Recife, que promove exposições temporárias variadas.

O interior da Caixa Cultura de Recife

Caixa Cultural de Recife

Toda a beleza do interior da Caixa Cultural de Recife

Caixa Cultural de Recife

Galeria 1 e a exposição de Lula Cardoso Ayres

O interior do prédio é tão bonito quanto sua face externa. Possui 2 galerias utilizadas para acolher exposições temporárias: uma no térreo e outra no primeiro pavimento.

Assim que atravessamos a porta principal nos deparamos com um maravilhoso espaço de 300 metros quadrados cercado por janelões, além do pé direito com 4 metros. Diversas colunas brancas formavam lindo efeito.

O chão, de vidro, mostra um sítio arqueológico que data da época da colonização holandesa. Louças de porcelana, cachimbos e até ossos já teriam sido encontrados.

Todo o conjunto é sensacional.

A exposição

Caixa Cultural de Recife

Margarida do Bumba meu boi, 1941

Caixa Cultural de Recife

Poesia na obra de Lula Cardoso Ayres

Sensacional também a exposição que vimos do artista local Lula Cardoso Ayres (1910-1987), cuja existência em minha ignorância eu desconhecia totalmente, intitulada: Lula Cardoso Ayres: arte, região e tempo.

Através do olhar do pintor, discípulo de Cândido Portinari, traduzido por seus quadros e fotografias, eu pude mergulhar um pouquinho no universo pernambucano e suas manifestações culturais como o bumba meu boi e o dia a dia ruralista do estado.

Disse o artista:

Comecei a observar a variedade de fisionomias, de tipos, de gestos, porque tinha gente de todo Pernambuco, desde o sertão ao litoral. A variedade de tipos é muito grande, do sertanejo ao praieiro, a gente examinando vai ver que a variedade de tipos anatômicos é fantástica. “.

Lula Cardoso Ayres

Ele retratou, com certa poesia, a cultura pernambucana. Ilustrou ainda Assombrações do Recife Velho, do amigo Gilberto Freyre.

A entrada para ver as exposições temporárias da Caixa Cultural de Recife é gratuita.

Endereço: Avenida Alfredo Lisboa, 505, Bairro do Recife

Horários: terça a sábado, das 10h às 20h; domingos, das 10h às 17h.


Conheça duas cafeterias no Recife


Vem espiar este mundão lindo comigo:

Siga o Espiando pelo Mundo nas redes sociais: FacebookInstagramTwitter e Google+

Para mais inspirações e histórias de viagem siga o perfil no Pinterest

Clicando na imagem abaixo a Caixa Cultural de Recife ficará guardada em seu Pinterest! 🙂 

A Caixa Cultural de #Recife #Pernambuco funciona em um belo edifício do início do século XX localizado no Recife antigo e abrigas divinas exposições temporárias. #viajar #museu

Espie também a bela Caixa Cultural de Salvador:

+ Caixa Cultural de Salvador

By |2018-03-07T01:05:41+00:0015/11/2017|Categories: Recife|Tags: , |2 Comentários

2 Comments

  1. Klecia 16/11/2017 em 12:56 - Responder

    Meu coração arrepiou, o arrepiou passou na pele! Meu prédio favorito no Recife está no EPM! <3
    Esse lugar me traz tantas memórias! Memórias de crescer, de deixar de ser menina, de se virar numa cidade grande, de começar a ter amor pela fotografia, de me perder na arte sem hora de voltar pra casa.
    E que sorte a sua de ver a poesia em versos de tinta de Lula Cardoso Ayres! Ele é magnífico! 🙂
    Nem preciso falar desse casarão, que pelo visto você também se encantou 🙂

    • Analuiza Carvalho 17/11/2017 em 19:06 - Responder

      Eu tenho um apreço todo especial e imenso pela Caixa Cultural: gosto muito da curadoria e dos locais escolhidos nas diversas cidades que abrigam Caixa e suas exposições temporárias. A de Recife me encantou muito! Apaixonei e acho que não poderia ter conhecido o espaço em melhor companhia: Lula Cardoso Ayres! A exposição estava linda!

      Agora sim, o texto do EPM ficou maravilhoso, com este depoimento lindo e inspirador sobre sua relação com este antigo e belo edifício! Obrigada por acrescentar poesia real!!!! 🙂 bjuuss

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.