A ANATOMIA da Cidade do Cabo, África do Sul: linhas, formas e SENTIDOS

Cape Town na África do Sul me confundiu. Naquela cidade nada foi o que eu imaginei que seria. Esperava caos, encontrei organização. Imaginei violência e encontrei tranquilidade. Imaginava contrastes sociais e nada, até onde pude ver. Pensei que veria sujeira e desconfiança e o que observei foi limpeza, simpatia e muito acolhimento. A anatomia da Cidade do Cabo me surpreendeu.

Um pouco de seu passado e de seu presente

A segunda cidade mais populosa do país, polo financeiro e turístico, é também a capital legislativa da África do Sul.  Possui um dos principais portos do país. Embora haja indícios de ocupação humana há muitos e muitos anos, a história de Cape Town começa a ser contada de forma mais sistemática a partir da passagem de Bartolomeu Dias pelo Cabo da Boa Esperança e com a chegada da Companhia Oriental das Índias, comandada pelos holandeses, a este território.

Em 1870 os ingleses, que já tinham tomado a África do Sul dos holandeses, descobriram diamantes e ouro na região central do país.  A partir de então a Cidade do Cabo deixa de ser a protagonista sul africana. Contudo, como principal porto ela continuou a se beneficiar das recém descobertas riquezas.

De influência xhosa, zulu, holandesa, francesa huguenote, inglesa e de escravos malaios e indonésios dentre outros, a cultura na região é vasta, mas não é misturada. Talvez seja este o maior defeito desta região: a anatomia da Cidade do Cabo não é miscigenada. Talvez se o fosse, o caldo seria mais bem temperado.

Seja como for, apesar de a Cidade do Cabo ser referenciada como um pedaço da Europa na África ou até mesmo um Rio de Janeiro africano, as energias são tão distintas, que a mim, Cidade do Cabo me pareceu mais uma cidade miamisca, pálida diante de tantas outras que já visitei.

Primeiros momentos, primeiras impressões

A anatomia da Cidade do Cabo

Long Street, nossa rua na Cidade do Cabo

Chegamos à Cidade do Cabo. Era uma terça-feira. Deixamos o aeroporto num shuttle, carros rodando pela mão inversa. Que negócio estranho! Mas a gente acostuma rápido. O trânsito fluiu bem e eu estava com os olhos espichados, curiosa sobre aquela cidade.

Minhas pesquisas iniciais não me tinham revelado muito sobre ela. Eu estava repleta de interesse, ansiosa, mas sem nenhuma expectativa porque não sabia bem o que esperar. Era a primeira vez que eu visitava o continente africano. O que eu veria, viveria, aprenderia?!

Nestes primeiros instantes eu me vi em Cartagena na Colômbia e em Miami. Estas conexões espontâneas ligadas a memórias de outras viagens me confundiram. Onde estava a África?! Chegamos a Long Street, principal avenida da cidade, multifacetada e atraente, mas eu só descobriria sua natureza interessante ao longo dos dias seguintes.

O motorista parou o carro na porta do hotel e nos ajudou com as bagagens. Olhei em torno e me senti em New Orleans no sul americano, sem nunca ter visitado a cidade. Achei que a loja vizinha fosse um lugar de vodu. Não era e ali encontramos receptividade nos dias em que fomos visitantes da Cidade do Cabo.

O que eu pude perceber e absorver da anatomia da Cidade do Cabo

A anatomia da Cidade do Cabo

V&A Waterfront onde acontece o burburinho de turistas e locais na Cidade do Cabo

Achei a Cidade do Cabo fresca, detentora de um ar jovial. Ela é muito internacional, abriga muitos imigrantes de vários países africanos, como Nigéria e Moçambique. Achei este seu aspecto sensacional! Talvez, com o passar dos anos e dos séculos estes novos moradores mudem a cara e atmosfera da cidade.

Além disso, é cidade bem turística e preparada para receber o turista. Vi muitos europeus, brasileiros, americanos e africanos. O melhor lugar para ver esta mistureba de idiomas é o V&A Waterfront: um píer com uma variedade enorme de entretenimento e gastronomia.

Para mim, o lugar mais sem graça de toda a cidade porque é apenas mais do mesmo. Apesar de ser agradável, ter uma linda vista para a Table Mountain e para a baía de Cape Town, não difere em nada de tantos e tantos lugares similares em muitas cidades do mundo.

Não ganhou minha alma por não ter identidade.

Sim, a Cidade do Cabo é bonita, mas…

O que fazer na Cidade do Cabo – África do Sul

Espetacular vista da Table Mountain na Cidade do Cabo

A anatomia da Cidade do Cabo

A arquitetura tende ao burocrático, mas Cidade do Cabo não despreza seus detalhes

A Cidade do Cabo é bonita, simples, objetiva, direta. Ela é reta, não tem curvas, não é vibrante. Não sei, a sensação que ficou para mim, é que falta alguma coisa naquela cidade! Impressionantemente ela não tem malemolência, aquela energia que mexe com a gente. Apesar disso, suas paisagens naturais são exuberantes, grandiosas e nos mostram toda a força da natureza. Praias e montanhas compõem um belo cenário.

A arquitetura é interessante, muito bem cuidada como se os prédios fossem recém construídos. Contudo, salvo raras exceções, suas linhas e formas tendem ao burocrático, insípido, enfadonho. Paradoxalmente formam – arquitetura e natureza – um conjunto muito bem composto, agradável mesmo.

Cape Town é uma dessas cidades cujos detalhes não são desprezíveis, então as ruas são arborizadas e bem asfaltadas. Não vi sujeira em canto algum, lixeiras transbordando de lixo e nem ninguém descartando qualquer coisa nas calçadas. A apresentação dos pratos nos restaurantes foram sempre cheios de lindos detalhes e o interior dos locais visitados bem decorados, bem organizados.

Uma ou outra coisa que vi e aprendi na Cidade do Cabo

A anatomia da Cidade do Cabo

Cafeteria no Distrito 6 da Cidade do Cabo

O atendimento na Cidade do Cabo foi muito bom. Quase sempre demorado, mas constantemente sorridente, simpático e atencioso. Eficiente também, na medida em que todas as nossas dúvidas e perguntas de toda ordem foram respondidas com enorme paciência.

De um modo geral, nos lugares que nós visitamos, as pessoas negras serviam e atendiam e as pessoas brancas formavam a clientela. Houve infrequentes exceções. Entretanto, não notei subserviência naqueles que trabalhavam, observando inclusive educação e cultura.

O comércio é ruim de negociação. Quase sempre os preços não se alteram, mas foi divertido tentar. Sempre sobraram risadas onde faltava desconto.

Cidade do Cabo não tem cara de África, ou pelo menos do que eu imagino ser a África por viver numa cidade de forte influência africana: Salvador na Bahia. Aprendi por lá que a África também é muito branca e tem muitas variantes além das que eu conheço por aqui.

Descobri que a maioria das pessoas sabe pouco ou nada sobre o Brasil. Conheci vários novos sabores: a gastronomia sul africana é variada e inusitada com suas carnes de caça. Contudo, encontramos facilmente sabores mais conhecidos, mais internacionais como massas e sanduíches.

A comunicação

Em todo lugar que fomos as pessoas falavam inglês fluente, com forte acento em algumas palavras. Não tivemos o menor problema com comunicação, que fluiu sempre com sorrisos e sem nenhum contratempo ou perrengue.

A violência: velada?!

A Cidade do Cabo me surpreendeu por não se parecer com nada daquilo que eu imaginava. A cidade é tranquila, com grau pequeno de violência mais ligada a furtos e mendicância. Tomamos cuidado, como nos foi orientado, de não expormos máquinas fotográficas, celulares e dinheiro e guardamos muito bem os documentos. Além disso, evitamos caminhadas em ruas escuras e desertas.

Fato é que em nenhum momento eu me senti insegura na cidade. Seria a violência velada, ou ela não existe em números significativos ou de forma mais agressiva como no Brasil?!

Andamos bastante, menos do que gostaria, conversamos muito com pessoas de diversas culturas, mas confesso que minha curiosidade só fez aumentar ainda mais em relação a anatomia da Cidade do Cabo. Em verdade, eu não consegui desvendar muitas camadas de Cape Town, ter certeza se ela era mesmo plácida como pareceu.

Por fim e no final das contas

A anatomia da Cidade do Cabo

A Cidade do Cabo:

Por fim e no final das contas, Cape Town não me agarrou pelo pé, não me sacudiu e não me deixou acabada de amores. Se eu soubesse o que sei hoje da cidade não voaria por tantas horas para vê-la. Ainda assim, os dias que passamos lá foram maravilhosos e deixaram as melhores lembranças.

Depois de conhecer um pouco sobre a anatomia da Cidade do Cabo, quer saber onde ficar por lá?! Então clica no link bem aqui abaixo!Cais da Ilha de Genebra

+ Hospedagem charmosa na Cidade do Cabo

Venha espiar este mundão lindo comigo pelas redes sociais. 

Siga o Espiando pelo MundoFacebookInstagramTwitter e Google+

A Cidade do Cabo na África do Sul é assim mesmo, cheia de paradoxos. Com linda natureza, sabores inusitados e povo acolhedor, falta um pouco de pimenta, um pouco de mistura. Quer saber mais: clique para ler sobre a anatomia da Cidade do Cabo. Um pouco sobre a segunda maior cidade do país. #cidadedocabo #africadosul #viajar #viajantesempressa #africa #loucosporviagem #destinos #espiandopelomundo               A Cidade do Cabo na África do Sul é assim mesmo, cheia de paradoxos. Com linda natureza, sabores inusitados e povo acolhedor, falta um pouco de pimenta, um pouco de mistura. Quer saber mais: clique para ler sobre a anatomia da Cidade do Cabo. Um pouco sobre a segunda maior cidade do país. #cidadedocabo #africadosul #viajar #viajantesempressa #africa #loucosporviagem #destinos #espiandopelomundo

Clicando em qualquer uma das duas imagens logo aqui acima Cais da Ilha de Genebraa anatomia da Cidade do Cabo na África do Sul  ficará guardado em seu perfil no  Pinterest. 🙂

Para mais inspirações e histórias de viagem siga o perfil do Espiando pelo Mundo no Pinterest.

A anatomia da Cidade do Cabo, África do Sul

Se você, meu caro viajante, gostou de saber um pouco sobre a anatomia da Cidade do Cabo, África do Sul, compartilhe em suas redes sociais para que os amigos leiam e se deliciem também! 🙂 

Os botões de compartilhamento estão aqui abaixo.

Cais da Ilha de Genebra

 

By |2018-05-17T13:22:01+00:0014/05/2018|Categories: África, África do Sul, Cidade do Cabo|Tags: |24 Comentários

24 Comments

  1. Jair Prandi 15/05/2018 em 07:26 - Responder

    Muito bom saber detalhes da cidade, principalmente no quesito segurança e organização, já que pretendo conhecer em breve.

    • Analuiza Carvalho 15/05/2018 em 08:09 - Responder

      Tomara que este breve chegue logo Jair. Fico bem feliz em ter ajudado com algumas informações uteis sobre Cape Town! 🙂

  2. Diego Arena 15/05/2018 em 20:21 - Responder

    Sempre gosto de saber a impressão das pessoas pelas cidades que elas visitam. Acho legal quando algumas impressões não são o que a pessoa esperava e se surpreendem, ou ao contrario. Preciso visitar a cidade do Cabo logo hahaa.

    • Analuiza Carvalho 16/05/2018 em 09:51 - Responder

      oi Diego… eu também adoro saber como cada pessoa sente as cidades! Para mim é uma viagem sempre muito interessante!!! 🙂 Tomara então você visite logo Cidade do Cabo! 🙂

  3. angela sant anna 16/05/2018 em 11:53 - Responder

    muito bom saber da dica pra guardar cameras e celulares, nao expor demais. eh tanta beleza que a gente acaba descuidando um pouco na hora de registrar!

    • Analuiza Carvalho 16/05/2018 em 14:51 - Responder

      oi Angie… Pois então, acho que seguindo estes pequenos cuidados, tudo sairá bem. Verdade, quando estamos diante daquilo que nos atrai, descuidamos um pouco, mas na Cidade do Cabo é bom mesmo ficar atento para que nada aconteça.

  4. Nossa, eu tive uma percepção totalmente OPOSTA da tua. Eu me APAIXONEI de cara, achei a cidade vibrante, cheia de curvas (aquelas que a gente pega para subir as montanhas e ver o por-do-sol), o Waterfront pra mim foi uma coisa fantástica, o Rio de Janeiro deveria imitar!!! As praias maravilhosas! Tudo perfeito!
    Engraçado como as cidades despertam emoções diferentes nas pessoas, né?

    • Analuiza Carvalho 17/05/2018 em 14:03 - Responder

      oi Adriana… a maioria (se não todas) das pessoas que eu conheço comungam de sua opinião. Realmente cada viajante desenvolve uma relação diferente com as cidades que depende de muitas variáveis: o que cada visitante busca como viajante, suas referências (de vida, de viagem, de moradia, leitura, filmes, trabalho…)… é um território vasto de possibilidades que podem (ou não explicar) as razões que levam uma pessoa a gostar ou não de uma cidade. O que eu encontrei na Cidade do Cabo é isso que você menciona: uma carinha bonita e só! 🙂 Faltou (para mim, claro) uma pimentinha, um caldo mais grosso! rsrsrs bjs

  5. Eloah Cristina 17/05/2018 em 17:10 - Responder

    Importantíssima a dica sobre guardar câmeras e celulares. As vezes, quanto turistas, nos descuidamos, né?

  6. Fabiane de Lima Bastos 17/05/2018 em 19:00 - Responder

    Tenho que lembrar de colocar mais países da África na minha lista. Por isso seu post vai para os meus favoritos 😉

    • Analuiza Carvalho 18/05/2018 em 08:02 - Responder

      oi Fabiane! Fico feliz em saber! Eu também quero colocar mais países africanos em minha lista! Esta viagem só me abriu a vontade de conhecer mais da África do Sul e do continente! bj

  7. VICTORIA M FARINA 18/05/2018 em 06:07 - Responder

    Sabe, eu adoro post sincero! Se não gostou, tem que falar mesmo! Sei bem como é se ver numa cidade “perfeita” demais que fica sem graça. Bom, só vou poder opinar quando for lá visitar. Obrigada pelas dicas 🙂

    • Analuiza Carvalho 18/05/2018 em 12:18 - Responder

      oi Victoria… eu também gosto de ler opiniões sinceras sobre os destinos que estou pesquisando. Posso não compartilhar das opiniões, mas me ajudam a entender outras nuances das cidades que às vezes não percebo ou até mesmo porque o que o outro não gosta é justamente o que me atrai. É possível que o que não me encantou em Cape Town, possa ser justamente o que outros viajantes buscam.

      De qualquer modo, as cidades tem suas energias e elas batem diferente em cada um, por isso eu digo! vá, vá, sempre vá! Só vivendo podemos saber o que sentiremos! 🙂 bjus

  8. Michela Borges Nunes 18/05/2018 em 11:00 - Responder

    Pena que não te surpreendeu, que não é vibrante e que falta um pouco de África por lá, pelo menos sob o teu olhar Ana. Nunca fomos para o Continente Africano. Meu esposo ainda não tem muita vontade, quer desbravar outros cantos antes. Mas eu tenho. Até quero ir em Cape Town, ver toda essa natureza e depois te conto se minha impressão será a mesma que a tua. Beijos.

    • Analuiza Carvalho 18/05/2018 em 11:29 - Responder

      oi Michela… Eu tenho muita vontade de conhecer mais do continente e da África do Sul também, pois só fiquei pela região de Western Cape. A Cidade do Cabo é muito bonita, sem dúvida nenhuma. A natureza ali foi generosa, o povo é simpático, a comida gostosa. Visitar a Cidade do Cabo é quase certeza de passar momentos agradáveis e deliciosos. A minha viagem, como disse, foi perfeita, mas a cidade não me pegou pelo pé, não me deixou apaixonada, encantada. Cada um tem uma relação com as cidades né?! Vê, sente, percebe de variadas maneiras. O que seria do amarelo se todos gostassem do verde?! rsrs Além disso, tem muito a ver com a expectativa de cada viajante ao colocar o pé na estrada!

      Vamos celebrar as diferenças.

      Tomara você vá logo para me contar como foi seu relacionamento com Cape Town! bjuus

  9. Fabia Fuzeti 18/05/2018 em 15:09 - Responder

    Gosto de ler relatos autênticos, afinal cada pessoa tem uma impressão diferente dos destinos, né? Eu ainda não conheço Cape Town, confesso que tenho vontade… muita gente diz que parece um pouco com o Rio de Janeiro…

    • Analuiza Carvalho 18/05/2018 em 15:15 - Responder

      oi Fabia… bem isso! Cada pessoa sente uma cidade de uma maneira. Só mesmo estando lá, vivenciando para saber como será esta relação: cidade X viajante. As pessoas que eu sei que visitaram a Cidade do Cabo adoraram. Eu não achei em nada parecida com o Rio: nem arquitetura, nem energia, nem as mazelas, nem a beleza do Rio… O Rio tem identidade, força, energia… Para mim, uma das cidades mais lindas do mundo! Pelo menos da pequena parte do mundo que eu visitei! rsrsrs Vá para a Cidade do Cabo! Quero saber como será sua relação com ela. Morna, intensa, indiferente?! bjs

  10. Camila Neves 27/05/2018 em 15:32 - Responder

    Adorei o post, achei as dicas de seguramça importantissimas. Obrigada! 😀

    • Analuiza Carvalho 05/06/2018 em 11:44 - Responder

      Eu acho Camila que toda informação é muito bem vinda, não?! Que bom que gostou do texto. 🙂 bj

  11. rui batista 16/07/2018 em 06:04 - Responder

    Eu gostei muito da Cidade do Cabo pela forma como a experienciei: visitei duas vezes, durante o Campeonato do Mundo. A atmosfera era vibrante em todo o lado. Entendo que numa época diferente as sensações possam ser distintas. Não me arrebatou pela sua beleza, arquitetura ou pelos locais, pois quando lá estive era uma miscelânea de gentes e culturas. Bela reflexão. Sem sentido critico, para quê viajar? 🙂

    • Analuiza Carvalho 16/07/2018 em 11:53 - Responder

      oi Rui… cada viajante sente uma cidade de maneira diferente né?! São tantos os fatores de influência! A Copa do Mundo, por exemplo! O clima de uma cidade fica absolutamente distinto quando sedia um mundial! Se não analiso os lugares por onde passo, não seria eu! 🙂 bjus

  12. Itamar Japa 17/07/2018 em 10:49 - Responder

    Adorei o relato! Nos deu uma visão bem ampla sobre a cidade! Confesso que desconheço as características da cidade. Já vi algumas coisas referentes a parte turística, mas nunca tinha lido algo sobre impressões da cidade. Espero um dia conhecer. Embora pelo que percebi da cidade, segundo seu relato, acho que vou preferir ir mais para o interior, ou para algum lugar diferente da região.. 🙂

    • Analuiza Carvalho 18/07/2018 em 10:39 - Responder

      oi Itamar… pois então! A Cidade do Cabo me decepcionou um pouco, me faltou alma, malemolência… me senti na Europa. Quem viaja para África para se sentir na Europa?! Gostei mais de algumas outras cidades que eu visitei e desconfio que gostarei mais da parte de cima do país. Quando eu visitei a Cidade do Cabo também não tinha encontrado nenhum relato sobre impressões e sensações, por isso talvez tenha me decepcionado um pouco. Se soubesse o que encontraria, talvez tivesse sido diferente. 🙂 bj

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.