A Feira da MARATONA de Florença:

Em nosso primeiro dia em Florença, nós o gastamos todinho na excelente Galleria degli Uffizi. No dia seguinte, acordamos cedo, pois estava ansiosa por explorar a cidade. Antes disso, entretanto, tínhamos ir até a Feira da Maratona de Florença.

Muitas razões nos levaram até a esta maravilhosa cidade, dentre elas, a Maratona de Firenze. Léo, como maratonista, une as corridas de rua às nossas viagens. Era no Estádio Artemio Franchi, a casa do Fiorentina, construído em 1931, onde retiraríamos o kit da maratona e o chip de Léo.

O ônibus em Florença

A Feira da Maratona de Florença

A tabacaria – compra de bilhetes de ônibus

Para ir até lá, tomamos um ônibus na Estação Santa Maria Novella, onde chegamos caminhando. A manhã estava fria, mas com o sol bem ali, sorrindo para nós! Não havia pressa. Permiti que a energia cheia de magia de Florença já fosse contaminando meu espírito.

Em Santa Maria Novella (que estava com obras) foi fácil achar o local onde deveríamos buscar o ônibus 17 que nos deixaria próximo ao estádio.

Nós compramos as passagens na tabacaria, onde eles costumam ser vendidos, na esquina do hotel. É possível comprar nos ônibus, com o motorista, mas é mais caro. Os bilhetes tem validade de 90 minutos.

No ônibus, é necessário validar o bilhete nas máquinas disponíveis em seu interior e isto é muito sério em Florença. Fiscais entram nos ônibus a todo instante para fazer a fiscalização e quem não estiver com o bilhete em ordem toma uma multa de 50 euros.

Em nosso trajeto para o estádio, que durou entre 20 e 30 minutos, dois fiscais abordaram todos os passageiros e tivemos que apresentar as nossas passagens, mesmo depois de termos validado na máquina, por isso é importante não descarta-las.

Uma menina falando espanhol, não tinha o ticket, tentou dizer que não entendia o que o fiscal queria. Não teve acordo: ela tomou uma multa.

A área de Sette Santi

A Feira da Maratona de Florença

Descemos na Sette Santi

A Feira da Maratona de Florença

Área residencial com prédios antigos mas não tão antigos que no centro de Florença

Dentro do ônibus há mostradores indicando o próximo ponto. Descemos no Sette Santi e de lá seguimos as indicações do mapa até o estádio.

Foi fácil perceber a diferença de arquitetura nesta área mais residencial, onde os prédios me pareceram antigos, mas não tão antigos como no centro de Florença.

A Feira da Maratona e uma cena

A Feira da Maratona de Florença

Não tem Africano certo: Léo é meu maratonista campeão

A feira da maratona de Firenze não é grande, tinha patrocínio da Asics e algumas opções de compra de material para corredores. Não estava cheia e pudemos passear com tranquilidade pelos stands. A entrega do kit foi tranquila e rápida.

Enquanto eu esperava Léo experimentar uma camiseta no provador, um homem (não sei de que nacionalidade) ao notar que o provador estava ocupado, não contou conversa e sem pudor algum tirou a roupa, ficou só de cueca e experimentou uma bermuda de corrida. A companheira dele nem se abalou, mas eu me espantei e depois achei graça.

O caminho de volta

Feira da Maratona de Florença

Esperando o ônibus 17

Para voltar à estação Santa Maria Novella pegamos o mesmo ônibus de volta, mas desta vez em um ponto próximo ao estádio. Desembarcando, resolvemos passar no posto de informação turística, onde tivemos uma grata surpresa! Conto bem aqui, no texto seguinte: Posto de Informação Turística.

By |2018-03-07T00:57:41+00:0018/02/2016|Categories: Florença|Tags: , |2 Comentários

2 Comments

  1. […] Via della Scalla onde almoçamos, nós regressamos para a tabacaria na esquina do Best Western Hotel Palazzo Ognissanti, para comprarmos as passagens de ônibus que […]

  2. […] + Feira da Maratona de Firenze […]

Deixar Um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.